Empresa paranaense é pioneira no desenvolvimento de plataforma de mobilização colaborativa para campanhas políticas

Nunca o mundo esteve tão conectado e com diferentes possibilidades de mobilização. O movimento colaborativo tem evoluído rápido e em várias direções. O crescimento de plataformas e trabalhos cooperativos, o aumento da consciência da população, a evolução do coworking e as novas tecnologias apontam para uma tendência: a da colaboratividade.

Atenta a este mercado, a Action Labs, empresa que trabalha com uma metodologia de modelagem de negócios, produtos e serviços inovadores, desenvolveu o MobNex, uma plataforma completa de mobilização colaborativa que pode ser usada para qualquer tipo de causa. Pode ser pela melhoria na saúde, para eleger um amigo, melhorar a segurança no bairro, ou para cuidar dos animais em uma cidade, por exemplo. “Somos os pioneiros, no Brasil, no desenvolvimento de uma plataforma de mercado completa, com o conceito de gameficação e colaboração tão forte, que integra um painel de controle da campanha com aplicativo e site”, afirma Paulo Renato Oliveira, diretor criativo da Action Labs.

Este tipo de mobilização e engajamento é uma tendência mundial e que está chegando ao Brasil agora. O grande marco foi a eleição norte-americana de 2008, que resultou na vitória de Barack Obama. “Na eleição passada, em 2016, isso já era uma tendência e, agora, com o aumento do engajamento político, é o grande momento de os homens públicos aderirem a isso. A eleição colaborativa ajuda a combater as fake news, já que as pessoas ajudam a combater as notícias falsas”, diz Paulo Renato. As fake news, inclusive, foram apontadas pelo ministro Tarcísio Vieira, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), como um dos desafios das eleições de 2018.

O MobNex foi concebido a partir de experiências trocadas com as equipes que fizeram a campanha do presidente Barack Obama. Em 2009, o diretor criativo da Action Labs participou de um workshop com coordenadores de campanha, equipes de mobilização digital e fornecedores de tecnologia utilizados nas campanhas tanto offline quanto online, de Barack Obama. “Com esse referencial e muitas pesquisas, desenvolvemos um sistema que permite o empoderamento de todos os participantes, que dá controle à equipe de coordenação de campanha e, ao mesmo tempo, capacidade de ativação a todos os envolvidos”, explica.

Um dos diferenciais do MobNex é a possibilidade de ampliar a capacidade de mobilização pelo aplicativo, que possui estratégias de gameficação e conecta toda a equipe à campanha, atribuindo metas semanais de atuação, compartilhando informação em tempo real e valorizando os mobilizadores mais ativos. “Campanhas altamente conectadas são mais ágeis e eficientes. Em tempos de grandes restrições, legais e orçamentárias, empoderar os mobilizadores é sair na frente. E pode significar chegar na frente”, afirma Paulo.

O diretor criativo destaca as vantagens de uma campanha colaborativa. “Para o candidato, este modelo permite o trabalho em rede e a mobilização mais rápida. Todos podem participar compartilhando os conteúdos, incluindo novas pessoas, dando ideias e defendendo suas causas. Já para o cidadão, a campanha colaborativa é a essência da democracia. Mais do que a eleição, ela representa a participação política. As pessoas continuam em contato com o seu representante, o que é tão importante quanto elegê-lo, pois é a partir daí que ele poderá ser cobrado”, finaliza.