Curitiba está entre as regiões metropolitanas com as melhores conexões WiFi públicas do Brasil

O aplicativo Instabridge, considerado a maior comunidade de compartilhamento de WiFi público no mundo, fez um levantamento entre as 1 milhão de pontos de internet móvel públicos no Brasil compartilhados por seus usuários para identificar as áreas metropolitanas com as melhores conexões de internet móvel disponíveis para acesso e utilização dos seus 11,5 milhões de usuários somente no Brasil – no mundo, o Instabridge soma mais de 19,5 milhões de downloads.

Entre as áreas metropolitanas mapeadas, Recife ocupa o primeiro lugar do ranking com 41,31% do total de redes disponíveis na região (20 mil) com maior probabilidade de conexão pelo usuário. A classificação do ranking Instabridge leva em consideração a estabilidade da internet, a quantidade de vezes em que o ponto WiFi foi utilizado desde seu compartilhamento por um usuário no aplicativo, atualizações recentes da conexão pela comunidade, entre outros fatores.

Em seguida, ainda entre as cinco primeiras posições estão Campinas (38.40%), Fortaleza (38.22%), Curitiba (38.08%) e Salvador (36.54%). Já as três maiores capitais brasileiras por população, São Paulo, Rio de Janeiro, e Brasília estão nas últimas colocações no top 10 de redes WiFi públicas do Instabridge com probabilidade de conexão e navegação pelo usuário: apenas 33.27%; 33.71%; e 34.03%; respectivamente, do total de pontos WiFi no aplicativo oferecem, de fato, uma boa conexão para o usuário. Em relação ao número de redes WiFi cadastradas no Instabridge, São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte têm as áreas metropolitanas com a maior soma de pontos WiFi: 115 mil, 74 mil, 25 mil, respectivamente.

O Brasil é o quarto país com maior número absoluto de usuários de Internet, ficando atrás de Estados Unidos, Índia e China, segundo relatório da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD) do ano passado. Entre os usuários da Internet com 10 anos ou mais de idade, 94,6% se conectaram via celular, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua 2016, especificamente para acesso a TV, celular e internet, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Somado a isso, 94% usaram a internet para trocar mensagem (de texto, voz ou imagens).

“Os brasileiros estão usando a internet como uma forma de comunicação alternativa, por isso, a demanda por boas conexões também aumenta. Nossa missão não é apenas trazer internet para todos, mas também oferecer o acesso à internet de qualidade. A rede encurta distâncias, fortalece laços, facilita burocracias”, comenta Niklas Agevik, CEO na Instabridge.
Confira o ranking das dez áreas metropolitanas com maior probabilidade de conexão à internet via redes WiFi do Instabridge:

unnamed (93)

Saiba como localizar uma rede WiFi com melhor conexão:

No último trimestre do ano passado, a Instabridge alterou seus algoritmos para que os usuários pudessem se conectar ainda mais facilmente ao aplicativo e, consequentemente, às redes WiFi ali cadastradas. “Com esta melhoria, o número de usuários que se conectaram à internet com o Instabridge na sua primeira semana de uso aumentou cinco vezes. Essa melhoria se reflete também no dia-a-dia dos usuários. Se você não tem internet móvel e confia no WiFi para as mensagens do WhatsApp, por exemplo, você terá mais chances de receber mensagens ao caminhar pela cidade do que antes dessas mudanças, uma vez que há mais chances de se conectar às redes automaticamente à medida que você passa por elas”, diz Ben Summers, Backend Developer na Instabridge.
A Instabridge, startup sueca de tecnologia que desenvolve o aplicativo mobile de mesmo nome – disponível para iOS e Android –, tem investido continuamente para aprimorar a sua conectividade para que os usuários possam usufruir ao máximo de seus recursos. Um deles é o indicador de redes WiFi com melhor conexão – apenas na versão Android – aplicado em um raio de até 1.250 metros (ou 20 minutos de caminhada) em que o usuário se encontre. Após se conectar automaticamente ao aplicativo, o usuário tem acesso a uma lista com as redes adicionadas ao aplicativo categorizadas pelos sinais verde, amarela e vermelha, indicando da maior a menor probabilidade de conexão e navegação, respectivamente. Outro diferencial do Instabridge é que mesmo que o usuário não esteja conectado a nenhuma rede de internet, ele ainda assim pode acessar o mapa de redes WiFi próximas a ele que estão cadastradas no aplicativo por meio do Mapa Off-line e, assim, se conectar.

O Instabridge possui atualmente 2 milhões de pontos WiFi, sendo metade do total de redes compartilhadas por usuários do Instabridge (1 milhão) no Brasil. São Paulo (245 mil), Rio de Janeiro (105 mil), Minas Gerais (95 mil), Bahia (80 mil), Paraná (60 mil), Rio Grande do Sul (40 mil), Distrito Federal (15 mil) e Paraíba (23 mil) aparecem no ranking brasileiro com o maior número de pontos de WiFi cadastrados. Esse aumento do número de redes no País reflete um crescimento de 200% comparando o último trimestre de 2017 e 2016, período que somava 300 mil redes. O número de downloads somente no Brasil também cresceu: de 3,6 milhões de usuários no último trimestre de 2016 para 11,7 milhões no mesmo período do ano passado, o que representa um crescimento de 225%. No mundo, o Instabridge soma 19 milhões de usuários.

Curitiba amplia número de escolas municipais com internet wi-fi


Utilizar internet wi-fi dentro das salas de aula já é possível para mais 50 escolas municipais curitibanas. O projeto Wi-Fi nas Escolas, realizado pelo ICI a serviço da Secretaria Municipal da Educação (SME) de Curitiba, teve sua terceira etapa concluída. A primeira, em 2012, equipou 80 instituições de ensino da rede pública; há cerca de dois meses outras 30 unidades foram beneficiadas e,recentemente, mais 20 escolas receberam a tecnologia ICI, que inclui antenas com sinal de 10 Mb para uso em todos os ambientes das instituições.
“A Secretaria pretende abranger as 181 escolas municipais de Curitiba, por isso estamos em tratativa com a Prefeitura e a Secretaria de Informação e Tecnologia sobre o assunto”, explica a gerente de Infraestrutura e Conectividade da SME, Gleicilene Vicilli.

A coordenadora do Núcleo de Infraestrutura de Tecnologia da SIT, Danielle de Mattos, afirma que o trabalho desenvolvido pelo ICI tem feito a diferença no dia a dia da rede de educação municipal. “É uma parceria efetiva, estamos sendo atendidos muito bem tecnicamente”, comenta. “Apesar de não ter um prazo definido, a expectativa é chegar a 100% das escolas municipais curitibanas. Também estamos estudando a implantação de internet wi-fi em outras unidades da rede municipal”, divulga.

“Ficamos satisfeitos de ver o trabalho do ICI contribuindo para a melhora dos serviços públicos prestados à população de Curitiba a esperamos poder continuar colaborando na evolução do cenário de TI na educação do município”, comenta o diretor-presidente do ICI, Luís Mário Luchetta.

Colaborador da área de Redes do ICI e responsável pela instalação dos equipamentos nas unidades, Rogério Falcão explica que além de providenciar a tecnologia, o Instituto oferece apoio técnico a todas as instituições alcançadas pelo projeto. “Estamos sempre dispostos a evoluir a tecnologia aplicada, realizar novos testes e melhorar ainda mais o sinal nas salas de aula”, destacou durante reunião realizada com a SME e diretoras das escolas municipais, na última semana.

Além das antenas dentro das escolas, o ICI instalou também antenas para uso da comunidade no entorno de cada uma das instituições incluídas no projeto. “A antena tem raio de alcance de 200 metros e, somando as residências dos arredores das 130 escolas, o sinal beneficia mais de 22 mil residências e pontos comerciais e pode ser acessado por qualquer dispositivo com tecnologia wi-fi padrão de mercado”, define o gerente de Infraestrutura do ICI, Fernando Matesco.

Aprendizado acelerado
Uma das escolas que passou a contar com internet de 10 Mb é a Belmiro César, na Vila Fanny. Com 370 alunos do 1º ao 5º ano, a maioria no regime de educação integral, a escola aproveita o sinal de internet principalmente para as atividades do contraturno. Além dos laboratórios de informática e computadores dos professores, a internet disponibilizada pelo ICI é utilizada também nos netbooks cedidos às escolas pelo Governo Federal por meio do Programa Um Computador por Aluno.

“Nossa proposta é trabalhar o lado pedagógico da internet, explorando conteúdos explicativos para ampliar o interesse pelas disciplinas. Com o sinal de internet disponível na escola inteira, todas as professoras passaram a utilizar este recurso nas salas de aula”, explica a vice-diretora Daniela Blan Pierre Marques, mencionando que um dos maiores ganhos foi a conectividade em toda a instituição, além da velocidade da internet.

A professora de Ciência e Tecnologia da Informação e Comunicação, Maria Lurdes Vodonis, aponta a internet como uma ferramenta fundamental para o aprimoramento do ensino: “Isto nos abre as portas para pesquisas e aumenta a liberdade de trabalho”. Coordenadora do turno integral da escola, Roseli Machado de Jesus complementa: “Percebemos que o uso dos netbooks e da internet melhoraram a coordenação motora, o raciocínio lógico. Permite o desenvolvimento de diferentes habilidades nos nossos alunos”.

Outros pontos de acesso
A internet Wi-Fi gratuita em Curitiba também pode ser utilizada em computadores pessoais e dispositivos móveis em diferentes pontos de acesso: Praça da Espanha, Jardim Botânico, Mercado Municipal, Parque Barigüi, Largo da Ordem, Praça Rui Barbosa (sede da Administração Regional Matriz) e nas regionais dos bairros Boa Vista, Boqueirão, Pinheirinho e Portão.

Fonte: Instituto Curitiba de Informática