Aos 14 anos, Pumatronix dá um salto em inovação

Aos 14 anos, Pumatronix dá um salto em inovação

Em 14 anos de pesquisa e desenvolvimento de soluções para Sistemas de Transporte Inteligente (ITS), a Pumatronix contribui para a mobilidade urbana e rodoviária, modernização das cidades, fiscalização e segurança no trânsito, sendo considerada uma das principais fabricantes nacionais de equipamentos eletrônicos para captura e processamento de imagem e também sistemas para gestão de informações veiculares.

Com sede em Curitiba, a empresa que, em 2007, foi concebida na Incubadora Tecnológica do Tecpar (INTEC),busca constante evolução para que sistemas de transporte inteligentes e  equipamentos de leitura de placas veiculares garantam a melhor perfomance na gestão de tráfego para as smart cities.

Durante a trajetória de mais de uma década marcada pela inovação tecnológica, a indústria brasileira aposta no potencial de seus 100 colaboradores. Como diz o CEO Sylvio Calixto: “As pessoas são as grandes responsáveis pela construção da nossa história. Temos um time altamente capacitado e acreditamos que juntos somamos ideias. Que as pessoas tenham brilho nos olhos para trabalhar e a mesma garra de quando entraram. O nosso desejo é ter colaboradores felizes e satisfeitos no que fazem”.

Além da expertise em seu segmento de atuação, a constante evolução é outra característica da Pumatronix, que acredita na personalização de produtos e se adapta aos novos desafios do mercado e legislações de trânsito. “Os nossos produtos vêm da visão e percepção de mercado. Estamos sempre atentos às demandas que surgem e prontos para nos aperfeiçoar diante das novas tecnologias e da transformação digital, que segue em ritmo acelerado”, afirma Calixto, que é mestre em Informática Industrial pela UTFPR.

Essa aceleração pode ser comprovada por um estudo citado pela revista Forbes, que revelou que, com a pandemia, a transformação digital avançou o equivalente a dez anos. “Novas tecnologias são lançadas o tempo todo, o que se torna um desafio e também um estímulo à pesquisa e desenvolvimento de soluções cada vez mais inteligentes”, cita.

Em 2020, a Pumatronix investiu em torno de 10% faturamento em Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) nas áreas de Mecânica, Eletrônica, Óptica, Software, Inteligência Artificial, Machine Learning. Número que deve chegar proximo aos 15% em 2021, com os investimentos em CAPEX (maquinários, modernização das máquinas de fabricação e equipamentos de teste para a área de pesquisa).

No que diz respeito a pesquisas, a Pumatronix mantém parcerias com universidades públicas e privadas. Por isso, a companhia incentiva que seus colaboradores continuem imersos ao universo tecnológico por meio de palestras, assim como adota programas de estágio e aprendizado no campo da engenharia.

Fornecedora de soluções para concessionárias de rodovia, administradores de estacionamento, integradores e fornecedores do poder público na área de segurança e mobilidade urbana, a Pumatronix pretende fortalecer, cada vez mais, a sua presença internacional. Enquanto alguns projetos seguem em negociação, outros já estão em excecução na América Latina.

Depois de 14 anos no mercado, a dica para quem começa é ter resiliência

Da universidade ao empreendedorismo – a Pumatronix começou com quatro sócios, Sylvio Calixto, Ricardo Andriani, Antonio Eduardo Matsuno Ramos e Leonardo Simoni. Além desses, hoje, também fazem parte da sociedade: Jorge Tortato Junior, Ricardo Carnieri e Alexandre Krzynavoski.

“Já nos conhecíamos da faculdade de Engenharia e do convívio profissional. Além disso, tínhamos uma certa experiência e visão de mercado, foi aí que percebemos que era possível fazer a própria câmera. Então, em 2007, o Ricardo Andriani, engenheiro eletrônico, conseguiu desenvolver um protótipo de uma câmera para captura de imagens – nasceu aí a ITSCAM 300 que, ao longo dos anos, já passou por várias evoluções e foi desdobrada para novas versões, chegando em 2020 a ITSCAM 600, considerada uma revolução nos equipamentos de captura e processamento de imagens pelo poder de processamento e conectividade”, conta.

A dica que o empreendedor dá para quem está começando é resiliência. “Na época do desenvolvimento do nosso primeiro produto, o Ricardo, que era a peça fundamental e o engenheiro responsável, teve um problema grave de saúde, mas não paramos, acreditamos e continuamos realizando investimentos. Fomos resilientes!”, expõe.

Segundo Calixto, outro grande desafio enfrentado no início foi criar um negócio escalável. “Para alavancar o produto no mercado precisaríamos ter um custo acessível. Após pesquisas e desenvolvimento, conseguimos aprimorá-lo e entregamos uma solução com produção nacional estável e com custo acessível”, lembra. 

E, após 3 anos de trabalho intenso e capital investido nas pesquisas, em 2010, a empresa conseguiu faturar os primeiros milhões de reais. “Nesse período, viajamos muito e começamos a vender as nossas soluções aos clientes situados em todas as regiões do país, que até hoje estão conosco”, orgulha-se o CEO.

Nestes 14 anos, o foco de trabalho da Pumatronix segue pautado no desenvolvimento de tecnologias para aprimorar a qualidade do trânsito. O mês de aniversário é celebrado duplamente pela conscientização do Maio Amarelo, onde o respeito à vida e a segurança no trânsito são a grande motivação de existência da companhia.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *