Dicas para um home office mais produtivo

Com a manutenção do trabalho e estudo remoto, diretora de pessoas e cultura do GetNinjas explica como manter o foco nas atividades

De acordo com um levantamento feito pela Robert Half, um em cada cinco brasileiros declaram que as distrações causadas pela família é o maior desafio do trabalho remoto na pandemia. Apesar de já ter se passado um ano da implementação do home office, manter o foco e a disciplina na realização das atividades pode ser um desafio diário para muitos profissionais. Com o objetivo de contribuir e ajudar as pessoas a terem um cotidiano online mais confortável e proveitoso, Andreia Girardini, diretora de Pessoas e Cultura do GetNinjas, aplicativo de contratação de serviços, selecionou algumas dicas importantes para esse momento. Confira a seguir:

Manter a rotina de trabalho e estudos


Por conta do cotidiano, todos acabam tendo uma rotina, até mesmo aqueles que se consideram menos organizados. No home office, Andreia considera importante criar ou manter uma rotina ideal. Sendo assim, o recomendável é que o profissional acorde, tome banho, tome o café da manhã e até mesmo se vista como se fosse trabalhar (não precisa ser nada elaborado, basta trocar de roupa). Assim, fica mais fácil para o cérebro entender que, apesar de estar em casa, é hora de trabalhar.

Respeitar os horários


O profissional também precisa determinar seus horários. Se o costume é entrar às 9h no escritório, ele pode ligar o notebook neste horário, por exemplo. A regra se aplica também ao horário de almoço e de finalização do expediente. “Você vai poupar tempo no trânsito, mas isso não significa que tenha que trabalhar mais. A sobrecarga de trabalho faz com que o colaborador perca qualidade de vida, o que causa desatenção e exaustão”, comenta Andreia. Outra recomendação é estabelecer pausas durante o dia. Ao finalizar uma tarefa, é possível reservar 15 minutos de descanso.

Espaço apropriado


Para manter-se focado, o profissional precisa encontrar um local na casa onde possa trabalhar de forma mais confortável. O espaço ideal é aquele com boa luz, temperatura agradável e pouco barulho. Além disso, o conforto não deve ser deixado de lado; uma cadeira adequada e uma mesa, são objetos em tese simples, mas que trazem bons resultados. Outro ponto importante é que o colaborador informe aos familiares o que o “cômodo” ou “lugar de trabalho” significa. Assim é possível minimizar e evitar interrupções e distrações.

Comunicação com o time


Apesar do modelo de trabalho home office separar geograficamente os times, o colaborador não deve se isolar do restante da sua equipe. Para isso, é importante usar de todas as ferramentas possíveis para que a comunicação não se perca. Segundo Andréia, um diálogo eficaz via mensagens, e-mails, ligações ou até mesmo videoconferências resulta na solução e refreia dúvidas e mal-entendidos.

Hora de desconectar


Saber o momento de se desconectar também faz parte do expediente. “Estar em casa não significa estar disponível para o trabalho 24 horas por dia, 7 dias por semana. O profissional não precisa necessariamente responder e-mail às 23h pelo smartphone deitado na cama”, aconselha Andreia. Uma maneira com a qual o colaborador pode se desligar e desconectar-se de ferramentas como o Slack e desativar as notificações do Gmail. Para vencer a vontade de conferir a caixa de e-mails, o colaborador pode ocupar a cabeça com outras atividades tais como cozinhar o jantar, ler ou assistir um filme ou uma série.