Startup b8one lança acelerador de e-commerce para grandes empresas

Se 2020 foi o ano em que o comércio eletrônico se consolidou não apenas como diferencial competitivo, mas como ferramenta de sobrevivência para as empresas, 2021 promete ser o ano de amadurecimento do setor, que seguirá aquecido e ganha novas ferramentas tecnológicas. Segundo os números da EbitNielsen, a previsão é de um crescimento de 26%, o que levaria a um faturamento de R$ 10 bilhões. Para acompanhar a tendência de expansão, a b8one – laboratório de soluções digitais especializado em e-commerce e uma das empresas brasileiras de tecnologia que mais cresceram em 2020 (800%) – começa o ano com o lançamento de um novo produto: o acelerador de e-commerce Atomic, voltado para grandes empresas que estão ingressando no mercado digital ou que desejam aprimorar suas operações virtuais. 

Hugo Alvarenga, sócio-fundador da b8one, explica que um dos diferenciais do projeto será o seu menor tempo de implementação, a despeito de sua alta complexidade. A média do mercado para colocar projetos de e-commerce no ar é de quatro meses. Com o Atomic, em até 30 dias, empresas poderão implantar soluções de venda online de forma mais ágil ou migrar para sistemas operacionais mais eficazes, capazes de gerar novos leads. A solução utilizará a plataforma VTEX IO, que oferece uma das melhores performances do mercado, com tempo reduzido de carregamento. 

O produto utiliza o conceito de design atômico, que permite a construção de sites com grande capacidade de customização, possibilitando vendas em múltiplos canais, moedas e idiomas. “É um acelerador de e-commerce mais completo, estruturado e robusto, mas com preço acessível. Entregamos não só um site, como também experiência e consultoria. A ideia é que o Atomic seja um produto internacional, que possa ser utilizado tanto por empresas estrangeiras quanto por nacionais, seguindo nossa proposta de ajudá-las a exportar seus produtos para fora do Brasil”, destaca Alvarenga.

O fundador da b8one aposta que a expansão de fronteiras nacionais por meio de projetos cross border será uma das fortes tendências do e-commerce em 2021. “Nosso público já está bastante habituado a comprar em sites internacionais. Mas há um grande potencial de consumo de produtos brasileiros em diferentes países que deve ser explorado. Há oportunidades com a constante alta do dólar, o que aumenta a nossa competitividade”, analisa.

Ao visar empresas estrangeiras, o Atomic também reforça a expertise técnica da b8One, uma das principais parcerias do unicórnio brasileiro VTEX, que frequentemente recorre à empresa para soluções de projetos complexos.

Soluções em meio à pandemia

O Atomic segue a esteira dos aceleradores de e-commerce lançados pelo laboratório de soluções digitais para ajudar varejistas durante a pandemia. O primeiro projeto, denominado Grossery to Go, foi desenvolvido em abril, tão logo se tornou evidente o quão essencial era o comércio eletrônico. Diferentemente do público-alvo do novo lançamento da b8One, o Grossery to Go foi uma solução destinada a negócios de pequeno e médio porte que ainda não possuíam plataformas de e-commerce. Com custo reduzido e tempo de implementação mínimo de sete dias, o produto botou no ar para cerca de 30 pequenas e médias empresas sites de e-commerce que já nasceram lucrativos. “O retorno sobre investimento é enorme. Alguns clientes que começaram do zero a presença digital, em poucos meses, já têm a expectativa de faturamento anual superior a R$ 3 milhões”, conta Renato Avelar, sócio da b8one responsável pela área de Negócios.

O acelerador de e-commerce Grocery to Go ajudou empresas como a Flormel, fabricante de alimentos saudáveis investida pelo fundo dos controladores do Magazine Luiza, e a Liebe Lingerie, que lançou recentemente uma coleção de roupa íntima biodegradável.

 “Viabilizamos um site em 22 dias com uma taxa de conversão acima do dobro da média do mercado”, observa Avelar, no caso da Flormel.

Desafios para 2021

O desafio em 2021 é seguir criando soluções. “Lançamos um novo produto no início da pandemia e, neste ano, queremos acelerar ainda mais. O momento é de aperfeiçoar as soluções para cada mercado e se destacar da concorrência com sistemas mais complexos e que trazem eficiência e competitividade aos nossos clientes. O Atomic vem com essa proposta”, frisa Alvarenga.

Para ele, também será essencial em 2021 integrar o e-commerce com múltiplos canais de venda, de modo a fazer os produtos chegarem ao consumidor. “A pandemia fez o cliente buscar novos canais. O futuro dará a esse consumidor um poder de escolha ainda maior, em que ele poderá alternar o digital e o fisico em um modelo híbrido. O segredo será investir em uma estratégia de múltiplos canais”, aposta.

Quanto ao faturamento, a b8one, que cresceu 800% no ano da pandemia, tem a meta de triplicar sua receita em 2021.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.