Curitiba volta a ter Tecnoparque e ISS reduzido para inovação e tecnologia

O Curitiba Tecnoparque – programa de atração de empresas de base tecnológica para a capital – será relançado nesta quarta-feira (30/5). O programa, suspenso para novas adesões desde 2013, ainda na gestão anterior, volta a oferecer desconto de 5% para 2% no Imposto Sobre Serviços (ISS) a empresas que investem em tecnologia e inovação.

Mas o benefício fiscal é apenas uma das facetas do Tecnoparque, que integra o Vale do Pinhão, o movimento de todas as áreas da Prefeitura e do ecossistema de inovação da capital para tornar Curitiba a cidade mais inteligente do país. “O programa é um dos pilares do Vale do Pinhão e é estratégico, já que incentiva a inovação e os processos de mudança tecnológica, principal força motora para o desenvolvimento econômico sustentável, com aumento da produtividade, da renda, da geração de empregos e da competitividade internacional”, argumenta Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba, órgão ligado à Prefeitura e que trabalha na atração de investimentos para a cidade e no fomento do Vale do Pinhão.

Entre as atividades incentivadas pelo Tecnoparque, estão telecomunicações, informática, pesquisa e desenvolvimento, design, ensaios e testes de qualidade, instrumentos de precisão e automação industrial, biotecnologia, nanotecnologia, saúde, novos materiais e tecnologias ambientais. Para participar do programa, as empresas devem apresentar um projeto para análise técnica ao Comitê de Fomento do Município — formado por entidades do setor público e da sociedade civil organizada (como UFPR, PUCPR, UFTPR, Fiep).

A presidente da Agência Curitiba ressalta que, além do benefício fiscal oferecido pelo Tecnoparque, a infraestrutura da cidade, a qualidade de vida e a mão de obra qualificada que sai das mais de 50 instituições de ensino superior da capital também deverão ser fatores decisivos para que novas empresas invistam em inovação e tecnologia em Curitiba. “Elas poderão se beneficiar da cultura existente na cidade, da questão urbanística e do ecossistema de inovação existente na capital para crescer e gerar novos empregos”, justifica Cris.

Enquadradas

Atualmente, 84 empresas de base tecnológica estão enquadradas no Tecnoparque, por terem aderido ao programa antes de 2013. Estima-se que elas tiveram um aumento médio de 20% no faturamento e que seus quadros de colaboradores cresceram, em média, 16% desde o lançamento do programa em 2008.

Centro médico referência nacional em pesquisas de diagnóstico voltado ao combate do câncer e de doenças cardiovasculares, a Quanta Diagnóstico e Terapia aderiu ao Tecnoparque em 2011 e, anualmente, investe cerca de R$ 6 milhões em pesquisa e inovação – recursos próprios, financiamentos e acordos internacionais. “Nosso Departamento de Inovação tem realizado pesquisas e estudos para novos protocolos nos tratamentos cardiológicos e de câncer, que estão permitindo trazer recursos de instituições internacionais para Curitiba”, conta o cardiologista João Vítola, diretor-geral da empresa, que tem acordos de cooperação com a Agência Internacional de Energia Atômica da Organização das Nações Unidas (AIEA) e também com a Sociedade Americana de Cardiologia Nucler (ASNC).

A Seccional Brasil, com sede na CIC, aderiu ao Tecnoparque em 2009 e produz estruturas metálicas e soluções para telecomunicação, iluminação e energia. Segundo Paulo Abreu, presidente da empresa, cerca de 2% do faturamento anual da companhia são investidos em inovação e pesquisa de novas tecnologias. “Só em 2017 foram destinados cerca de R$ 2 milhões, em recursos próprios, para projetos de inovação que resultaram em patentes para o Brasil”, salienta o executivo. A Seccional Brasil, que faz parte de um grupo formado por 16 empresas, ocupada uma área de 120 mil metros quadrados na CIC, onde estão os laboratórios e fábrica de estruturas metálicas.

Fonte: Prefeitura de Curitiba

Rafael Greca promete apoio a setor de TI de Curitiba e sugere criação do “Vale do Pinhão”

O prefeito eleito Rafael Greca participou da reunião de governança do Arranjo Produtivo Local de Software de Curitiba, dois dias antes da eleição. Ele apresentou aos empresários do setor seus planos para a cidade e se colocou à disposição para fazer da cidade uma capital tecnológica.

Greca falou sobre a criação do “Vale do Pinhão”, em alusão ao Vale do Silício, grande centro mundial de tecnologia. Também prometeu retomar programas de incentivo como ISS Tecnológico e Tecnoparque, congelados pela gestão de Gustavo Fruet. E ainda ouviu sugestões sobre o processo de compras públicas de TI da prefeitura.

Nos últimos anos, o setor de tecnologia de Curitiba sofreu com o que os empresários classificaram como excesso de diálogo e falta de ações para o desenvolvimento do setor de TI local. Agora, o grupo espera novos avanços a partir das novas perspectivas mostradas pelo novo prefeito.

De Bernt completa 30 anos com foco em tecnologia e customização

O foco na evolução tecnológica e no atendimento customizado são as principais estratégias da De Bernt, empresa de consultoria em recursos humanos, que está completando 30 anos de atuação. Fundada em 1986 por Bernt Entschev, em Curitiba (PR), a empresa atua na capacitação, no desenvolvimento, na seleção e na recolocação de profissionais, atendendo empresas nacionais e multinacionais, no Brasil e no exterior.

“A empresa mudou muito nesses 30 anos”, analisa Bernardo Entschev, filho de Bernt e atual presidente da empresa. “Começamos como uma pequena boutique de serviços no sul do Brasil, com aspirações de crescer no mercado nacional e internacional. Agora completamos o ciclo de crescimento no Brasil e começamos a expansão internacional a partir de nosso escritório na Flórida (EUA)”, diz.

Nos últimos anos, a empresa passou de dois escritórios para seis, sendo cinco no Brasil (São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre e Joinville) e um no exterior, em Miami, Estados Unidos, sob a marca AIMS Florida. Hoje cerca de 10% a 15% do faturamento da De Bernt é de negócios internacionais.

Bernardo Entschev aponta como fator fundamental para o crescimento a inclusão de novo serviços no portfólio da empresa. “Hoje podemos oferecer uma diversidade de soluções de capital humano, todas com alta qualidade, o que não é simples”, observa. Para isso, a De Bernt investe no atendimento personalizado, reunindo uma equipe de especialistas multidisciplinares, e também em tecnologia de ponta, com uma nova plataforma global de informação. Com isso, o perfil de tradição da empresa ganha modernidade e inovação.

Com mais de 750 projetos executados por ano, a De Bernt conta com mais de 350 empresas ativas em seu porfólio, entre elas Avon, Bayer, Copacol, Jaguar, Klabin, Philip Morris International, Marcopolo, Masisa, Monsanto, Souza Cruz, Valmet, Volvo e Votorantim, apenas para citar algumas.

“Fico feliz ao constatar que nesses 30 anos fomos muito úteis para inúmeras empresas e profissionais, que puderam ter mais sucesso e uma vida melhor”, analisa Bernt Entschev, fundador da De Bernt.

Serviços oferecidos pela De Bernt

Executive Search
Hunting, atração, análise e seleção de profissionais e executivos de gestão e alta gestão, identificando o perfil mais aderente à posição para a melhor adequação do candidato à empresa.

Market Research
Mapeamento de informações estratégicas em gestão de pessoas para maximizar a compreensão das melhores práticas de mercado, visando apoiar no desenvolvimento de ações de capital humano.  

Desenvolvimento de Profissionais
Soluções voltadas para o desenvolvimento de talentos nas organizações para atingir o potencial máximo dos profissionais conforme as necessidades estratégicas do negócio.
Consultores capacitados para atender profissionais estratégicos de diferentes áreas da empresa;
Isenção da organização na avaliação de seus profissionais promovendo um diagnóstico imparcial;
Ferramentas avançadas e atualizadas para avaliação do perfil dos profissionais como instrumento de apoio ao desenvolvimento;
Suporte no planejamento de carreira, detectando potencialidades e aprimorando competências.

Assessment
Mapeamento de competências que visa compreender conhecimentos, habilidades e atitudes dos profissionais da organização, possibilitando uma visão detalhada de seu capital humano, alinhando os desafios organizacionais ao potencial de seus integrantes.

Coaching
Processo de assessoramento ao profissional que visa a melhoria da sua performance por meio de um plano de metas construído a partir do entendimento do seu perfil e da sua representatividade para o negócio.

Pesquisa de Clima
Compreender a percepção dos colaboradores em relação à cultura organizacional, ambiente de trabalho, remuneração, liderança entre outros fatores que podem influenciar no comportamento do profissional e no desempenho da organização.

Counseling
Processo de aconselhamento para elaboração de um plano de desenvolvimento de carreira do profissional buscando potencializar suas competências e planejar ações que visam a evolução para novos cargos e desafios.

Palestras e Treinamentos
Customizados de acordo com o perfil do público e os interesses da organização, visando o desenvolvimento de lideranças, comportamental ou de carreira dos profissionais.

SOBRE BERNT ENTSCHEV, FUNDADOR DA DE BERNT

Headhunter e fundador da consultoria De Bernt, trabalha na área de capital humano há mais de 30 anos. Ocupou diversas posições executivas na Souza Cruz, além de ter sido CEO e membro do Board da Manasa. Já foi eleito o 4º Melhor Headhunter do Brasil pelo Canal RH e possui excelente participação na mídia. É comentarista de Recursos Humanos da Rede Globo de Televisão, na afiliada RPC, colunista nos jornais Gazeta do Povo, de Curitiba; A Notícia, de Joinville; Diário Catarinense, de Florianópolis, na Revista Amanhã, de Porto Alegre, no Jornal de Santa Catarina, de Blumenau; e no La Nación, do Paraguai. Também tem coluna semanal na CBN Curitiba e é comentarista na rádio Transamérica, de Curitiba. Autor dos livros “Executivos, Alfaces & Morangos” e “Talento em Pauta – Como reger melhor sua carreira”, Bernt agora se dedica como consultor, palestrante e conselheiro das instituições AMCHAM, AHK, ABRH e IBEF.

SOBRE BERNARDO ENTSCHEV, CEO DA DE BERNT

O Bernardo Entschev é médico, mas há anos resolveu mudar de profissão e tornou-se empresário, headhunter, diretor da De Bernt e também Global Vice President da AIMS International, uma das 10 maiores organizações de Executive Search globais. Após atuar no escritório de Curitiba e desenvolver a matriz da empresa em São Paulo, ele mudou-se para Miami, onde hoje implanta o braço internacional da De Bernt através do escritório da AIMS International.

ICI e PUCPR firmam parceria para Pesquisa e Desenvolvimento

O ICI e a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) formalizaram nesta terça-feira (09) o início de programa de cooperação e intercâmbio tecnológico que deverá abranger atividades conjuntas de Pesquisa e Desenvolvimento em Tecnologia da Informação e Comunicação.

A formalização deu-se por meio de termo de cooperação assinado pelo diretor-presidente do ICI, Luís Mário Luchetta, e o diretor da Agência PUC de Inovação e Tecnoparque, Alvaro Amarante.

Luís Mário Luchetta destacou a contribuição da PUC para o avanço de atividades relacionadas ao planejamento estratégico do ICI. “Esta parceria certamente nos auxiliará tanto na evolução do nosso setor de Pesquisa e Desenvolvimento quanto no apoio ao ensino de TIC e à inovação”, comentou.

Para Alvaro Amarante, a parceria com o ICI é importante por proporcionar aos alunos e pesquisadores a oportunidade de “trabalhar com temas reais, produzindo qualidade de vida e serviços para a comunidade”.

De acordo com José Marcelo Cestari, que integra a equipe ICI que atua no projeto, estão previstas ações de formação e treinamento de Recursos Humanos, absorção e transferências de tecnologias, serviços educacionais de pesquisa e extensão e a utilização de instalações e equipamentos.

“Também foi assinado um Termo Aditivo referente ao desenvolvimento de um estudo sobre sistemas de medição de desempenho associados à mobilidade e sustentabilidade, visando à projeção de indicadores que contribuam para a governança do setor público considerando requisitos de interoperabilidade e boas práticas sob diferentes perspectivas”, divulga Cestari.

Fonte: Instituto Curitiba de Informática

APL de Software discute incentivos ao setor de TI com poder público

Vereador Felipe Braga Côrtes

A reunião de governança do Arranjo Produtivo Local de Software de Curitiba contou com as presenças do vereador Felipe Braga Côrtes e do diretor técnico da Agência Curitiba Armando Moreira Filho. Os dois falaram sobre formas de incentivar o desenvolvimento do setor de tecnologia da informação na capital do Paraná.

Armando Moreira Filho agradeceu a contribuição do empresariado pelo recebimento de reivindicações do setor em reunião recente com representantes de entidades locais e também adiantou que os programas ISS Tecnológico e Tecnoparque devem passar por uma remodelação. Ele adiantou que a Agência pretende participar mensalmente das reuniões do APL.

Felipe Braga Côrtes falou sobre a Lei Municipal de Inovação, que foi proposta por ele no ano passado. O vereador se colocou à disposição do APL e da Agência para debater sobre uma legislação que transfome Curitiba em um grande centro de desenvolvimento de tecnologia. E convidou o empresariado a participar de uma “Tribuna Livre” na Câmara Municipal para mostrar as ações do setor de TI.

Armando Moreira Filho, da Agência Curitiba

Agência Curitiba recebe propostas do setor de TI

Um grupo de representantes de empresas e entidades de Tecnologia da Informação de Curitiba foi recebido pela Agência Curitiba de Desenvolvimento para tratar de formas de incentivo ao setor. Estão em discussão os programas Tecnoparque, ISS Tecnológico, Parque de Software, outras formas de incentivo fiscal, capacitação, fomento, promoção. O diretor técnico da agência Armando Moreira Filho recebeu propostas elaboradas pelo empresariado para levar Curitiba a ser reconhecida mundialmente como um grande centro de desenvolvimento e de atração de negócios ligados à TI.
Participaram do encontro o vice-presidente da Assespro-PR Leonardo Matt, Marcos Roberto Gomes e Alexandre Coelho de Souza do APL de Software de Curitiba, Sérgio Trevisol da Cenetic e o coordenador do Parque de Software Jefferson Bellenda.
A Agência Curitiba tem mostrado grande interesse em em montar um plano para acelerar o desenvolvimento do setor de TI da capital do Paraná e tem contado com total apoio de empresas e instituições locais.

APL de Software e Cenetic reúnem 200 pessoas em comemoração de conquistas

Duzentos executivos de empresas de tecnologia da informação participaram do jantar de comemoração pelas conquistas alcançadas pelo Arranjo Produtivo Local de Software. O setor conseguiu ter os benefícios do programa Tecnoparque ampliados para toda a extensão da capital do Paraná. Entre várias vantagens, está a redução do ISS de 5% para 2%. O evento aconteceu em um grande restaurante do bairro gastronômico de Santa Felicidade. A promoção foi da Cenetic – Central de Negócios de TI e Comunicações- criada neste ano pelo APL para unir empresas em compras coletivas e venda de produtos e serviços em grupo.
O coordenador do APL de Software Leonardo Matt destacou o poder de mobilização dos empresários no sentido de reivindicar a liberação da instalação das empresas do Tecnoparque em qualquer área da cidade e não mais, apenas, nos quatro setores delimitados pelo início do projeto. E também apontou como outra grande conquista a criação da Central de Negócios.
Oscar Monteiro, presidente do Conselho da Cenetic, apresentou as primeiras negociações fechadas pela central em contratos de vale refeição/alimentação e planos de saúde. Ele convidou o empresariado a participar dessa inciativa que já conta com mais de vinte empresas de tecnologia da informação. Oscar Monteiro agradeceu o apoio da Assespro Paraná , que divide com a Cenetic as taxas de associados e comum. E também enalteceu o trabalho do Sebrae Paraná, que desenvolveu e aplicou a metodologia para criação da central.
Gilberto José de Camargo, presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento , agradeceu o reconhecimento do APL e da Cenetic pelo trabalho da agência em prol do crescimento do setor de tecnologia. Ele também ressaltou que o fato de o Tecnoparque estar aberto para toda a extensão territorial da cidade já surte resultados com a procura de empresas de outras cidades, estados e países por espaços para se instalar em Curitiba. Para ele, o aumento do número de empresas de tecnologia na cidade não só compensa, mas também aumenta a arrecadação do município.
O prefeito de Curitiba Luciano Ducci também participou do jantar. Ele destacou a importância do setor de tecnologia para o crescimento da atividade econômica da cidade como um todo. Citou o fato de Curitiba ter recebido, recentemente, o prêmio de cidade mais digital do Brasil, com a melhor infraestrutura de internet. E mostrou que o imposto sobre serviços já começa a superar a arrecadação com IPTU, o que confirma a aposta em atrair cada vez mais empreendimentos voltados para prestação de serviços como TI e Comunicações.
O jantar promovido pelo APL de Software e a Cenetic teve apoio do Sebrae-PR, da Assespro-PR e do Parque de Software de Curitiba. As empresas que patrocinaram o evento foram Acom , Cesar , Cinq, Cits, Equiplano, Esat, Fbits, Horus, Mannesoft, Onda, OSM, Pelissari, Positivo, Premier IT, QLA, Sigma, Solusoft, Voxel e Wise.

Setor de TI de Curitiba promove jantar para comemorar Tecnoparque e Central de Compras e Negócios

O setor de TI de Curitiba comemora conquistas importantes. Primeiro, foi a criação da Cenetic – Central de Compras e Negócios do Arranjo Produtivo Local de Software. Recentemente, veio a ampliação dos benefícios do programa Tecnoparque para toda a cidade e não só para as áreas estabelecidas pelo início do projeto. O projeto da prefeitura aprovado na Câmara de Vereadores vai garantir competitividade nacional e internacional para as empresas de tecnologia instaladas na capital do Paraná. Para comemorar esses avanços, a Cenetic e o APL de Software vão promover um jantar no restaurante Dom Antônio para empresários que queiram conhecer o novo projeto do Tecnoparque e as vantagens de se participar de uma central de compras coletivas e venda de produtos e serviços em grupo. Saiba mais sobre o evento no site do APL. E acompanhe vídeo sobre a Cenetic.

Gazeta do Povo destaca ampliação do Tecnoparque em Curitiba

A ampliação dos benefícios do Tecnoparque para toda a cidade de Curitiba foi destaque na Gazeta do Povo, jornal de maior circulação no Paraná. A reportagem mostra que a cidade pode receber unidades de empresas de todo o país, o que compensaria a redução de ISS de 5% para 2% entre as empresas de tecnologia da capital do estado. Leia a reportagem…

Câmara vota hoje alterações no programa Tecnoparque

A Câmara de Vereadores de Curitiba começa a votar nesta quarta-feira o projeto que altera dispositivos da legislação referente ao programa do Tecnoparque de Curitiba. Esse programa gera benefícios para empresas de base tecnológica instaladas na capital paranaense.A iniciativa inovadora da prefeitura serviu para alavancar as atividades do setor de tecnologia da informação, um dos principais geradores de empregos qualificados na cidade. Foram definidas quatro áreas estratégicas de instalação das empresas que aderiram ao programa em busca dos benefícios concedidos pela lei. Mas o que transformou o programa em sucesso também o inviabilizou. Hoje, as áreas compreendidas pelo Tecnoparque não seriam suficientes para abrigar as empresas que já aderiram ao programa e as inúmeras que gostariam de aderir, mas não encontram espaço físico para transferência.
Preocupados com o problema e com a perda de competitividade em relação a empresas de dezenas de cidades que estendem benefícios a empresasde tecnologia, independente da região em que estão instaladas, empresários ligados ao Arranjo Produtivo Local de Software de Curitiba reivindicaram , junto `a prefeitura de Curitiba, a abertura dos benefícios do Tecnoparque `a toda cidade e não só as quatro regiões previamente autorizadas por lei. Atendendo a uma carta de reivindicação do setor, a prefeitura de Curitiba enviou para a Câmara Municipal o projeto que moderniza o Tecnoparque ao deixar as empresas de TI da cidade em condições de competir com os concorrentes instalados em outros pólos tecnológicos do Brasil. O projeto foi aprovado em três comissões, mas ainda enfrenta questionamento da oposição ao prefeito Luciano Ducci.
Vereadores que já declaram apoio a Gustavo Fruet nas eleições municipais alegam que o projeto é meramente de interesse eleitoral de Luciano Ducci. Desconhecem as necessidades de todo um setor por condições de competitividade nos mercados nacional e internacional e que esse setor gera milhares de empregos na capital do Paraná.

Empresariado pede urgência em projeto do Tecnoparque em andamento da Câmara de Curitiba

Tramita na Câmara de Vereadores de Curitiba uma mensagem do prefeito que altera dispositivos das leis complementares 64, de 18 de dezembro de 2007, e 73, de 10 de dezembro de 2009, que instituiu o Programa Curitiba Tecnoparque. O programa oferece uma série de benefícios a empresas de base tecnológica instaladas na cidade, mas limita a adesão a empresas instaladas em poucas regiões da cidade. O sucesso do projeto despertou o interesse de um grande número de empresas, mas a maioria encontra dificuldade em se instalar nas regiões delimitadas do Tecnoparque por diversas razões como zoneamento, alto custo de aquisição e aluguel de imóveis e falta de espaço físico para todos os participantes do programa. No entendimento do empresariado local, a abertura do programa para toda a extensão territorial de Curitiba fortaleceria ainda mais o setor, hoje, um dos principais responsáveis por geração de empregos qualificados na capital paranaense.

Atendendo a reivindicação dos empresários, a prefeitura enviou mensagem alterando a legislação que trata do Tecnoparque. O projeto já teria recebido pareceres favoráveis em três comissões e só teria ido para aprovação em plenário ainda porque a vereadora Professora Josete , do PT, pediu vistas e exigiu informações complementares. A preocupação no setor de tecnologia da informação é de que um simples entrave da oposição em ano eleitoral impeça as empresas de ganhar poder de competição nos mercados nacional e internacional em um ano importante de enfrentamento da grande crise econômica mundial. A expectativa é de que as alterações possam ser aprovadas antes das eleições para que o setor não seja punido pela disputa política local.

Vale ressaltar que o projeto que tramita na Câmara de Curitiba foi proposto pelo próprio setor de TI de Curitba em busca de maior competitividade. Desde o início do ano, o blog Curitiba IT acompanha as reivindicações do empresariado. Veja como nasceu o projeto de alteração do Tecnoparque em uma reportagem exibida pelo programa de tv Valor Agregado.