Startup curitibana abre escritório nos Estados Unidos

Startup curitibana abre escritório nos Estados Unidos

Rodrigo Rotondo, CEO da Manusis

Com a ampliação, a Manusis passa a atender 10 países da Europa, Ásia e América


Não é de hoje que a internacionalização está na mira de startups brasileiras. De acordo com estudo feito pela Fundação Dom Cabral, o processo de internacionalização começou no Brasil há quase 15 anos. Em 2006, o grau médio de presença de empresas brasileiras fora do país era de 12,9%, saltando para 21,6%, em 2018. Ao todo, hoje, são mais de 500 companhias em 89 países do mundo. A tendência ainda, segundo a FDC, é que esse número cresça 1% ao ano nos próximos anos. 

A startup curitibana Manusis, que realiza a gestão de manutenção e operação dos ativos de uma companhia de forma integrada, começa a dar celeridade ao seu plano de expansão e abre, ainda no primeiro semestre de 2021, um escritório em Boston, nos Estados Unidos. “Para atender a demanda do mercado norte-americano, que resolvemos estar fisicamente no país, dando suporte técnico aos clientes”, explica o CEO da Manusis, Rodrigo Rotondo, que já tem sua tecnologia implementada em empresas na Europa e na China. 

“Nós ofertamos uma solução competitiva em preço e de alto valor agregado para nossos clientes e que, diante da situação cambial do dólar, nos permitiu projetar ao mercado internacional, criando mais oportunidades em nosso escritório da Europa e China, e agora com a nova sede nos EUA”, afirma Rotondo. 

A ideia é implementar a unidade física no país norte-americano ainda no primeiro semestre de 2021 e construir uma equipe capacitada independente até último trimestre do ano. 

No primeiro trimestre do ano, a Manusis cresceu cerca de 50%. Ao todo, o investimento na companhia foi de R$3 milhões e atualmente possui um valuation de R$ 35 milhões. Ainda no primeiro semestre, abre para sua quarta rodada de investimentos, com aposta alta do board de investidores já existentes. Além disso, a empresa busca junto ao Fomento Paraná, linhas de crédito que permitam acelerar mais ainda o desenvolvimento de seus produtos e possui uma aliança tecnológica com a PUC/PR – PUCPR – PPGEPS (Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção e Sistemas) e PPGIa (Programa de Pós-Graduação em Informática), por intermédio do CNPQ, que aportará ao projeto profissionais doutores e mestres com experiência em Framework de Inteligência Artificial e Apoio à Tomada de Decisão para Plataforma de Gerenciamento de Ativos e Manutenção.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *