Pequenas e médias empresas recorrem a tecnologia para combater burocracia

unnamed (5)

Micro e pequenos empresários brasileiros gastam, em média, 135 dias por ano de trabalho só com a execução de tarefas administrativas, o que causa a perda de R$ 79,5 bilhões anuais, de acordo com estudo realizado pela consultoria Plum. Além disso, no Brasil, são gastos aproximadamente 79 dias para abrir um negócio e, ainda assim, o número de novos empreendimentos continua crescendo.

Um dos maiores desafios enfrentados pelos novos administradores é com a saúde contábil dos seus empreendimentos. De acordo com um relatório divulgado no último ano pelo Banco Mundial, o Brasil é o país onde mais se gasta tempo com a burocracia tributária no mundo. Aqui as empresas gastam, em média, 1.958 horas por ano para cumprir todas as regras do Fisco. E uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) estima um gasto de cerca de R$ 60 bilhões em 2016 somente para calcular e pagar impostos.

A resiliência e perseverança dos empresários é impulsionada pelo surgimento de tecnologias que tentam facilitar e aumentar o tempo de vida de pequenas e médias empresas. Caso do empreendedor paulistano Caio Motta, fundador da Elementar Digital, que, para superar os obstáculos e burocracias no processo de abertura de seu negócio, recorreu à Contabilizei, escritório de contabilidade que usa tecnologia para desburocratizar compromissos contábeis.

“Entendemos que esta é uma área fundamental para o sucesso do nosso negócio e com o uso da tecnologia conseguimos fazer uma gestão mais simples e confiável”, justifica Caio. O CEO da Contabilizei, Vitor Torres, conta que o principal investimento da empresa é justamente no setor. “Nosso propósito é deixar a contabilidade mais transparente, automatizando todos os procedimentos obrigatórios, desde as folhas de pagamentos e impostos até os recibos de entrega, e garantindo maior segurança para as empresas dos nossos clientes”, explica.

O impacto da tecnologia na diminuição da burocracia e, por consequência, em um caminho menos tortuoso para empreendedores pode ser notado também na Zebu Mídias, coletivo que se uniu na faculdade com o objetivo de desenvolver formas de comunicação mais sustentáveis (tinta orgânica, flyer de bambu, banner de musgo etc). “Sempre trabalhamos com softwares de gestão online tanto na parte financeira quanto na organização de tarefas”, explica Amon Pinto, um dos co-fundadores.

Storia Imóveis expande operação para Curitiba

O Storia Imóveis, site lançado pela OLX em 2017 e que já opera em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre, agora chega em Curitiba. Com anúncios de imóveis de grandes parceiros como Cyrela, Living e BMX, a plataforma tem como proposta oferecer aos consumidores um serviço inovador e de alta tecnologia, que reúne o máximo de informações necessárias para que comprador ou locatário possam tomar decisões assertivas, baseadas não só no imóvel, mas também no ambiente no qual ele está inserido.

O site oferece dados sobre a infraestrutura de serviços essenciais do bairro – como bancos, hospitais, transporte, restaurantes, shoppings -, ranking de escolas (com base na nota do ENEM) e Universidades (de acordo com o INEP-MEC), além de informações como perfil demográfico da vizinhança, comparativo do preço do imóvel e média de preço do bairro com histórico de valorização do metro quadrado. Entre as fontes de informação usadas pelo Storia Imóveis estão números do IBGE, Ministério da Educação, Mapas do Google, entre outros.

“Como muitas vezes os imóveis possuem características similares, o que pode fazer uma grande diferença ao escolher entre uma casa ou outra é o bairro onde ela está localizada e o que ele oferece”, explica Marcos Leite, vice-presidente executivo da OLX Brasil.

“Uma família com filhos pode optar por uma casa grande e aconchegante, mas que está em uma região sem boas escolas e opções de lazer; um casal pode escolher um apartamento já mobiliado, porém muito longe do trabalho e sem alternativas de transporte por perto. Nesse contexto, o entorno do imóvel acaba se tornando um fator tão importante quanto a estrutura física”, completa.

Aumenta procura por imóveis em Curitiba

O Storia Imóveis chega em um momento de aquecimento nas buscas por imóveis para alugar no mercado imobiliário curitibano. Dados de um levantamento realizado pela OLX constataram um aumento de 31% nas pesquisas por imóveis na cidade no primeiro trimestre de 2018. Quando comparado com o mesmo período do ano passado, a cidade apresentou um crescimento de 18% de buscas por locação e 46% nas buscas por compra.

Os bairros que apresentaram o maior crescimento nas buscas por locação no comparativo entre os primeiros três meses de 2018 e de 2017 foram o Centro, que registrou um crescimento de 55%, e Uberaba, com aumento de 40% nas buscas. Curiosamente, os dois bairros assinalaram um aumento no valor médio do metro quadrado – 5,7% e 5,2%, respectivamente.

Na análise dos bairros para compras de imóveis, Uberaba (+91%) e Boqueirão (+67%) são os que apresentaram o maior crescimento de buscas. Enquanto o primeiro apresentou uma queda de 2,3% no valor médio do metro quadrado para compra, o segundo apresentou ligeiro crescimento de 0,5% nos valores.

Os usuários da OLX que buscam imóveis para locação em Curitiba preferem imóveis de até dois quartos e com valor entre R$1 mil e R$2,5 mil. Já para compra, a preferência é por unidades de três quartos, com valor de até R$250 mil.

A inteligência de dados e a revolução dos negócios

imagem_release_1289669Márcio Viana

Nem sempre é possível prever o futuro. As necessidades dos clientes mudam, e com isso muda o status quo, desafiando as empresas a ofertarem soluções diferenciadas. Acompanhar toda essa competitividade para alcançar e conquistar clientes requer uma capacidade de inovação muito grande, que pautada e suportada por uma grande massa de dados disponíveis nas mais diversas transações da rede, nos possibilita ajudar nossos clientes a serem mais competitivos e terem suas necessidades atendidas de forma mais completa.

Quando se está liderando um negócio, é preciso ter uma visão holística de mercado, mas também minuciosa sobre sua atividade, bem como agilidade e assertividade nas tomadas de decisão. Porque a todo momento você está competindo para ganhar a atenção dos potenciais clientes. E quando você precisa decidir de maneira estratégica se deve abrir uma filial ou mudar a empresa responsável pela logística, é fundamental ter a resposta de forma rápida para não ficar atrás dos concorrentes. E sem uma análise correta dos dados será impossível extrair as informações que podem determinar o sucesso ou impedir o fracasso de sua decisão.

As empresas estão começando a se atentar para a importância de terem acesso a dados disponibilizados em ferramentas de Business Intelligence (BI), que agregam os principais indicadores e auxiliam na tomada de decisões. Com a disponibilidade dessas informações em nuvem, o uso desse tipo de recurso parou de ser luxo exclusivo de grandes empresas com equipes enormes para a análise de dados. Isso fez com que o número de empresas que contratam esse tipo de serviço subisse de 29%, em 2013, para 43%, em 2016. Dentre os usos mais comuns estão as análises avançadas e preditivas, isso sem contar ainda o planejamento operacional e até simulações para os próximos períodos.

Com plataformas robustas, mas acessíveis para qualquer um, as pequenas e médias empresas passaram a se beneficiar da inteligência de dados, revolucionando a maneira de se posicionar e tomar decisões no mercado. Antes, as decisões se apoiavam em especulações, achismos ou em pesquisas limitadas e carregadas de conceitos ultrapassados. Agora, essas companhias podem acompanhar o perfil de seus clientes, entender quais os horários prediletos de compras, identificar os produtos mais procurados e até entender se será realmente benéfico reduzir o valor de venda para atrair os consumidores – afinal, será que em todos os casos as empreitadas dos concorrentes são sustentáveis?

Nessa era da informação é preciso aproveitar todos os recursos existentes e fazer diferente, mesmo que esse diferente seja uma versão melhorada do que você já faz. Com dados que mostram as principais respostas sem nem precisar fazer perguntas, você se torna capaz de revolucionar seu negócio apenas fazendo bem aquilo que já sabe fazer. Mas isso pode ser exatamente aquela mudança que vai determinar a sobrevivência de sua empresa.

Márcio Viana é diretor executivo da TOTVS Curitiba

Loja Mercado Móveis investe em parceria com Winov Cloud para melhorar rendimentos em vendas

A Loja MM conta com 190 lojas físicas distribuídas pelo Brasil. As movimentações de vendas acontecem nas lojas físicas, e-commerce e atacado. Com 40 anos de história, a empresa vem expandindo sua rede de varejo.

Por isso, precisou ampliar a infraestrutura de servidores para suportar a demanda. Assim, decidiu migrar todo o seu datacenter físico para as soluções de Cloud Computing da Winov, adotando a infraestrutura hiperconvergente. Com a decisão, a empresa consegue ter controle de custos e investimentos proporcionais na área de TI, graças a estabilidade da solução em Cloud.

“Quando estávamos em uma infraestrutura local e comum, precisávamos de um empenho de gerenciamento muito grande. Nossa performance era problemática quando enfrentava grandes picos de processamento como, por exemplo, no Dia das Mães, que é a data em que temos maior volume de acessos. Há alguns meses, passamos a nossa primeira grande experiência dentro da Winov e em equipamentos hiperconvergentes. A performance melhorou cinco vezes, além de toda a agilidade e praticidade do modelo em nuvem”, conta Fernando Silveiro, gerente de administrativo e TI da Loja MM.

Infraestrutura hiperconvergente: um grande diferencial

A Winov é a única empresa no Brasil a oferecer uma infraestrutura hiperconvergente em nuvem, garantindo uma performance até cinco vezes mais rápida que estruturas convencionais de Cloud. A agilidade e desempenho no processamento de dados que hardwares hiperconvergentes em nuvem proporcionam é extremamente importante, em vista de que ambientes de missão crítica abrigam equipamentos e sistemas responsáveis pelo armazenamento de informações que são cruciais para a continuidade de operações de diversos negócios, especialmente lojas virtuais em datas comemorativas.

A infraestrutura hiperconvergente da Winov se concentra em um Data Center padrão TIER 3, ambiente de missão crítica apto a operar ininterruptamente. Por ser hiperconvergente, promove a integração completa entre servidor, SAN e Storage, sendo capaz de suprir a falta de sistemas em casos de falha ou parada por motivos como erros humanos, falhas de operação, equipamento ou sistemas. Além disso, como o Data Center está localizado no Brasil, não há problemas relacionados à latência, como provedores que têm uma infraestrutura no exterior.

“A Winov foi escolhida após percebermos que estariam nos oferecendo uma solução de cloud que se encaixava nas nossas necessidades, tanto de processamento quanto de investimentos. A empresa possui uma equipe pronta a entregar resultados e é comprometida com esse objetivo! Realizou conosco a migração de dados em um atendimento extremamente personalizado. Em nenhum momento foi transmitido a nós que os trabalhos seriam realizados separadamente, foi algo a quatro mãos, lado a lado, desde o planejamento da estrutura até a execução e o término do projeto” exalta Luciano Santos, supervisor de infraestrutura de TI da Loja MM.

leadlovers se consolida no mercado de marketing digital com soluções para impulsionar vendas na internet

Atrair novos leads, criar e monitorar sequência de e-mails marketing, construir e gerenciar páginas personalizadas na web, tudo em um único ambiente visando a otimização de processos para escalar negócios. Esse é o objetivo da leadlovers, plataforma de automação de marketing digital, que se consolida no mercado com soluções para impulsionar vendas na internet.

Fundada há três anos em Curitiba pelos sócios Fábio Verschoor e Diego Carmona, a leadlovers proporciona todas as ferramentas necessárias para os empreendedores que queiram iniciar uma estratégia de marketing digital, sem gastar muito para atrair potenciais clientes para seu negócio.

“Enxergamos no mercado de vendas online uma oportunidade, existem muitas ferramentas disponíveis para ajudar o empreendedor, mas que no fim têm um alto custo e demandam muito tempo. Pensando nisso, criamos uma plataforma que ajuda não só a otimizar processos e reduzir gastos, mas que principalmente entrega valor a empresa, gerando leads qualificados”, explica Diego Carmona, fundador da leadlovers.

Em seu portfólio, a startup conta com ferramentas que consistem em produtos e funcionalidades que são essenciais para escalar negócios, como automação de e-mails; criação de páginas na web, EAD para membros, encurtador de URL e contador de escassez (quando a oferta feita pelo vendedor está próxima de terminar, o e-mail atualiza automaticamente para o cliente). A plataforma ainda permite aos seus usuários que integrem outros serviços que utilizam em seus negócios ao leadlovers, como Pipedrive, Zapier, Google Drive, Hotmart, Paypal entre outras.

Desde sua criação, a leadlovers cresceu aproximadamente 16% ao mês. De acordo com Carmona, para o ano de 2018 o objetivo é manter a média de crescimento mensal e duplicar o número de clientes, chegando a um total de 8 mil assinantes.

“Ao longo do tempo, fomos aprimorando nossas ferramentas para que pudéssemos atender da melhor forma uma gama maior de empreendedores, e hoje podemos dizer que não há no mercado de pequenas e médias empresas uma plataforma tão completa e que entrega resultados efetivos igual a nossa”, finaliza Carmona.

Atualmente, a plataforma da leadlovers dispara mais de 2 milhões de e-mails por dia, já gerou mais de 48 milhões de leads e conta com mais de 4 mil clientes em sua carteira, entre eles Conrado Adolpho, Bruno Pinheiro e Marcelo Peruzzo, grandes nomes do marketing digital.

Ponto eletrônico com QR Code agiliza controle da jornada de trabalho

unnamed (86)

O controle manual de registro de entrada e saída de colaboradores é uma atividade burocrática que consome tempo e energia dos profissionais de RH, de gestores e dos próprios trabalhadores. Por isso, muitas empresas têm optado por sistemas eletrônicos que tornam a tarefa mais ágil, econômica e inteligente.

O sistema QR Ponto, da startup curitibana Pontomais, permite que o colaborador registre seus horários de maneira flexível para cada necessidade. Cada funcionário possui um QR Code único e realiza as marcações de ponto a partir de um único aparelho, que pode ser um tablet instalado na recepção da empresa, por exemplo, ou mesmo pelo computador ou celular do colaborador a partir de sua casa, quando em regime de trabalho home office.

Basta apontar o código para a câmera e o sistema registra informações de dia, horário e localização do ponto, além de tirar uma foto para auditoria do RH ou do gestor. A empresa também registra uma cerca eletrônica para determinar o local onde o ponto deve ser batido.

“Todo o processo dura entre quatro e sete segundos, oferecendo mais agilidade, segurança e comodidade aos funcionários. A solução também traz vantagens financeiras, já que os custos dos tablets utilizados são bem inferiores aos de um relógio de ponto com bobina e manutenção. Além disso, caso haja dificuldades em relação à conexão com a internet, é possível realizar o ponto de maneira offline que depois será atualizado no sistema”, diz o CEO da Pontomais, Hendrik Machado.

O sistema também está totalmente adaptado às novas regras trazidas pela reforma trabalhista e obedecem à portaria 1510 do Ministério do Trabalho, que determina como deve ser feito o registro de entrada e saída dos empregados, e à portaria 373, que regulamenta o uso de controle alternativo de ponto.

A tecnologia pode oferecer flexibilidade de acordo com as necessidades de cada empresa, como registrar jornadas de 6, 8 e 12 horas diárias, escalas de finais de semana, feriados, jornadas de trabalhos parciais, horários de almoço, criação de turnos, jornadas específicas para uma equipe e tratamento de banco de horas. O sistema também engloba os trabalhadores PJ e freelancers que não têm horário fixo, mas precisam de controle de horas.

“O QR Ponto ajuda a desmistificar o assunto Ponto Digital, porque entrega uma solução funcional e de baixo custo para pequenas empresas que tem necessidade de controlar o ponto de seus colaboradores, porém não podiam investir um valor alto de um relógio ponto, por exemplo”, disse o CEO da Pontomais, Hendrik Machado.

Paraná terá curso para qualificação de profissionais de locadoras de veículos

e0bd0811-fa65-4555-9655-dc57326222fe

No próximo dia 08.05, das 8h30 às 17h, a UNIABLA (Universidade Corporativa do Setor de Locação de Veículos) realizará em Curitiba a etapa presencial do seu curso de capacitação sobre tarifas da locação, na Sede Sindiloc-MG na Avenida Silva Jardim, 2.042 – 16º andar, Bairro Rebouças. O curso abordará itens como a reposição da frota de automóveis via financiamentos ou capital próprio, custos fixos e variáveis, despesas administrativas, impostos, taxas e lucro.

As inscrições devem ser feitas diretamente pelo portal da UNIABLA (www.abla.com.br/uniabla), mediante doação de cinco quilos de alimentos não perecíveis (para profissionais de empresas que fazem parte da Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis). Para os demais interessados, a taxa de inscrição é de R$ 150,00.

Ministrado pelo economista Jorge Miguel dos Santos, o curso foi desenvolvido para mostrar que cada locadora tem seus próprios custos, taxas de crédito e eventuais descontos na compra de veículos. “Esses fatores são diferentes entre as empresas”, explica. “Compreender e levar isso em consideração é fundamental para que cada empresa consiga determinar o preço de suas tarifas de aluguel conforme a sua realidade”.

“Nenhuma empresa é exatamente igual à outra”, acrescenta Tércio Gritsch, diretor regional da ABLA no Paraná, que tem a expectativa de contar com um grande número de dirigentes das locadoras de veículos que atuam na região. “Será uma ótima oportunidade para conhecer mais de perto o trabalho da ABLA, que representa nacionalmente o setor de locação de veículos”, avalia.

“Nossa meta é ensinar o locador a dizer não à tarifa que não traz nenhum resultado positivo”, acrescenta o instrutor Jorge Miguel dos Santos. “Os empresários estão cada vez mais preocupados com a rentabilidade de suas locadoras e saber estabelecer preços tecnicamente, com margens adequadas, é essencial para isso”.

Curso “Qualificação para Profissionais de Locadoras – Preço Justo”

Data: 08.05.2018

Horário: 8h30 às 17h

Local: Sede do Sindiloc-PR

Endereço: Avenida Silva Jardim, 2.042, 16º Andar – Bairro Rebouças

Inscrições: www.abla.com.br

Sistema Fiep abre mais de 800 vagas para vestibular de inverno

e0bd0811-fa65-4555-9655-dc57326222fe

Estão abertas as inscrições para o vestibular de inverno do Sistema Fiep. Engenharia de Software, Bacharelado em Direito, Administração e Sistemas de Informação, Tecnólogos na área de Gestão, Automação Industrial e Fabricação Mecânica são algumas das opções disponíveis. No Paraná, os cursos são oferecidos via Faculdades da Indústria, e são mais de 800 vagas abertas na modalidade presencial em quatro cidades, sendo Curitiba, Londrina, São José dos Pinhais e Telêmaco Borba. Inscrições, provas e matrículas podem ser realizadas até 30 de julho. Confira a programação pelo site www.faculdadesdaindustria.org.br/vestibular2018

O gerente de Operações do Sistema Fiep, Fabricio Lopes, explica que os cursos foram criados em parceria com as empresas e desenvolvidos a partir de pesquisas de mercado. “As Faculdades da Indústria apresentam diferencial de uma matriz curricular condizente com o que a indústria demanda atualmente. Tudo o que o aluno aprende em sala está relacionado a desafios que enfrentará na realidade das empresas. Além disso, as parcerias internacionais mantidas com universidades estrangeiras podem abrir caminho para carreiras de sucesso”, explica. As Faculdades da Indústria são reconhecidas pelas conexões internacionais e ao total são 14 parcerias com instituições do exterior, como Unitar – Suiça, SIBE – Steinbeis International Business School (Alemanha), Centro de Tecnologia da Finlândia – VTT, Universidade de Tecnologia de Compiègne – UTC (França), entre outras.

Vestibular eletrônico agendado

Garantindo mais comodidade aos vestibulandos, a prova é agendada e feita de forma eletrônica. Isso significa que existe a opção de escolher o dia e horário mais adequado para realizar a prova. O início das aulas está confirmado para 30 de julho de 2018. O edital com todas as informações podem ser encontrados no site www.faculdadesdaindustria.org.br/vestibular2018.

Grupo de líderes empresariais lança o Lide Futuro Paraná

O Grupo de Líderes Empresariais lançou, no Hard Rock Café, em Curitiba, o LIDE Futuro. A organização é um segmento do LIDE Paraná e tem como objetivo potencializar jovens empreendedores, estimulando-os à liderança e à transformação, por meio de conteúdo, networking e experiências. E já nesse primeiro encontro, os participantes tiveram um gostinho do que vem pela frente.

A CEO do LIDE Futuro nacional, Laís Macedo, apresentou a plataforma para os cerca de 100 jovens empreendedores que estavam no evento, evidenciando o poder do networking para novos negócios e ideias. “O maior ativo que nós temos, sem dúvida, é a nossa rede. Atualmente, a competição é acirrada, os produtos e serviços são bons, as informações estão sempre disponíveis e em excesso. O que difere uma relação comercial é o networking. São as conexões que somos capazes de criar e derivar isso em oportunidades e em business”, afirma.

As atividades do LIDE Futuro acontecem por meio de um calendário de eventos que, além de networking entre os participantes, reúnem empresários e lideranças renomadas para palestras, debates, mentorias; além de missões empresarias para destinos nacionais e internacionais, em reconhecidos polos de inovação e tecnologia. “O LIDE Futuro é a mais qualificada plataforma de conteúdo, networking e experiência entre jovens lideranças. E de Norte a Sul a gente vai conseguir reunir os melhores jovens empreendedores para fazer esse País acontecer, está em nossas mãos”, diz a CEO.

Para o presidente do LIDE Futuro do Paraná, Gustavo Tacla, a plataforma se lança com o desafio de estimular o espírito empreendedor do jovem paranaense. “O braço jovem do LIDE Paraná também surge como um agente em prol da inovação, estimulando que seus membros pensem em solucionar problemas por meio do empreendedorismo de uma forma criativa, gerando benefício social para todos e, para isso, oferecemos uma estrutura de apoio”.

O presidente do LIDE Paraná, Fabrício de Macedo, destacou o poder das jovens lideranças para a sociedade e principalmente para o meio empresarial. “O Paraná é um estado que tem sua economia pulsante, e lançamos o Lide Futuro em um momento onde precisamos mais do que nunca de inovação e transformação. Para nós que já temos uma plataforma consolidada de negócios com o Lide, o LIDE Futuro vai ser um meio dinâmico de troca entre nossos jovens empreendedores”, destacou.

A grande surpresa da noite foi a palestra do curitibano e maratonista extremo, Marcelo Alves – único sul-americano a completar a World Marathon Challenge – uma prova que consiste em 7 maratonas, em 7 continentes, durante 7 dias. Em sua apresentação, Marcelo apresentou os desafios pelos quais já passou em maratonas pelos lugares mais inóspitos do planeta como o Polo Norte, a Antártida ou a Floresta Amazônica (considerada a maratona mais difícil do mundo).

Segundo Marcelo, algumas características necessárias para se cumprir uma maratona se assemelham às características que empreendedores precisam para se manter em seus objetivos e alcançar resultados. “É preciso ter foco, superação constante e, acima de tudo, planejamento. E não basta apenas um planejamento macro. É preciso pensar nos detalhes”, afirma, dando exemplos do planejamento que precisou fazer para o desafio da Jungle Marathon, da Floresta Amazônica. Por fim, o maratonista também deu o exemplo da maratona que não conseguiu finalizar, destacando que podem haver falhas, “mas é necessário continuar a correr”.

Founder Institute capacita empreendedores em Curitiba

Criar o seu próprio negócio é uma tarefa difícil. No entanto, o Founder Institute foi criado para mudar esta realidade. O programa de incentivo desenvolvido pelo instituto, já ajudou mais de 2.700 empreendedores em todo o mundo a lançarem as suas empresas de tecnologia/escaláveis. De acordo com dados internos, essas start ups valem, hoje, mais de US$ 15 bilhões e o programa funciona em oito cidades do Brasil.

Para Marina Beraz, codiretora do Founder Institute, o programa mundial de pré-aceleração oferece um diferencial no Brasil por focar no empreendedor enquanto ele ainda não pode ter uma equipe formada, produto ou mercado validado. Através do programa, o Founder conecta-se com uma rede nacional de mais de 400 mentores que são CEOs ou cofundadores de iniciativas de sucesso.

“O programa ajuda desde o início, no momento de originação do próprio fundador e de sua ideia de negócio. O objetivo é desafiá-lo ao máximo durante a etapa eliminatória, com avaliações de pitches, por exemplo, pois é ideal que o empreendedor tenha uma opinião embasada e crítica sobre o seu negócio”, explica Marina. O programa aplica ferramentas científicas e acompanha a execução do participante durante três meses e meio.

Com o objetivo de auxiliar os participantes, o programa oferecido pelo instituto, que funciona em 160 cidades de 70 países, faz parcerias com escritórios de advocacia de destaque para a elaboração das mentorias na sessão jurídica. “A experiência dos mentores é aplicada para ajudar os participantes em assuntos específicos. A ideia é contribuir de alguma forma para que os projetos se desenvolvam, identificar fraquezas e pontos fortes das iniciativas e estimular o empreendedorismo”, conta Emerson Albino, especialista em Direito Tributário e sócio do Marins Bertoldi.

Contudo, os candidatos têm de ter força de vontade para levarem os seus negócios adiante. “O Founder é um programa estruturado e ajuda você em todas as etapas para abrir um negócio e força você a buscar soluções, testando se está realmente atento a todos os detalhes. É preciso de muita resiliência para prosseguir e o Founder Institute ajuda você a continuar”, conta Igor Ferraz, fundador da GreenPlug e participante do programa.

Mais informações sobre o programa e sobre as inscrições no site do instituto: www.fi.co/s/curitiba

Rede Postos Pelanda implementa SAP HANA em parceria com a Resource

A Resource, uma das principais e mais bem-sucedidas multinacionais brasileiras de serviços de TI e Integração Digital, anuncia que está apoiando os Postos Pelanda na implementação do sistema de gestão empresarial SAP S/4 HANA no modelo Cloud Privada. No setor de postos de combustíveis, a Pelanda é uma das primeiras companhias a adotar o uso da solução SAP S/4 HANA e começará a usá-la a partir do segundo semestre de 2018 para acelerar seus processos e ter ainda mais inteligência nos negócios.

“A Rede Postos Pelanda necessitava de uma integração de ferramentas para apoiar seu crescimento, pois o sistema que era utilizado já não suportava o fluxo de informações. A Resource planejou previamente a estrutura para integrar diversas áreas e gerar ganhos para o negócio”, afirma Henrique Claro, Diretor Executivo da Resource.

Em busca de melhores práticas e metodologias para iniciar a Transformação Digital de seu negócio, a Rede Postos Pelanda solicitou a consultoria da Resource para identificar suas principais necessidades e, posteriormente, iniciar a implementação da solução da SAP para automatizar todas as áreas e processos internos, marcando, assim, uma importante fase de expansão e de crescimento da empresa que atua no mercado há mais de 25 anos.

Para a Rede de Postos Pelanda, a consultoria da Resource foi fundamental para auxiliar na reestruturação da empresa e prepará-la para a inovação digital. Segundo Ana Paula Pelanda, diretora administrativa da Rede Postos Pelanda, essa é a primeira vez que a companhia redesenha seu modelo de gestão baseado nos benefícios que a tecnologia pode gerar. “Com a implementação do SAP S/4 HANA, teremos mais agilidade e maior confiabilidade dos números, possibilitando a ampliação dos negócios para outros ramos de atividade. A Resource está sendo fundamental para nos preparar para a transformação Digital de nossa empresa”, diz a executiva.

O novo sistema deverá otimizar os trabalhos e evitar que as equipes dos Postos Pelanda passem a maior parte do tempo conferindo e inserindo informações via papeis ou por e-mail, gerando riscos operacionais e esforços desnecessários. Com a implementação do SAP S/4 HANA, haverá uma gestão digital de processos fundamental para acompanhar o crescimento da empresa, garantindo, inclusive, a segurança das informações e a governança corporativa de TI.

Para a implementação, está sendo utilizada a metodologia SAP Activate, que é baseada em três pilares: melhores práticas, metodologia e configuração guiada. Os três componentes se integram para oferecer ao cliente implementação mais ágil. O sistema está disponível na Nuvem. O SAP S/4 HANA será utilizado em vários setores da companhia, incluindo o financeiro, recursos humanos (RH), compras, controladoria, suprimentos e diretoria executiva. A consultoria realizada pela Resource identificou as necessidades, assim como a metodologia a ser adotada para melhorar os processos e apoiar a expansão dos negócios.

“Um projeto como esse só é possível porque existe parceria e confiança no trabalho. A Resource sempre trabalha estudando as necessidades específicas de cada cliente para, depois, sugerir soluções. Com esse posicionamento, oferece uma consultoria de negócios que ajuda as empresas a endereçarem suas demandas para atingir seus objetivos estratégicos”, explica o Diretor Executivo da Resource.

I Jornada de Psicologia Organizacional e do Trabalho acontece em Curitiba

Burnout, assédio moral e sexual e empregabilidade em cenário de inovação. Esses são alguns dos desafios enfrentados atualmente por profissionais de todas as áreas e que serão debatidos na I Jornada de Psicologia Organizacional e do Trabalho. O evento, que acontece nos dias 13 e 14 de abril, na Universidade Positivo (UP), é promovido pelo Conselho Regional de Psicologia do Paraná (CRP-PR) e a Universidade Positivo.

De acordo com a professora do curso de Psicologia da UP e coordenadora do evento, Janete Knapik, a Psicologia traz inúmeros benefícios ao ambiente de trabalho, como qualidade de vida e realização pessoal aos funcionários, melhor aproveitamento das potencialidades de cada um, mapeamento do clima organizacional, prevenção e identificação de bullying e assédios moral e sexual. “Essas são apenas algumas das contribuições do psicólogo e cada uma delas, sem dúvidas, direta ou indiretamente contribui para os resultados da empresa e do colaborador”, explica.

Sobre o reconhecimento da profissão, às vezes muito confundida com a área administrativa, a professora pontua que é fundamental que a Psicologia esteja em posições estratégicas da empresa. “É preciso investir nas duas áreas: da Psicologia Organizacional e do Trabalho e também em ferramentas de gestão. Dessa forma, conseguimos ocupar cargos de gestão, mais estratégicos, e pensar a empresa de cima para baixo. Se falamos a linguagem da gestão com o expertise da psicologia, conseguimos encontrar a linguagem adequada que desperte a confiança do nosso trabalho e, como consequência, o respeito”.

Durante dois dias, psicólogos, estudantes e outros profissionais interessados poderão participar de mais de 20 palestras, mesas-redondas e workshops com diversos profissionais renomados da área. As inscrições podem ser feitas pelo link http://crppr-eventos.jelasticlw.com.br/ e custam R$ 80 para psicólogos e outros profissionais e R$ 40 para estudantes. Após a compensação do pagamento do boleto e confirmação da inscrição, o participante receberá por e-mail o link para a escolha das salas das discussões que deseja participar. A escolha será realizada por ordem de acesso ao sistema e, caso não seja realizada de modo antecipado, o participante poderá optar por uma das salas que tiverem vagas disponíveis no momento do evento.

I Jornada de Psicologia Organizacional e do Trabalho

Programação: goo.gl/zpjfL3

Data: 13 e 14 de abril, sexta-feira e sábado

Horário: 7h30 às 21h (13 de abril) e 8h30 às 17h30 (14 de abril)

Inscrições: http://crppr-eventos.jelasticlw.com.br/
Investimento: R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia)

Prefeitura lança edital para ocupação de 50 novas vagas no Worktiba Barigui

Já está disponível para acesso e participação o novo edital de ocupação do Worktiba Barigui. O espaço de trabalho colaborativo, concebido e inaugurado em março de 2017 pelo prefeito Rafael Greca, abre 50 novas vagas para o desenvolvimento de projetos que possam ser aplicados na cidade de Curitiba. Leia aqui o edital

O Worktiba Barigui é o primeiro coworking público municipal do Brasil e seguiu a linha da sustentabilidade, requalificando um local subutilizado do Parque Barigui. O espaço reaproveitou móveis e equipamentos parados da gestão pública, aliado a um link de internet dedicado de alta velocidade, biblioteca e toda estrutura de apoio para desenvolvimento dos projetos.

O novo edital lançado nesta sexta-feira (6/4) desburocratizou o processo de seleção dos coworkers, que será feito em duas fases: na primeira será feito um pré-cadastro e a análise do projeto proposto e na segunda fase será analisada a documentação detalhada do proponente.

“Simplificamos o segundo edital, com o objetivo de ampliar a participação dos empreendedores, que trabalhando em conjunto, de forma criativa e colaborativa, fomentam seus projetos e negócios com aplicabilidade na cidade de Curitiba”, disse o presidente do Instituto Municipal de Administração Pública (Imap), Alexandre Jarschel de Oliveira.

Serão contemplados até 50 projetos inovadores com possibilidade de serem aplicados na cidade, preferencialmente de cunho social. A participação no edital é livre, desde que siga os critérios, datas e etapas estabelecidos no edital que já está disponível no site do Imap.

Os proponentes envolvidos nos projetos aprovados poderão utilizar o espaço e toda a estrutura descrita no edital durante o período de cinco meses, prorrogável por igual período, sem qualquer custo.

Referência

O Worktiba Barigui se tornou referência de projeto de coworking público, servindo de inspiração para outros municípios do Paraná e outros estados do Brasil. Na próxima semana o espaço receberá a visita de mais uma comitiva, agora do estado de São Paulo para conhecer o espaço e entender como é concebido para uma possível implementação da proposta no município de Caraguatatuba.

Atualmente 11 startups estão no espaço desenvolvendo 26 projetos individuais ou em conjunto entre eles. O contrato com os atuais coworkers encerra nas próximas semanas e eles podem participar do novo edital, desde que se inscrevam e sejam aprovados.

Três startups deixaram o espaço antes do término do prazo, como é o caso da Prevention Vision Test. “Deixamos o Worktiba, mas por um bom motivo. Triplicamos de tamanho no período que estivemos aqui. As interações no espaço e o apoio que o Imap e os órgãos da Prefeitura nos deram foi um grande impulso e visibilidade”, explicou Juliano Santos, ex-coworker do Worktiba e fundador da empresa Prevention.

A empresa desenvolveu o Robô Adam equipamento capaz de fazer o pré-diagnóstico de problemas de visão presencialmente ou à distância.

Mais informações podem ser obtidas no site worktiba.curitiba.pr.gov.br ou no e-mail worktibabarigui@imap.curitiba.pr.gov.br

Novos Worktibas

Mais três espaços estão em fase de projeto e montagem na cidade. Nesta quinta-feira (5/4) foi dado início ao projeto de requalificação de um espaço da Rua da Cidadania do Boqueirão para mais um espaço de coworking público do Worktiba da cidade.

O espaço terá como foco principal incentivar projetos relacionados com o polo têxtil e da moda da região, em um ambiente colaborativo de criação e desenvolvimento. Outro espaço Worktiba, este em fase de montagem física, é o Worktiba Cultural, que tem foco principal nos projetos relacionados aos produtores culturais e da economia criativa da cidade

O local está sendo montado dentro do Cine Passeio na Rua Riachuelo. O terceiro, ainda em fase de projeto arquitetônico, deve ser implementado no Parque do Software na CIC, com foco no desenvolvimento de projetos relacionados à tecnologia e programação. Todos os novos espaços seguem o mesmo padrão de concepção e ocupação, incorporado ao novo layout com o mobiliário de pallets reciclados.

Fonte: Prefeitura de Curitiba

Tecnologia transforma negócios, mas pressiona trabalhadores. Veja como empresas e profissionais devem se comportar

Empresas e profissionais são afetados diretamente pela chamada transformação digital. Há o lado bom da agilidade e da produtividade, mas também é importante saber lidar com a pressão imposta por metas cada vez maiores e prazos cada vez mais curtos. Veja como lidar com essas situações na entrevista do professor e coach Júlio Luchmann ao jornalista Gilberto Campos.

Glovo inicia operações em Curitiba

9e381841379a9f8c585a4ca4dac886d1

A Glovo, startup espanhola de entregas rápidas, inicia as operações em Curitiba (PR) e, com isso, chega a 7 cidades em pouco mais de 2 meses no Brasil. A capital paranaense integra um agressivo plano de rápida expansão pelo território nacional, onde a empresa já está presente em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Niterói e Campinas, além da forte atuação na América Latina, com serviços em países como Argentina, Chile e Peru.

A partir de uma joint venture com a Cabify na América Latina, plataforma inteligente de mobilidade urbana, a proposta da Glovo é apresentar o modelo de “Multi delivery on-demand”, já consagrado em países como Espanha e Itália, e permitirá entregas em bairros na região central de Curitiba, como Água Verde, Batel, Bigorrilho, Bom Retiro, Cristo Rei, Juvevê, Mercês, entre outros. O plano da startup é chegar a 12 cidades brasileiras até junho deste ano.

O conceito da startup se baseia em realizar entregas rápidas com preços mais competitivos. No país, a startup realiza entregas com taxa fixa de R$ 6,90 nos primeiros 3 meses de operação e de R$ 16,90 para courier, serviço de correio expresso para entrega de documentos e objetos. Os “glovers” (apelido dos entregadores) poderão se cadastrar na plataforma para realizar entregas de motocicleta, podendo ser remunerados de acordo com o número de pedidos atendidos, tempo e distância percorrida.

Inspirado pelos modelos de negócios como o do Airbnb, o jovem empresário e engenheiro aeroespacial Óscar Pierre fundou a Glovo em fevereiro de 2015, a partir da ideia de que é possível otimizar o tempo de maneira consistente com o uso de um serviço que entrega qualquer coisa de forma muito mais rápida. Por isso, o app permite comprar, receber ou mesmo enviar qualquer item em poucos minutos dentro de uma mesma cidade.

Atualmente são mais de 3,5 mil estabelecimentos associados à marca – como o McDonald’s que, na Itália e Espanha têm o app como parceiro exclusivo de entregas, além de 4 mil “glovers” espalhados por mais de 25 cidades ao redor do mundo. “Permitimos que, a qualquer momento, todo tipo de estabelecimento comercial se conecte aos perfis dos usuários da Glovo, otimizando o tempo e transformando a forma como os clientes adquirem novos produtos e os recebem em suas casas”, explica Pierre, CEO global e fundador.

O Country Manager da Glovo no Brasil é Bruno Raposo, ex-Peixe Urbano e ImóvelWeb, que abraça a aposta da empresa espanhola em território nacional. “O mercado de delivery no Brasil tem crescido acima de 10% nos últimos anos e muitos empresários estão atentos a esta demanda. Assim, acreditamos que o país tem grande potencial para se tornar um dos nossos maiores mercados nos próximos anos”, analisa o executivo, destacando que a joint-venture com a Cabify prevê que a Glovo assuma a operação do Cabify Express, serviço de entregas rápidas.

Dividido em sete categorias de serviços, o aplicativo atende parceiros como farmácias, supermercados, lanchonetes e restaurantes, além de outros de diversas naturezas. “O ponto é que não ficamos restritos à entrega de comida, este é um dos principais diferenciais da Glovo”, ressalta Raposo. O aplicativo traz a função “o que quiser”, através da qual o usuário pode solicitar qualquer produto com assistência de um tipo de “concierge” pessoal. Ao escolher por esta funcionalidade, a startup assume a mediação do contato entre o comprador e fornecedor, de forma a levantar as especificações exatas dos itens requisitados e monitorar todo o serviço, da aquisição à entrega das encomendas ao cliente.

O modelo de negócio da Glovo ainda contempla uma grande rede de suporte aos clientes, composta por call centers terceirizados e equipe de atendimento dedicada. Os “glovers”, por sua vez, também passam por palestras informativas oferecidas pela startup, para que as entregas sejam realizadas com o máximo de cuidado, agilidade e eficiência.

Maior encontro de desenvolvedores do Paraná acontecerá em abril

Nos dias 13 e 14 de abril, Curitiba vai sediar a segunda edição do #CapiConf, um evento voltado para desenvolvedores e entusiastas de tecnologia abordando as principais temáticas focadas em inovação. O evento vai acontecer no auditório principal da FESP (Faculdade de Ensino Superior do Paraná) e será promovido pela Contabilizei, escritório de contabilidade que usa tecnologia para aprimorar processos e possui mais de 5.000 clientes no País.

São esperados mais de 800 participantes que, durante os dois dias, vão ter acesso a mais de 756 minutos de conteúdo em palestras e workshops com especialistas de diversos tópicos, como mobile, metodologias ágeis, user experience, redes neurais, bots, games, web, containers, cloud e inteligência artificial. O número representa um crescimento em relação a 2017, quando 438 participantes assistiram a 24 palestras e tiveram acesso a 1416 minutos de conteúdo.

Considerado o maior evento do setor no estado, o #CapiConf tem o objetivo de promover o compartilhamento de conhecimento e aprendizado, além de servir como um ambiente de networking para a comunidade. Entre os principais palestrantes estão Jon “maddog” Hall, CEO da OptDyn e Board Chair da Linux, Christina Warren, Desenvolvedora na Microsoft, e Matheus Gontijo, Engenheiro de Software da Crimson Agility. Veja a lista completa.

Com faixas verde e amarela na fachada, Faciap pede prisão de condenados na Lava Jato

IMG_0439

A Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná (Faciap) instalou faixas verde e amarela no prédio da sua sede, no Centro Cívico, em Curitiba, como manifesto a favor da prisão de réus condenados em segunda instância na Operação Lava Jato. Nesta quarta-feira (04), o Supremo Tribunal Federal (STF) dará prosseguimento ao julgamento do habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em virtude de condenação unânime, em 2ª Instância (TRF 4ª Região), por crime de corrupção, em histórico e exemplar julgamento. “Uma decisão importante, que irá refletir em outros 114 casos de prisão dentro da operação”, diz o presidente da Faciap, Marco Tadeu Barbosa. “Esses réus já tiveram sua sentença confirmada em primeira e segunda instâncias, por isso entendemos que devem cumprir pena”.

A Faciap também assina um manifesto das federações empresariais do Sul do Brasil a favor da decisão do STF.

Futuro do trabalho é tema do CEO Fórum Curitiba 2018

A Amcham-Curitiba promove no dia 23 de maio a primeira edição de 2018 do CEO Fórum. A temática do encontro é o Futuro do Trabalho: O Equilíbrio em Movimento, com discussões sobre as habilidades fundamentais, desafios, adaptação e evolução do trabalho.

O evento, que terá a presença de um CEO compondo o painel, conta com palestras de importantes nomes como Alexandre Pellaes, especialista em futuro do trabalho, fundador da Exboss, que propõe novas formas de se relacionar com o trabalho, e sócio da plataforma 99jobs.com; Jesper Rhode, ex-CMO do grupo de telecomunicações Ericsson América Latina, consultor da Hyper Island e representante do Instituto Copenhagen; e Luis Rasquilla, CEO da Inova Consulting e especialista em futuro, tendências e inovação.

O CEO Fórum acontece no Espaço Torres (Paraná Clube), das 14h30 às 19h. As inscrições estão abertas e podem ser feitas pelo email eventos.curitiba@amchambrasil.com.br. O lote promocional de ingressos esgotou em 48 horas, agora o investimento é de R$ 120 (associados) e R$ 360 (para não sócios). Os valores são relativos ao primeiro lote de inscrições e estão sujeitos à alteração.

Copel lança primeira eletrovia do Brasil

121

A Copel inaugurou nesta terça-feira (27), no polo Km3, em Curitiba, a primeira eletrovia do país. A cerimônia teve a presença do governador Beto Richa, do prefeito de Curitiba Rafael Greca, do presidente da Copel Antonio Guetter e do diretor geral da Itaipu Luiz Fernando Leone Vianna.

O eletroposto de Curitiba é o primeiro de oito unidades que serão instaladas na BR-277, garantindo recarga gratuita para carros elétricos no percurso de Paranaguá, no extremo leste do Estado, a Foz do Iguaçu, no extremo oeste.

“Nessa troca de automóveis convencionais por carros elétricos, nós saímos na frente na transformação tecnológica que o setor energético vai passar pelos próximos anos. Já saímos com visão de futuro e, com a competência da Copel, estamos fazendo a primeira eletrovia do país, com energia renovável”, afirmou Richa.

O presidente da Copel destacou o pioneirismo da Companhia. “O que estamos inaugurando hoje é o futuro. Temos três grandes tendências que nos levam a imaginar esse futuro: a grande velocidade de inovação tecnológica, a mudança de comportamento do consumidor, cada vez mais preocupado em tomar conta dos seus insumos e fazer parte das decisões, e o esforço internacional de redução de emissões de carbono”, afirmou Guetter.

O governador aproveitou a ocasião para destacar o desempenho da Copel durante seu mandato. “Fico orgulhoso e na certeza de ter cumprido meu dever, ter honrado todos os compromissos que assumi com os paranaenses e ter promovido o fortalecimento das empresas públicas, como a nossa grandiosa Copel, que participa do desenvolvimento estratégico e vigoroso que queremos para o Paraná”, reforçou Richa.

Além do diretor geral da Itaipu, Luiz Fernando Leone Vianna, que foi presidente da Copel entre 2015 e 2017, esteve presente no evento o presidente da Fundação Copel, Lindolfo Zimmer, que exerceu a presidência da Companhia entre 2011 e 2014. Ambos foram copelianos de carreira.

Os eletropostos de Curitiba e Paranaguá, que será na agência da Copel na cidade, começaram a funcionar nesta terça (27). Ainda neste ano serão instalados eletropostos em Foz do Iguaçu, Medianeira, Cascavel, Laranjeiras do Sul, Guarapuava e Irati. O projeto tem parceria da Itaipu Binacional.

Cada eletroposto terá 50 kVA (kilovoltampere) de potência – o equivalente a dez chuveiros elétricos ligados ao mesmo tempo – e três tipos de conectores, próprios para atender os modelos de carros elétricos ou híbridos disponíveis no Brasil.

As estações serão todas de carga rápida e gratuita: levará entre meia e uma hora para carregar 80% da bateria da maioria dos carros elétricos. Esses modelos rodam de 150 a 300 quilômetros a cada carga. A Copel está investindo R$ 5,5 milhões no projeto. “Por ser um projeto de pesquisa e desenvolvimento, os consumidores não terão custo para abastecer na eletrovia da Copel”, detalha Guetter.

Copel e Prefeitura de Curitiba assinam termo de cooperação

No mesmo evento, a Copel e a Prefeitura Municipal de Curitiba assinaram um Protocolo de Intenções que firma compromisso de cooperação técnica e científica entre as instituições, pelo prazo de dois anos, para o incentivo de projetos de energias renováveis, geração distribuída, eficiência energética, mobilidade elétrica e smart cities.

De acordo com o prefeito Rafael Greca, a assinatura do acordo marca a entrada da Prefeitura de Curitiba no caminho da eficiência energética.

“Assinamos esse protocolo e estamos vendo a inauguração da primeira eletrovia do país. Em breve, vamos inaugurar no Santa Cândida o primeiro conjunto habitacional da capital movido a energia solar, e a Copel nos ajudou com expertise dos seus técnicos”, destacou Greca.

“A ideia é avançada, que o sol seja testemunha do nosso futuro. Queremos uma hidrelétrica na barragem do Parque Barigui, queremos uma usina de compostagem, com energia limpa, aproveitando as podas vegetais da cidade, queremos prédios públicos com energia solar, queremos avançar além da matriz de energia hidrelétrica, que é o orgulho do Paraná”, reforçou.

Seminário Brasil-Portugal de Mobilidade Elétrica

O ministro do Meio Ambiente de Portugal, José Mendes, destacou durante a solenidade a importância da inauguração da eletrovia para o setor energético. “É um grande passo para o que ainda vai acontecer no sistema de mobilidade, no transporte de pessoas e de mercadorias, que hoje é responsável por 25 por cento das emissões de gases de efeito estufa”, destacou Mendes.

Na segunda-feira (26) aconteceu o Seminário Brasil-Portugal de Mobilidade Elétrica, na Copel, em Curitiba. O evento contou com a presença de empresas automobilísticas, especialistas e universidades. O objetivo foi debater planos de descarbonização de automóveis no Brasil e em Portugal.

De acordo com a FGV Energia, com dados da International Energy Agency (IEA), o estoque mundial de carros elétricos até 2030 deve atingir 140 milhões – 10% da frota total de veículos leves de passageiros. Países como Noruega, Índia e Alemanha já têm metas de banir carros movidos a combustíveis fósseis nos próximos anos.

No Brasil, a frota de veículos elétricos puros e híbridos em 2016 era de 2,5 mil unidades. No Paraná, são 178 carros puramente elétricos e 1.350 híbridos, de acordo com o Detran-PR.

Fonte: Copel

Startup curitibana recebe US$ 16 milhões de aporte

A Pipefy, plataforma de gerenciamento de processos eficientes, anunciou hoje o levantamento de US$16 mi em sua rodada de investimentos Série A, encabeçada pela OpenView Partners, firma de venture capital focada em empresas em fase de expansão, e a Trinity Ventures. A Redpoint Ventures e a Valor Capital, que já haviam investido na startup, também participaram da rodada. Outros investidores da companhia são a 500 Startups, o Founders Fund (do fundador do Paypal, Peter Thiel) e os fundadores da Zendesk, Morten Primdahl e Alexander Aghassipour. Os fundos levantados serão utilizados para escalar as operações da empresa à medida que a Pipefy expande suas equipes tanto em São Francisco como no Brasil.

“Nós estamos construindo um novo segmento de mercado”, disse Alessio Alionço, fundador e CEO da Pipefy. “Nossa visão é permitir que cada gestor dentro de uma organização crie seus próprios fluxos de trabalho customizados, sem a necessidade de possuir conhecimento técnico em programação. Ao possibilitar o gerenciamento ágil de processos, nossos clientes podem reagir a um ambiente de mudanças constantes e rápidas, garantindo uma execução de alta qualidade.”

A plataforma em nuvem da Pipefy está presente em 8.000 empresas, que vão de pequenos negócios como a Dandelion Chocolates, baseada em São Francisco, a grandes empresas como Accenture, IBM Santander e Wipro, passando por startups que ja receberam investimentos, como a Olist e a Nibo. O Pipefy foi projetado para facilitar o processo lento, caro e muitas vezes incômodo enfrentado por muitos gestores. Com o Pipefy, novos processos operacionais para departamentos como serviço ao consumidor, RH, financeiro, marketing e vendas podem ser postos em prática dentro de horas ou dias, sem entraves de TI.

“A paixão e a visão de produto do CEO e fundador são cativantes,” disse Dan Demmer, Sócio-Gerente da OpenView, que acaba de se juntar ao Conselho de Administração da Pipefy. “Estamos animados para trabalhar com o Alessio e o resto da crescente equipe Pipefy para continuar o trabalho em cima do sucesso obtido até agora com a transição para um modelo de gerenciamento de processos que não envolve programação.”

A Pipefy se dedica a atender ao mercado global de gestão de processos de negócios, que vale mais de US$7 bi e deve chegar a 2024 valendo mais de US$ 23 bi, de acordo com a Grand View Research. Ao se aproximar do consumidor no mercado de operações internas comuns a todos os negócios do mundo, a Pipefy cresceu muito rapidamente e agora já atende clientes em mais de 146 países. Uma vez implementado em uma empresa, o software é rapidamente adotado a uma taxa de crescimento de 10% ao mês.

“É difícil criar uma experiência de produto global nesse mercado, devido à complexidade significativa das operações internas de empresas. A Pipefy conseguiu criar um belo produto, que prioriza o usuário final e vai direto ao ponto dos problemas de negócios que eles estão resolvendo,” disse Dan Scholnick, Sócio-Geral da Trinity Ventures. “Milhares de clientes em todo o mundo validaram a plataforma por meio do tempo e dinheiro que dedicam diariamente ao Pipefy.”

Durante anos, gerentes de empresas e departamentos de TI vêm lutando para priorizar recursos de TI valiosos. A área de negócio das empresas tentava usar tecnologia para ser mais eficiente, mas dependia sempre do auxílio do departamento de TI para implementar e manter essas mudanças.

“O Pipefy revolucionou a forma como vemos e construímos nossos processos nas operações da Accenture”, disse Fabiano Guastela, gerente de transformação digital da empresa líder em serviços profissionais de outsourcing. “Sua flexibilidade e facilidade de uso nos permitiram melhorar nossa produtividade e qualidade de entrega”.

O Pipefy elimina uma batalha de longa data entre os gerentes de operações e os setores de TI, colocando o poder de gerenciar processos de negócios complexos, em que a velocidade da entrega de valor é fundamental, de volta nas mãos dos especialistas. Sua plataforma permite o gerenciamento ágil de processos, permitindo que os negócios controlem os próprios fluxos de trabalho.