Startup curitibana recebe aporte de R$ 7 mi e lança solução de saque em lojas

A Sled, plataforma que simplifica as transações financeiras no varejo físico, acaba de receber um novo aporte da Astella Investimentos no valor de R$ 7 milhões. Anteriormente, em agosto de 2019, a startup já havia recebido um aporte no valor de 2,5 milhões do mesmo fundo. 

“Este segundo aporte da Astella reforça que estamos no caminho certo. A confiança que depositam em nós representa que estamos conseguindo cumprir com nosso objetivo: tornar o caminho do dinheiro fluido e sem atrito faz parte de quem somos e da história que nos trouxe até aqui”, avalia Anderson Locatelli, CEO da Sled. E completa: “também teremos a possibilidade de investir em novos produtos para consolidar a nossa expansão por todo o Brasil, facilitando a vida das pessoas e de estabelecimentos como farmácias e supermercados, entre outros”. 

 De acordo com Laura Constantini, fundadora da Astella Investimentos, o investimento na Sled segue o foco das empresas nas quais costumam injetar capital. “Somos uma gestora de investimentos em Venture Capital brasileira reconhecida por atuar junto às empresas nos estágios “Seed” e Série A. Nossos investimentos têm por foco empreendedores talentosos e ousados, movidos por um propósito e que usam a tecnologia para criar novos negócios, soluções e categorias de mercado que estão mudando o futuro do Brasil. No caso da Sled, os futuros lançamentos da empresa nos dão ainda mais confiança de que o canal que estão construindo junto ao varejo e pontos-de-venda pode ser remunerado de diversas formas”, avalia a executiva. 

Nova fase, novo nome e um propósito ainda mais forte 

A Sled nasceu a partir de uma visão transformadora para o sistema financeiro. Em 2016, Anderson Locatelli, CEO e Fundador da empresa, criou a Troco Simples, uma startup que revolucionou o troco em moeda em uma importante ferramenta digital estratégica que resolvia essa dor do varejo brasileiro. Ao compreender que o troco é apenas uma parte de um mercado repleto de outras dores, digitalmente acelerado pela pandemia do novo Coronavírus, foi criada em novembro de 2020 a Sled – plataforma de produtos financeiros que conecta consumidores, bancos e varejo por meio de experiências financeiras integradas. 

“Queremos resolver o problema de toda a cadeia e não apenas de parte dela. Por isso, estamos avançando para ofertar mais do que um único produto ao mercado. Se desejamos ser o caminho da transformação financeira, ela precisa começar por nós. Ao tornarmos os processos financeiros mais integrados por meio da nossa conexão com sistemas de frente de caixa do varejo físico, desencadearemos uma avalanche de melhorias e inovações na sociedade. Ver algo que é relevante para a cadeia, mas que não funciona como deveria funcionar, tira o nosso sono. Por isso, jogamos o foco e a energia em trazer soluções, seja o desafio do tamanho que for”, explica o executivo.   

Com o aporte, a empresa também poderá investir na atração de novos talentos. Atualmente com 15 vagas abertas para o primeiro semestre, em funções diversas como engenheiro de software, UX designer, redator, especialista financeiro e customer success manager, entre outros, a Sled tem ainda previsão de abertura de mais de 30 vagas até o final do ano. 

“Estamos crescendo rapidamente e queremos formar um time que nos acompanhe nessa jornada. Temos muito a oferecer ao mercado e aos profissionais que se juntarem a nós. Atuamos de forma íntegra, olhando para o todo e acreditando que toda troca tem valor. Por que sabemos que a transformação precisa acontecer do jeito certo; e isso significa instigar sobre o novo, sobre o valor do que ainda não foi visto”, comenta Locatelli.