Governo atende ACP e prorroga pagamento do ICMS

A governadora Cida Borghetti anunciou o adiamento do dia 12 para o dia 27 de junho do pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de maio. A medida atende o pedido feito por meio de carta pela Associação Comercial do Paraná.

O presidente da ACP, Gláucio Geara, afirmou que a solicitação foi iniciativa da entidade para aliviar o caixa dos comerciantes e das empresas prejudicadas pela greve dos caminhoneiros. “A governadora teve a sensibilidade de entender que a paralisação afetou os negócios, com significativa queda no faturamento. Foi uma decisão acertada”.

O decreto que trata do adiamento do prazo foi assinado na quarta-feira (6) e anunciado oficialmente nesta segunda-feira (11) durante reunião com dirigentes e representantes do G-7, grupo formado pelas principais entidades do setor produtivo do Paraná. “O Estado entende que a greve dos caminhoneiros afetou todo o setor produtivo. Baixamos esse decreto que atenderá os contribuintes afetados, como empresas que tiveram prejuízos e queda no faturamento”, ressaltou a governadora.

Participaram da reunião o secretário especial de Desenvolvimento Econômico do Governo do Paraná, Virgílio Moreira Filho; o presidente da Associação Comercial do Paraná (ACP), Gláucio Geara; os presidentes das federações da Agricultura (Faep), Ágide Meneguette; das associações comerciais (Faciap), Marco Tadeu Barbosa; diretores da Federação do Transporte de Carga (Fetranspar), Carlos Antônio da Silva Vieira; do comércio (Fecomércio), Ari Bittencourt; das Indústrias (Fiep), Maurílio Leopoldo Schmitt; e da Ocepar, Nelson Costa.

O adiamento do prazo para quitação do imposto em 15 dias é válido para todos os contribuintes do regime normal de tributação, exceto para empresas com tratamento diferenciado (artigos 74 e 75 do Regulamento do ICMS). De acordo com a Receita Estadual, a decisão da governadora encontra amparo no Convênio ICMS 181, de 23 de novembro de 2017, aprovado no âmbito do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz).

O Paraná, que tem a menor alíquota de ICMS para óleo diesel do País, foi um dos primeiros a anunciar a antecipação da diminuição da base de cálculo do imposto que incide sobre o combustível. Desde o dia 1º de junho, a base para calcular o imposto foi reduzida de R$ 3,20 para R$ 2,95 e o valor permanecerá por 90 dias.

Associação Comercial do Paraná se mobiliza por trânsito mais seguro

Chamar a atenção para a conscientização e redução de acidentes de trânsito é o principal objetivo da campanha Maio Amarelo, que neste ano terá como tema “Nós Somos o Trânsito”. Por este motivo, a Associação Comercial do Paraná (ACP), por meio do Conselho de Câmaras Setoriais, realizará entre os dias 14 e 18 de maio, das 10h às 17h ações relacionadas ao trânsito, com a participação das instituições e órgãos parceiros.

No calçadão da Rua XV, em frente ao edifício Barão do Serro Azul, estará exposto um automóvel totalmente destruído, após ter se envolvido em um acidente de trânsito.

Abertura e Encerramento

A abertura oficial será no dia 14 de maio, às 11h, com o presidente da ACP, Gláucio Geara, dando-se o encerramento às 16h do dia 18.

Tema de 2018

Com o mote “Nós somos o trânsito” o movimento chega à sua 5ª edição com o objetivo de fomentar na sociedade, discussões e atitudes sobre a necessidade urgente da redução do número de mortes e feridos graves no trânsito. O tema foi discutido com a Associação Nacional de Detrans (AND) e foi apresentado em reunião do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

Assim como em 2017, o tema de 2018 propõe o envolvimento direto da sociedade nas ações e uma reflexão sobre a nova forma de encarar a mobilidade. Trata-se de um estímulo a todos os condutores, seja de caminhões, ônibus, vans, automóveis, motocicletas ou bicicletas, e aos pedestres e passageiros, a se conscientizarem por um trânsito mais seguro.

Programação de segunda à sexta-feira, das 11h às 13h30:

14/05- Abertura Oficial com ações realizadas pela Câmara Setorial de Bicicletas;

15/05- Câmara Setorial de Prevenção às Drogas;

16/05- Câmara Setorial de Seguros;

17/05- Câmara Setorial de Prevenção às Drogas;

18/05- Câmara Setorial de Trânsito e encerramento.

Comerciantes curitibanos estão otimistas com as vendas para o Dia das Mães

De acordo com a sondagem ACP/Datacenso, 73% dos comerciantes ouvidos estão otimistas com o movimento de vendas para o Dia das Mães, a segunda melhor data do ano para o varejo. A expectativa é de um crescimento de 2,9% corrigido pela inflação acumulada dos últimos 12 meses, em comparação ao mesmo período do ano passado. A sondagem apontou que o consumidor deve gastar em média R$ 127,00 na compra do presente.

Um dado importante apurado pela pesquisa, coordenada pelo economista Cláudio Shimoyama, é que 65% dos comerciantes alimentam um sentimento de esperança no aquecimento da economia e melhoria das vendas nos próximos meses para o seu negócio.

Entre as principais opções de presentes 32% optarão por roupas, seguidos por 27% de perfumes e cosméticos, 12% calçados, 9% chocolates e flores e 7% responderam que o presente será almoço ou jantar.

ACP se manifesta contra juros dos cartões de crédito e cheques especiais

Em correspondência encaminhada ao presidente Michel Temer, ministro da Fazenda Henrique Meirelles e presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, a Associação Comercial do Paraná (ACP) manifestou-se preocupada com as elevadíssimas taxas de juros cobradas pelos cheques especiais e cartões de crédito, solicitando a correção do problema que é grave para a economia popular e o desenvolvimento do empreendedorismo.

O documento lembra também às autoridades financeiras que a próxima reunião do COPOM, tendo em vista a existência de condições favoráveis, autorize a redução ainda maior da taxa básica de juros da economia (SELIC), com a finalidade de aproximá-la dos níveis praticados nos principais países do mundo globalizado.

A seguir a íntegra da carta assinada pelo presidente Gláucio Geara.

Excelentíssimo senhor:

Interpretando o entusiasmo confiante que se manifesta entre os mais de 30 mil empresários filiados à Associação Comercial do Paraná (ACP), entidade com 127 anos de história e a mais antiga dentre as organizações representativas do setor produtivo em nosso Estado, apresentamos a Vossa Excelência sinceros votos de apreço e agradecimento em face da recente iniciativa que reduziu a taxa Selic para 7% ao ano.

Iniciativa que passar a figurar na história recente por seu ineditismo e confiança na retomada do crescimento econômico, com certeza terá efeito prático na economia de bilhões para o Tesouro Nacional.
Aproveitamos o ensejo memorável para encarecer diante dos principais condutores da economia brasileira, a segura probabilidade de reduzir ainda mais a taxa básica de juros, a exemplo do que têm feito as economias mais desenvolvidas do mundo globalizado.

É o momento, também, para sublinhar a importância do encaminhamento da resolução da problemática referente aos juros do cheque especial e dos cartões de crédito, que chegam respectivamente a absurdos e impensáveis 250% e 400% ao ano, responsabilidade da qual o Banco Central e mesmo o Conselho Monetário Nacional não podem se omitir, com a finalidade de evitar tanto a exploração imposta à economia popular, quanto a morte prematura de promissores projetos empresariais pelos elevados juros e linhas de crédito inacessíveis.

Sem mais motivos para o presente, a Associação Comercial do Paraná se ombreia aos merecidos agradecimentos originários de todos os pontos do país à aprovação da Reforma Trabalhista, assim como às demais medidas já adotadas, que depois de tantos anos de inércia e leniência, transformam o Brasil numa pátria mais justa para todos os seus filhos.

Inadimplência do consumidor em Curitiba recuou 2,1% em outubro, diz Boa Vista SCPC

Em Curitiba, a inadimplência do consumidor recuou 2,1% na comparação mensal de outubro contra o mês anterior, de acordo com os dados da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), divulgados pela Associação Comercial do Paraná (ACP). Já no valor acumulado, a inadimplência obteve queda de 6,3%, enquanto na variação interanual (mesmo mês do ano anterior) o indicador cedeu 7,1%.

Recuperação de crédito

A recuperação de crédito do consumidor, por sua vez, caiu 5,3% na comparação mensal de outubro contra o mês anterior. No resultado acumulado, a recuperação obteve queda de 13,5% enquanto na variação interanual (mesmo mês do ano anterior) o indicador cedeu 15,1%.

Metodologia

O indicador de registro de inadimplência é elaborado a partir da quantidade de novos registros de dívidas vencidas e não pagas e o indicador de recuperação de crédito é elaborado a partir das exclusões de registros informadas à Boa Vista SCPC pelas empresas credoras. O índice calculado pela média móvel dos últimos 12 meses do mês de referência, tendo como ano base a média desses valores em 2011 (base = 100). A partir de março de 2016, as séries dessazonalizadas (as quais utilizavam o filtro sazonal X-12 ARIMA, disponibilizado pelo US Census Bureau) foram descontinuadas.

Horário estendido do comércio inicia dia 1º de Dezembro. Vendas de Natal devem crescer 1,5% em Curitiba

A pesquisa ACP/Datacenso sobre as perspectivas do comércio curitibano com relação às vendas motivadas pelo Natal de 2017, com 200 comerciantes e 200 consumidores que responderam perguntas espontâneas e estimuladas entre os dias 6 e 8 desse mês, indicou crescimento nominal de 4% em comparação com período igual de 2016. O crescimento real será de 1,5%, descontada a inflação de 2,53% acumulada nos últimos 12 meses.

Os comerciantes ouvidos pelo Datacenso (70%) ocupam cargos de gerente e supervisor, ou de proprietários e sócios (30%), representando micro (74%), pequenas (24%) e grandes (2%) empresas, que empregam de nove a mais de 100 funcionários.

Dividida em grupos praticamente iguais entre homens e mulheres, a amostragem de consumidores tem entre 18 anos de idade a mais de 55 anos, e renda mensal familiar variando entre R$ 937 (1 salário mínimo) a R$ 9.370,01 (mais de 10 salários mínimos). A faixa de renda média predominante (50%) entre os consumidores varia de R$ 1.874 a R$ 4.685,00.

As lembranças natalinas indicadas pelos consumidores dispostos a presentear até três pessoas (esposas, esposos, filhos, netos, outros parentes e amigos) são roupas (58%), brinquedos tradicionais (33%) e calçados (18%), além das demais opções costumeiramente lembradas no Natal.

O consumidor pretende gastar R$ 85 por pessoa, ou seja, R$ 255 no total dos três presentes planejados. Em comparação com o Natal do ano passado, quando o gasto médio total registrado foi de R$ 234, o aumento desse ano está estimado em 9%, um indício seguro da retomada do ritmo de vendas pelo varejo.

Para os empresários ouvidos pelo Datacenso especificamente quanto à expectativa do movimento de vendas de 2017, cerca da metade, ou 47% admitiram vendas iguais as do ano passado, 35% esperam vender mais, 15% menos e 4% não souberam responder.

Promoções especiais estão sendo planejadas por 50% dos empresários ouvidos (descontos para pagamento à vista, número maior de parcelas no cartão de crédito, sorteios, brindes e propaganda), além da confiança no clima festivo do final de ano que mantém a tradição dos presentes de Natal, o 13º salário e as férias familiares.

Um número expressivo de empresas (62%) não tem plano de contratar empregados temporários para a temporada festiva, ao passo que 38% devem tomar a iniciativa embora em quantidade menor que a do ano passado, sendo que apenas 10% dos contratados deverão ser efetivados.

A partir de 1º de Dezembro, o comércio na capital paranaense começa a funcionar com horário estendido.

image002 (1)

Vendas de Natal devem crescer 1,5% em Curitiba

A pesquisa ACP/Datacenso sobre as perspectivas do comércio curitibano com relação às vendas motivadas pelo Natal de 2017, com 200 comerciantes e 200 consumidores que responderam perguntas espontâneas e estimuladas entre os dias 6 e 8 desse mês, indicou crescimento nominal de 4% em comparação com período igual de 2016. O crescimento real será de 1,5%, descontada a inflação de 2,53% acumulada nos últimos 12 meses.

Os comerciantes ouvidos pelo Datacenso (70%) ocupam cargos de gerente e supervisor, ou de proprietários e sócios (30%), representando micro (74%), pequenas (24%) e grandes (2%) empresas, que empregam de nove a mais de 100 funcionários.

Dividida em grupos praticamente iguais entre homens e mulheres, a amostragem de consumidores tem entre 18 anos de idade a mais de 55 anos, e renda mensal familiar variando entre R$ 937 (1 salário mínimo) a R$ 9.370,01 (mais de 10 salários mínimos). A faixa de renda média predominante (50%) entre os consumidores varia de R$ 1.874 a R$ 4.685,00.
As lembranças natalinas indicadas pelos consumidores dispostos a presentear até três pessoas (esposas, esposos, filhos, netos, outros parentes e amigos) são roupas (58%), brinquedos tradicionais (33%) e calçados (18%), além das demais opções costumeiramente lembradas no Natal.

O consumidor pretende gastar R$ 85 por pessoa, ou seja, R$ 255 no total dos três presentes planejados. Em comparação com o Natal do ano passado, quando o gasto médio total registrado foi de R$ 234, o aumento desse ano está estimado em 9%, um indício seguro da retomada do ritmo de vendas pelo varejo.
Para os empresários ouvidos pelo Datacenso especificamente quanto à expectativa do movimento de vendas de 2017, cerca da metade, ou 47% admitiram vendas iguais as do ano passado, 35% esperam vender mais, 15% menos e 4% não souberam responder.

Promoções especiais estão sendo planejadas por 50% dos empresários ouvidos (descontos para pagamento à vista, número maior de parcelas no cartão de crédito, sorteios, brindes e propaganda), além da confiança no clima festivo do final de ano que mantém a tradição dos presentes de Natal, o 13º salário e as férias familiares.
Um número expressivo de empresas (62%) não tem plano de contratar empregados temporários para a temporada festiva, ao passo que 38% devem tomar a iniciativa embora em quantidade menor que a do ano passado, sendo que apenas 10% dos contratados deverão ser efetivados.

Comércio paranaense vai usar base de dados do Estado para consulta

Governador Beto Richa, assina contrato entre Celepar e ACP - Associação Comercial do Paraná, para prestação de serviço de identificação biográfica , com o diretor presidente da Celepar, Jacson Carvalho Leite e o presidente da ACP, Gláucio José Geara. Curitiba, 26/10/2017 Foto: Ricardo Almeida / ANPr

Governador Beto Richa, assina contrato entre Celepar e ACP – Associação Comercial do Paraná, para prestação de serviço de identificação biográfica , com o diretor presidente da Celepar, Jacson Carvalho Leite e o presidente da ACP, Gláucio José Geara.
Curitiba, 26/10/2017
Foto: Ricardo Almeida / ANPr

O Governo do Estado, por meio da Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná (Celepar), formalizou um termo de cooperação técnica que disponibiliza à Associação Comercial do Paraná (ACP) a base de dados do Estado. O sistema, além de ajudar a prevenir e diminuir as fraudes nas transações comerciais, facilita a vida do cidadão.

O contrato para a prestação do serviço de consulta biográfica foi assinado nesta quinta-feira (26), no Palácio Iguaçu, pelo governador Beto Richa e pelos presidentes da Celepar, Jacson Leite, e da ACP, Gláucio Geara. “É uma parceria inédita. O Paraná mais uma vez sai na frente com este serviço que deve se espalhar pelo Brasil”, afirmou Richa.

O sistema vai dar ao comerciante a possibilidade de, por meio de computador ou dispositivo móvel com acesso à internet, confrontar um documento apresentado pelo consumidor com as informações disponíveis nas bases oficiais do Governo do Estado – como Instituto de Identificação do Paraná e Detran-PR.

A solução, inédita no País, reduz significativamente a possibilidade de fraudes durante as transações comerciais, uma vez que a identificação do consumidor será precisa. Ao mesmo tempo a vida do cidadão será simplificada pela eliminação da necessidade de apresentar vários documentos para abrir um crediário, por exemplo. “É mais uma medida do nosso governo para proteger os comerciantes e os cidadãos. É possível sim combater a fraude e aumentar a segurança com uso da tecnologia da informação”, disse o governador.

Richa lembrou que, no início da semana, o Estado firmou contrato também com o Clube Atlético Paranaense para a prestação de serviço de biometria na Arena da Baixada. O sistema, também pioneiro, amplia a segurança nos estádios e grandes eventos ao permitir acesso à base de dados do governo.

24 HORAS – A Associação Comercial do Paraná vai disponibilizar o sistema, já nos próximos meses, para os 25 mil estabelecimentos associados. “É uma iniciativa inédita do governo que permite consultas e diminuir possíveis fraudes”, disse o presidente da entidade, Gláucio Geara. Pelo contrato, o serviço prestado pela Celepar garante o atendimento em período integral, 24 horas por dia, e nos 365 dias no ano.

Na prática, ao abrir a tela de consulta e informar o número do RG ou Carteira Nacional de Habilitação (CNH), o comerciante vai acessar informações biográficas da pessoa pesquisada, como nome, filiação, data de nascimento, nacionalidade, naturalidade, entre outras, além da fotografia.

“O Governo do Estado fez grandes investimento em tecnologia de reconhecimento do cidadão. Esse trabalho evoluiu com o tempo e hoje permite uma maior segurança, seja nas transações comerciais ou em outras áreas”, disse o presidente da Celepar, Jacson Leite.

Hoje, a Celepar possui 8,6 milhões de pessoas cadastradas em seu banco de dados, o que representa quase 80% de toda a população do Estado. As informações da base de dados da entidade são alimentadas pela Secretaria de Segurança Pública, por meio do Instituto de Identificação do Paraná, e pelo Detran-PR.

Beto Richa defende, na ACP, corte de gastos e descarta aumento de impostos

A Associação Comercial do Paraná (ACP) promoveu nesta quarta (23) encontro com o governador Beto Richa e o secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, na sede da entidade. Na ocasião, o governador prestou conta das ações realizadas pelo governo do Estado, além de apresentar perspectivas e projetos para os próximos meses. Durante o evento, houve a entrega dos prêmios aos consumidores sorteados no programa Nota Paraná em agosto, assim como o anúncio de simplificações no processo de registro de novas empresas no Paraná, na Junta Comercial.

A iniciativa para realização do evento partiu do próprio governador, que pela primeira vez fez amplo relato do panorama da administração estadual, diretamente aos cidadãos paranaenses, ex-presidentes, conselheiros, membros do G7 e lideranças sindicais, entre outras personalidades relevantes do associativismo presentes.

O presidente da ACP, Gláucio Geara, disse que a entidade, sabendo das dificuldades vividas pelo governo, apoiou uma reforma fiscal, entretanto, sem ignorar que a mesma teria duras consequências sobre a ação empresarial. “Prevíamos, na ocasião, que também era o momento da classe empresarial mostrar que não se pode viver do presente, lembrando a prática de outros Estados, mas acreditar no futuro da estabilidade da economia paranaense”.

“Na ocasião, em contrapartida, a ACP alertou que o governo deveria assumir o compromisso de readequar sua estrutura administrativa e funcional, com a redução do tamanho do Estado”, disse. Geara advertiu que o ajuste fiscal deve ser constantemente revisado, na medida de sua importância para a retomada dos empregos e recuperação das atividades comerciais.

Durante sua apresentação, Beto Richa destacou que o governo tem aplicado medidas permanentes de austeridade, de redução de gastos e despesas do governo para conseguir ampliação do percentual de investimentos em programas e ações eficazes em prol da população. Richa descartou o aumento de impostos, dizendo que “o dinheiro dos empresários está sendo muito bem investido no Paraná”. “A receita do Estado foi ampliada em 2,5%, mas reduzimos os gastos em 7,5%, então o Estado fez a sua parte pelo setor produtivo, o que nos possibilitou hoje estar numa posição mais tranquila com relação ao resto do país”, destacou.

De acordo com os números apresentados pelo governador, os recursos aplicados no Estado passaram de R$ 2,8 bilhões em 2015, para R$ 5,8 bilhões em 2016 e R$ 7,6 bilhões em 2017 com ações realizadas, principalmente, nas áreas de educação, desenvolvimento social, saúde, infraestrutura e segurança.

Richa destacou que foram aplicados R$ 10 bilhões em educação em 2016, com o aumento de 15% sobre 2015. “O mais importante é que no ensino público investimos 35,06% das receitas. Muito mais do que manda a lei”, ressaltou. Na área da saúde, houve redução da taxa de mortalidade materna em 29%, entre 2010 e 2016, e a redução da mortalidade infantil, de 12 óbitos por mil nascidos vivos, em 2010, para 10,49, em 2016.

Beto anuncia que prêmio da Nota Paraná no Natal será de R$ 1 milhão

O governador Beto Richa disse, após a apresentação do balanço de atividades de sua administração que “os servidores públicos estaduais não podem estar insatisfeitos com os salários que recebem, atualmente entre os mais elevados do país”.

Beto adiantou ainda que o governo não tem a pretensão de “agradar a quem não quer ser agradado”, ao se referir à pressão por reajustes oriundas de alguns sindicatos de servidores, citando entre eles o sindicato dos professores.

O governador esclareceu que o compromisso essencial da administração estadual é “trabalhar para atender melhor a população de 11,5 milhões de paranaenses”, ao reiterar que o servidor “não tem o que reclamar dos salários”.

Em complemento o secretário Mauro Ricardo Costa informou que “um professor em final de carreira recebe, em média, R$ 12 mil, e um delegado de Polícia, R$ 19 mil, podendo este servidor em particular chegar a R$ 30 mil quando se aposenta”.

Ao se referir ao ajuste fiscal feito por seu governo, Beto afiançou “que o mesmo valeu a pena, mesmo com a insatisfação inicial com as medidas duras anunciadas no lançamento do programa”.

Citando a grave crise econômica que também atingiu a administração pública de vários Estados, o governador disse que “agora é o Distrito Federal quem está anunciando a necessidade do parcelamento do pagamento de salários de seu quadro funcional”, ao passo que o Paraná “na contramão da crise não só concedeu reajuste salarial, como realizou o investimento de R$ 8 bilhões, o maior programa do país”.

Explicou também que o “ajuste fiscal foi necessário porque as alíquotas de ICMS e IPVA estavam grandemente defasadas”, assegurando, no entanto, que “o dinheiro arrecadado com impostos está sendo muito bem investido”.

Na conclusão, o governador anunciou que no próximo Natal o projeto Nota Paraná, que entregou na reunião realizada na ACP os prêmios a três ganhadores, sendo o maior de R$ 200 mil para uma moradora de São José dos Pinhais, “o premio maior será de R$ 1 milhão”. Os ganhadores de agosto foram a bancária Angela Maria Ferreira da Silva, 47 anos, moradora de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba; a costureira Neusa Teresa de Marchi, 57, moradora de Cianorte (Noroeste); e o relojoeiro Jorge Picoli, de Maringá (Noroeste).

Concurso “Minha startup muda o mundo” chega à 5ª edição

A quinta edição do concurso “Minha startup muda o mundo” que substituiu o anterior “Minha ideia muda o mundo” promovido pela Associação Comercial do Paraná (ACP) por meio do Conselho de Jovens Empresários (CJE), com diferentes apoiadores e patrocinadores, foi lançada nessa quinta-feira (10) em evento realizado na sede da entidade do setor produtivo, com a presença de grande número de interessados que também ouviram as exposições dos especialistas Leonardo Jianoti, Allan Costa e Arthur Igreja.

O presidente da ACP Gláucio Geara destacou a participação de jovens empresários na direção da entidade que completou 127 anos de história, afirmando que “os jovens entusiastas pelo empreendedorismo se aliam à experiência dos mais antigos na carreira empresarial, acreditando no futuro do Paraná e do Brasil”.

O vice-presidente e coordenador do CJE, Gustavo Tacla, “o mais jovem de todos os vice-presidentes em toda a história da entidade”, segundo Gláucio, fez referência ao concurso cujo objetivo “é fomentar o empreendedorismo no Estado mediante a seleção de participantes indicados por uma comissão avaliadora, na quarta fase do concurso, para o recebimento de auxílio financeiro gratuito para o desenvolvimento das startups vencedoras”.

Tacla explicou ainda que todas as informações sobre o concurso estão contidas no regulamento que pode ser acessado no site oficial www.minhastartupmudaomundo.com.br, assim como a ficha de inscrição dos projetos já em exploração ou a serem explorados pelo participante inscrito, voltados “exclusivamente para fins comerciais e de varejo”.

Realizado pela ACP e CJE, o concurso “Minha startup muda o mundo” conta com o patrocínio da Fomento Paraná, Companhia Paranaense de Energia (Copel), World Trade Center, Snow Man Labs e Instituto Renault e apoio do Instituto ACP para Inovação, ISAE/PR, CuritibaAngels, Jupter, ECEticca e Andersen Balão Advogados.

Revitalização da Praça 19 de Dezembro começa na sexta-feira (11/08)

Foto:Lucilia Guimarães/FCC - Prefeitura de Curitiba

O presidente Gláucio Geara e o vice-presidente Camilo Turmina, da Associação Comercial do Paraná (ACP), ao lado de autoridades municipais, dirigentes da Fundação Cultural de Curitiba (FCC) e empresários, participam nessa sexta-feira (11), às 11 horas do início dos trabalhos de revitalização do monumento da Praça 19 de Dezembro, na área central da cidade.

A ideia partiu do presidente Gláucio Geara que entrou em contato com algumas empresas, especialmente a Performance Econano, com o objetivo de prospectar a viabilidade do projeto de recuperação do monumento histórico da Praça 19 de Dezembro, um dos mais degradados do cenário urbano de Curitiba.

O estado atual de degradação do monumento coberto de pichações chamou a atenção das autoridades, líderes de entidades representativas do setor produtivo e empresários, a ponto de se unirem para devolver a Curitiba um de seus mais expressivos ícones, popularmente conhecido como a “Praça do Homem Nu”.

Os trabalhos de limpeza do monumento terão início nessa sexta-feira, sob a supervisão da empresa Performance Econano, uma das idealizadora do projeto e responsável pelo acompanhamento técnico das ações previstas e doação dos produtos destinados à remoção de manchas, tratamento de fungos e musgos.

Segundo Fabiano Polak, diretor industrial da referida empresa, os equipamentos de limpeza e impermeabilização com emprego de lavadoras de alta pressão fornecidos pela empresa Vonder (OVD), incluem a necessidade da prática de rapel tendo em vista a altura do monumento.

A mão de obra, bem como a feitura de andaimes, cessão de mangueiras e indicação de pontos de água e luz serão de responsabilidade da Fundação Cultural de Curitiba (FCC), sendo a execução dos trabalhos suspensa no final da semana e retomada na segunda-feira (14). Também está envolvida nas ações de despiche da Praça 19 de Dezembro a sessão estadual da Associação dos Condomínios Garantidos do Brasil (ACGB).

O vice-presidente Camilo Turmina destacou a importância do plano de revitalização da Praça 19 de Dezembro, lembrando a campanha lançada pela ACP há alguns anos – “Pichação é crime. Denuncie” – e as ações ainda em desenvolvimento, parabenizando a iniciativa de empresários preocupados com a recuperação do patrimônio público e privado atacado pelo vandalismo.

Logística reversa de pilhas e baterias portáteis começa a ser implantada no Paraná

O termo de compromisso para a implantação do sistema de logística reversa de pilhas e baterias portáteis no Estado do Paraná será assinado nessa sexta-feira (4), às 11 horas, em ato que deverá ocorrer na sede da Associação Comercial do Paraná (ACP), por meio do Conselho de Ações de Sustentabilidade Empresarial (Casem), com a interveniência da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sema) e da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee).

O documento será assinado em nome da ACP pelo presidente Gláucio Geara e os vices Airton Hack e Norman Arruda Filho, coordenador do Casem; Antonio Carlos Bonetti, secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos e Humberto Barbato Neto, presidente da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee).

A matéria está contemplada na resolução 401/2008 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), na lei federal 12.305/2010 (Política Nacional de Resíduos Sólidos) e no decreto 7.404/2010, que dispõe especificamente sobre o sistema de logística reversa de pilhas e baterias portáteis.

Assim sendo, o presidente Gláucio Geara, da ACP, ressalta “a importância da assinatura do termo de compromisso de implantação do sistema de logística reversa para pilhas e baterias portáteis em território paranaense, que na prática consiste na localização de postos primários e secundários nos pontos de revenda dos referidos produtos industrializados, para o retorno após o uso pelo consumidor para posterior encaminhamento ambientalmente adequado”.

O presidente da ACP chamou a atenção para o fato de que a entidade representativa do setor produtivo “há muitos anos vem se preocupando com o assunto, que é um dos temas essenciais de discussão no âmbito do Conselho de Ações de Sustentabilidade Empresarial (Casem)”, agradecendo particularmente ao secretário Antonio Carlos Bonetti e ao presidente Humberto Barbato Neto, “o pleno envolvimento da Secretaria do Meio Ambiente e da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), nas ações previstas pelo acordo firmado entre as partes”.

Assinatura do termo de compromisso para implantação do sistema de logística reversa para pilhas e baterias portáteis

Data e horário: dia 4 de agosto, às 11h
Local: Associação Comercial do Paraná (ACP)

Inadimplência em Curitiba caiu 4,4% no resultado acumulado no ano até junho

Em Curitiba, o Indicador de Registros de Inadimplentes caiu 4,4% nos valores acumulados no ano até junho, de acordo com os dados da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) divulgados pela Associação Comercial do Paraná (ACP). No resultado interanual, a inadimplência diminuiu 7,2%, enquanto nos dados mensais de junho contra o mês anterior o índice cedeu 1,2%.

Recuperação de crédito

O indicador de recuperação de crédito, por sua vez, recuou 5,9% nos valores acumulados no ano até junho. Já no valor interanual, a recuperação diminuiu 6,6% enquanto nos dados mensais de junho contra o mês anterior o índice caiu 3,1%.

Metodologia

O indicador de registro de inadimplência é elaborado a partir da quantidade de novos registros de dívidas vencidas e não pagas e o indicador de recuperação de crédito é elaborado a partir das exclusões de registros informadas à Boa Vista SCPC pelas empresas credoras. O índice calculado pela média móvel dos últimos 12 meses do mês de referência, tendo como ano base a média desses valores em 2011 (base = 100). A partir de março de 2016, as séries dessazonalizadas (as quais utilizavam o filtro sazonal X-12 ARIMA, disponibilizado pelo US Census Bureau) foram descontinuadas.

Vendas para o Dia dos Pais deverão permanecer estáveis em Curitiba

Pesquisa ACP/ Datacenso realizada entre os dias 18 e 19 de julho em Curitiba, indicou que as vendas motivadas pelo Dia dos Pais em 2017 devem permanecer estáveis com relação ao mesmo período do ano passado. Apesar de a maior parte (52%) dos 200 comerciantes consultados esperar o mesmo volume de vendas de 2016, parte significativa dos comerciantes ouvidos (32%) está otimista e aguarda crescimento real de 0,6%, corrigido pela inflação do período de 2,99%.

Apesar do cenário equilibrado, as perspectivas deste ano são consideradas positivas e revelam otimismo dos comerciantes. “Diferente da data em 2016 com relação a 2015, quando houve queda real de vendas de 6,7% na capital paranaense, espelho da crise em curso, conforme apontava a pesquisa ACP/Datacenso”, disse o presidente da Associação Comercial do Paraná (ACP), Gláucio Geara.

De acordo com a sondagem, o valor do presente a ser desembolsado pelo consumidor deverá ser de R$119,00 para adquirir, entre os itens mais citados, roupas (57%), perfumes (10%), calçados (8%), almoço/ jantar 6%), eletrônicos (6%), bolsas/ acessórios (4%), ferramentas (2%), joias/ relógios (2%), livros (2%) e outros (8%).

Entre o público consultado pessoalmente pelos consultores do Instituto Datacenso, 59% pertence ao gênero feminino e 41% masculino, universo compreendido na faixa entre 18 e 45 anos com renda entre 1874,01 e R$ 9.730.

Para agradar os pais, a forma de pagamento à vista com cartão (30%) permanece em primeiro lugar na preferência dos consumidores, seguido da forma parcelada com cartão de crédito (26%), à vista com cartão de crédito (21%), à vista em dinheiro (17%), à prazo com carnê (5%) e à prazo com cheque (1%).

Incentivo

Com o objetivo de aumentar a receita e motivar compradores, lojistas planejam promoções para pagamento à vista (42%), campanha nacional de rede (28%), sorteio e distribuição de brindes e prêmios (23%), kits promocionais (12%), promoção de produtos direcionados aos pais (5%), desconto para pagamento no cartão de crédito (5%), ainda não sabem (14%).

Fonte: Associação Comercial do Paraná

ACP promove 1ª Semana de Gastronomia

A história vista pelo vinho, Hambúrguer artesanal, Cerveja artesanal e Oficina de Pizza serão as matérias constantes da 1ª Semana de Gastronomia ULC (Universidade Livre do Comércio), ligada à Associação Comercial do Paraná (ACP), a realizar-se entre 19h e 22h dos dias 31 de julho e 3 de agosto próximos, na sede da entidade representativa do setor produtivo, localizada na área central da cidade.

Os responsáveis pela condução das quatro sessões que compõem o roteiro da semana são Osvaldo Nascimento Junior, Gilly Mazanek Zappelini, Henrique Cruz e Rodrigo Santiago, respectivamente enólogo e sommelier; formado em gastronomia pela PUC/PR; beer sommelier e pós-graduado em tecnologia e gestão cervejeira e chef de cozinha formado pelo Centro Universitário do Senac (Águas de São Pedro, SP) e chef boulanger formado pela French Pastry School de Chicago (EUA).

O evento, que terá degustação dos pratos e bebidas em todas as aulas, foi organizado pela Universidade Livre do Comércio e Escola de Comércio ACP com o apoio da Casa Curitiba Honesta, CBC e Consulado da Argentina em Curitiba, está com inscrições abertas e informações pelo telefone 3320-2341 e 3320-2304.

Gláucio Geara, da ACP: aumento de impostos terá efeito tóxico

Neste momento em que o governo Michel Temer vê-se em situação bastante incômoda, compreende-se, mais uma vez, que a crise política é a grande responsável pela crise econômica vivida pelo Brasil nos últimos 24 meses, a maior dos últimos 30 anos.

A fartura na distribuição de dinheiro público para a compra de apoio através das emendas parlamentares transformou-se num vergonhoso balcão de negociatas, em que partidos são comprados pelo peso – sem balança – de políticos que apoiam o governo. Parlamentares, em sua maioria, parecem mais preocupados em salvar suas cadeiras no Congresso, ao mesmo tempo em que assistimos o aumento do rombo nas contas do governo causadas pela má gestão em anos passados e, é claro, pelas falcatruas tão fartamente denunciadas por empresários também corruptos.

Agora, em mais uma medida de emergência (para não dizer de desespero) o governo anuncia o aumento dos tributos sobre combustíveis, com novas alíquotas do PIS/Cofins, além de sinalizar também com aumento da Cide. O aumento dos combustíveis afeta, de forma geral, quase todos os setores da economia e penaliza o consumidor final, uma vez que o Brasil, na falta de sistemas de transporte ferroviário e hidroviário relevantes, depende quase exclusivamente do transporte rodoviário, com o consequente encarecimento do custo dos produtos transportados.

Às 15 horas desta quinta-feira (20 de julho), o Impostômetro da Associação Comercial do Paraná chegou a 1trilhão e 195 bilhões de reais, total arrecadado pelas três esferas de governo desde o dia 1º de janeiro último. Todo aumento de impostos tem efeito tóxico sobre a economia, portanto, não pode ser bem-vindo, quaisquer que sejam as justificativas apresentadas pelo governo.

Mais uma vez a população e as classes produtoras vão pagar a conta, hoje com a alta dos combustíveis, porém supondo que amanhã podem ser surpreendidos com outras majorações. Impedir o rombo fiscal é necessário, mas o que se espera é que o governo realize o saneamento de suas contas sem o recurso do aumento de impostos, pois resta claro que a elevação da carga tributária traz maiores dificuldades para os empresários e mais recessão.

Gláucio José Geara
Presidente da Associação Comercial do Paraná

Inadimplência em Curitiba cai 1,5% em abril

Em Curitiba, a inadimplência do consumidor recuou 1,5% na comparação mensal de abril contra o mês anterior, de acordo com os dados da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito)divulgados pela Associação Comercial do Paraná (ACP). Já no valor acumulado, a inadimplência obteve queda de 3,4%, enquanto na variação interanual (mesmo mês do ano anterior) o indicador cedeu 8,6%.

Recuperação de crédito

O indicador de recuperação de crédito, por sua vez, caiu 1,3% na comparação mensal de abril contra o mês anterior. Já no valor acumulado, a recuperação diminuiu 3,8% enquanto na variação interanual (mesmo mês do ano anterior) o indicador caiu 4,2%.

Metodologia

O indicador de registro de inadimplência é elaborado a partir da quantidade de novos registros de dívidas vencidas e não pagas e o indicador de recuperação de crédito é elaborado a partir das exclusões de registros informadas à Boa Vista SCPC pelas empresas credoras. O índice calculado pela média móvel dos últimos 12 meses do mês de referência, tendo como ano base a média desses valores em 2011 (base = 100). A partir de março de 2016, as séries dessazonalizadas (as quais utilizavam o filtro sazonal X-12 ARIMA, disponibilizado pelo US Census Bureau) foram descontinuadas.

Vendas motivadas pelo Dia dos Namorados terão queda real de 2% em Curitiba

A sondagem ACP/Datacenso sobre a expectativa dos comerciantes de Curitiba quanto às vendas motivadas pelo Dia dos Namorados (12 de junho), indica a queda real de 2% no movimento das lojas quando é aplicada a correção da inflação de 4,08%, acumulada nos últimos 12 meses.

Duzentos proprietários, sócios, gerentes ou supervisores de micro (73%) e grandes empresas (1%) foram entrevistados entre os dias 18 e 19 desse mês, admitindo que as vendas serão iguais às do ano passado (64%), superiores (28%) e inferiores (8%).

A pesquisa, que tem a coordenação técnica do economista Cláudio Shimoyama, presidente do Instituto Datacenso, também mostrou que os comerciantes mais otimistas com as vendas (67%) devem preparar promoções especiais, ao passo que 33% dos entrevistados anteciparam decisão contrária, aguardando a opção espontânea dos clientes.

Descontos em compras à vista, sorteio de brindes e prêmios, campanhas publicitárias de rede e promoção de produtos específicos, são os principais argumentos pensados pela maioria dos comerciantes para alavancar a estratégia de vendas do Dia dos Namorados.

Como se verificou nas pesquisas anteriores relacionadas às melhores datas para o comércio, a opção de pagamento preferida pela maior parcela de consumidores curitibanos será o parcelamento com cartão de crédito, recuando os índices de pagadores com cartões de débito, à vista com dinheiro ou parcelamento com cartões de lojas.

Impostômetro marca R$ 800 bilhões amanhã, 14 dias antes do que no ano passado

O Impostômetro da Associação Comercial do Paraná (ACP), que replica os números do painel instalado no prédio da entidade do setor produtivo de São Paulo, chegará à marca de R$ 800 bilhões nesta quarta-feira (10), por volta das 15h. O valor representa o total de impostos, taxas e contribuições pagos pela população brasileira desde o primeiro dia do ano. Em 2016, esse mesmo montante foi arrecadado somente em 24 de maio, ou seja, 14 dias mais tarde.

Até o momento, essa é a maior diferença de tempo nas arrecadações na comparação entre 2016 e 2017:

• R$ 100 bilhões – mesmo dia do que em 2016
• R$ 200 bilhões – 4 dias antes do que em 2016
• R$ 300 bilhões – 9 dias antes do que em 2016
• R$ 400 bilhões – 8 dias antes do que em 2016
• R$ 500 bilhões – 9 dias antes do que em 2016
• R$ 600 bilhões – 10 dias antes do que em 2016
• R$ 700 bilhões – 9 dias antes do que em 2016
• R$ 800 bilhões – 14 dias antes do que em 2016

No portal www.impostometro.com.br é possível visualizar os valores arrecadados em todos os estados e municípios, e também por período e categoria (produção, circulação, renda, propriedade). O painel foi implantado para conscientizar o cidadão sobre a alta carga tributária e incentivá-lo a cobrar os governos por serviços públicos de qualidade.

O impostômetro da ACP está instalado na fachada da sede da entidade, localizada na Rua XV de Novembro, 621.

Vendas do Dia das Mães devem crescer 1,5%

Depois de três anos de recessão a expectativa do comerciante curitibano em relação ao movimento de vendas motivadas pelo Dia das Mães, segunda data mais importante para o comércio, em comparação com o mesmo período do ano passado é de crescimento nominal de 6% e 1,5% de crescimento real quando o índice é corrigido pela inflação de 4,57%, acumulada nos últimos 12 meses.

Um dado importante apurado pela pesquisa ACP/Datacenso, coordenada pelo economista Cláudio Shimoyama, é que a maioria dos comerciantes locais (60%) alimenta um sentimento de esperança no aquecimento da economia e melhoria das vendas nos próximos meses, a exemplo do que ocorreu na Páscoa depois de dois anos de quedas acentuadas.

O levantamento foi realizado com 200 comerciantes proprietários ou gerentes de microempresas (72%) e pequenas (28%) pela equipe de pesquisadores do Instituto Datacenso para a Associação Comercial do Paraná, nos dias 19 e 20 desse mês.

Segundo o Instituto Datacenso, com base nas revelações dos comerciantes a previsão positiva para as vendas do Dia das Mães está calcada na realização de promoções de vendas, divulgação da marca na mídia, descontos e formas de pagamento facilitadas e, ainda, os saques do FGTS inativo.

No ano passado a queda nominal nas vendas do período atingiu 8% em relação a 2015, em função do agravamento da crise econômica. Dentre os entrevistados para a pesquisa atual, 62% afirmaram que devem vender mais, enquanto 28% devem igualar o volume do ano passado e 11% terão resultado inferior.

Em relação às formas de pagamento, os lojistas consideram que o parcelamento com cartão de crédito será preferido por 40% dos clientes, pagamento à vista com cartão por 21%, à vista no cartão de débito por 16%, a prazo com carnê de lojas por 16%, ao passo que somente 7% dos compradores devem pagar com dinheiro.

Para 63% dos entrevistados as promoções especiais de vendas serão utilizadas como estratégia para a atração de clientes, argumento que não impressionou 37% dos estabelecimentos ouvidos no levantamento. Descontos para pagamento à vista, promoção de produtos ou mercadorias especiais, sorteios e distribuição de brindes, prêmios e decoração das lojas serão algumas das motivações usadas pelos comerciantes curitibanos para esquentar as vendas desse Dia das Mães.

O Datacenso mostrou ainda que os comerciantes se mostram esperançosos (60%), preocupados (27%), aguardando oportunidades (11%) e desanimados (3%), tendo em vista o atual momento da economia e as melhorias que começam a se delinear para os próximos meses.