Curitiba está entre as regiões metropolitanas com as melhores conexões WiFi públicas do Brasil

O aplicativo Instabridge, considerado a maior comunidade de compartilhamento de WiFi público no mundo, fez um levantamento entre as 1 milhão de pontos de internet móvel públicos no Brasil compartilhados por seus usuários para identificar as áreas metropolitanas com as melhores conexões de internet móvel disponíveis para acesso e utilização dos seus 11,5 milhões de usuários somente no Brasil – no mundo, o Instabridge soma mais de 19,5 milhões de downloads.

Entre as áreas metropolitanas mapeadas, Recife ocupa o primeiro lugar do ranking com 41,31% do total de redes disponíveis na região (20 mil) com maior probabilidade de conexão pelo usuário. A classificação do ranking Instabridge leva em consideração a estabilidade da internet, a quantidade de vezes em que o ponto WiFi foi utilizado desde seu compartilhamento por um usuário no aplicativo, atualizações recentes da conexão pela comunidade, entre outros fatores.

Em seguida, ainda entre as cinco primeiras posições estão Campinas (38.40%), Fortaleza (38.22%), Curitiba (38.08%) e Salvador (36.54%). Já as três maiores capitais brasileiras por população, São Paulo, Rio de Janeiro, e Brasília estão nas últimas colocações no top 10 de redes WiFi públicas do Instabridge com probabilidade de conexão e navegação pelo usuário: apenas 33.27%; 33.71%; e 34.03%; respectivamente, do total de pontos WiFi no aplicativo oferecem, de fato, uma boa conexão para o usuário. Em relação ao número de redes WiFi cadastradas no Instabridge, São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte têm as áreas metropolitanas com a maior soma de pontos WiFi: 115 mil, 74 mil, 25 mil, respectivamente.

O Brasil é o quarto país com maior número absoluto de usuários de Internet, ficando atrás de Estados Unidos, Índia e China, segundo relatório da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD) do ano passado. Entre os usuários da Internet com 10 anos ou mais de idade, 94,6% se conectaram via celular, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua 2016, especificamente para acesso a TV, celular e internet, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Somado a isso, 94% usaram a internet para trocar mensagem (de texto, voz ou imagens).

“Os brasileiros estão usando a internet como uma forma de comunicação alternativa, por isso, a demanda por boas conexões também aumenta. Nossa missão não é apenas trazer internet para todos, mas também oferecer o acesso à internet de qualidade. A rede encurta distâncias, fortalece laços, facilita burocracias”, comenta Niklas Agevik, CEO na Instabridge.
Confira o ranking das dez áreas metropolitanas com maior probabilidade de conexão à internet via redes WiFi do Instabridge:

unnamed (93)

Saiba como localizar uma rede WiFi com melhor conexão:

No último trimestre do ano passado, a Instabridge alterou seus algoritmos para que os usuários pudessem se conectar ainda mais facilmente ao aplicativo e, consequentemente, às redes WiFi ali cadastradas. “Com esta melhoria, o número de usuários que se conectaram à internet com o Instabridge na sua primeira semana de uso aumentou cinco vezes. Essa melhoria se reflete também no dia-a-dia dos usuários. Se você não tem internet móvel e confia no WiFi para as mensagens do WhatsApp, por exemplo, você terá mais chances de receber mensagens ao caminhar pela cidade do que antes dessas mudanças, uma vez que há mais chances de se conectar às redes automaticamente à medida que você passa por elas”, diz Ben Summers, Backend Developer na Instabridge.
A Instabridge, startup sueca de tecnologia que desenvolve o aplicativo mobile de mesmo nome – disponível para iOS e Android –, tem investido continuamente para aprimorar a sua conectividade para que os usuários possam usufruir ao máximo de seus recursos. Um deles é o indicador de redes WiFi com melhor conexão – apenas na versão Android – aplicado em um raio de até 1.250 metros (ou 20 minutos de caminhada) em que o usuário se encontre. Após se conectar automaticamente ao aplicativo, o usuário tem acesso a uma lista com as redes adicionadas ao aplicativo categorizadas pelos sinais verde, amarela e vermelha, indicando da maior a menor probabilidade de conexão e navegação, respectivamente. Outro diferencial do Instabridge é que mesmo que o usuário não esteja conectado a nenhuma rede de internet, ele ainda assim pode acessar o mapa de redes WiFi próximas a ele que estão cadastradas no aplicativo por meio do Mapa Off-line e, assim, se conectar.

O Instabridge possui atualmente 2 milhões de pontos WiFi, sendo metade do total de redes compartilhadas por usuários do Instabridge (1 milhão) no Brasil. São Paulo (245 mil), Rio de Janeiro (105 mil), Minas Gerais (95 mil), Bahia (80 mil), Paraná (60 mil), Rio Grande do Sul (40 mil), Distrito Federal (15 mil) e Paraíba (23 mil) aparecem no ranking brasileiro com o maior número de pontos de WiFi cadastrados. Esse aumento do número de redes no País reflete um crescimento de 200% comparando o último trimestre de 2017 e 2016, período que somava 300 mil redes. O número de downloads somente no Brasil também cresceu: de 3,6 milhões de usuários no último trimestre de 2016 para 11,7 milhões no mesmo período do ano passado, o que representa um crescimento de 225%. No mundo, o Instabridge soma 19 milhões de usuários.

Cisco Visual Networking Index prevê que o tráfego global anual de IP vai exceder 3 Zettabytes até 2021

Nos próximos cinco anos (2016-2021), a transformação digital global continuará a ter um impacto significativo nas demandas e requisitos das redes IP, de acordo com dados divulgados no Cisco Visual Networking Index (VNI). O aumento previsto para os usuários da Internet é de 3,3 bilhões para 4,6 bilhões, ou seja, 58% da população mundial[1], com uma maior adoção de dispositivos pessoais e conexões máquina-máquina (M2M) – de 17,1 bilhões para 27,1 bilhões, avanços médios de velocidade de banda larga – de 27,5 Mbps a 53,0 Mbps e mais visualização de vídeo – de 73% para 82% do tráfego IP total. Durante o período de previsão, o tráfego global de IP também deverá aumentar três vezes, atingindo uma taxa anual de 3,3 zettabytes até 2021, em comparação ao índice anual de 1.2 zettabytes em 2016.

Pela primeira vez nos 12 anos da análise, as conexões M2M vão representar mais da metade do total de 27 bilhões de dispositivos e conexões e serão responsáveis por 5% do tráfego IP até 2021. Avanços nas aplicações IoT em casas conectadas, carros e transportes inteligentes, saúde, e uma série de outros serviços M2M de nova geração vão impulsionar esse crescimento incremental — aumento de quase 2,4 vezes, de 5,8 bilhões em 2016 para 13,7 bilhões em 2021. Com o surgimento de aplicações conectadas, como monitores de sinais vitais, dispensadores de medicamentos e conectividade para primeiros-socorros, o setor da saúde será o segmento de mais rápido crescimento (taxa composta de crescimento anual de 30%). Aplicações para carros e cidades conectados terão o segundo crescimento mais alto (29%, cada).

Vídeos continuarão dominando o tráfego IP e o crescimento global do tráfego da Internet— representando 80% de todo o tráfego de Internet em 2021, em relação ao patamar de 67% em 2016. Em nível mundial, haverá quase 1,9 bilhão de usuários de vídeo (excluindo os somente móveis) até 2021, superando o volume de 1,4 bilhão em 2016. O mundo atingirá 3 trilhões de minutos de vídeo na Internet por mês até 2021 ou 5 milhões de anos de vídeo por mês ou ainda aproximadamente um milhão de minutos a cada segundo.

Novas mídias, como vídeo ao vivo na Internet, crescerão 15 vezes e representarão 13% do tráfego na Internet até 2021- ou seja, haverá mais streaming de aplicações de TV e mais streaming pessoal ao vivo nas redes sociais. Ainda que o streaming de vídeo ao vivo seja o futuro do entretenimento, RA (Realidade Aumentada) e RV (Realidade Virtual) não ficarão atrás. Até 2021, o tráfego RV/RA crescerá 20 vezes — representando 1% do tráfego de entretenimento.

“Com a transformação digital global gerando impacto em bilhões de consumidores e empresas, rede e segurança serão essenciais para apoiar o futuro da Internet”, comenta Hugo Baeta, Diretor do Segmento de Operadoras da Cisco no Brasil. E completa. “Temos como prioridade conduzir a inovação e evolução das redes e serviços junto com as Operadoras para atender às demandas de seus clientes que esperam uma experiência com alta confiabilidade, segurança e qualidade.”

Principais resultados e marcos das projeções da previsão completa do VNI 2017 (com dados Brasil)

1. O tráfego IP global crescerá três vezes entre 2016 e 2021.

O tráfego IP global deve chegar a 278 exabytes por mês até 2021, acima dos 96 exabytes mensais em 2016. O tráfego IP global deve atingir um índice anual de 3,3 zetabytes até 2021;
O tráfego na Internet em horários de picos está aumentando mais rápido do que o tráfego médio na Internet. Em horários de picos crescerá 4,6 vezes (taxa composta de crescimento anual de 35%) entre 2016 e 2021, atingindo 4,3 Pbps até 2021, em comparação com o tráfego médio que crescerá 3,2 vezes (taxa composta de crescimento anual de 26%) durante o mesmo período, atingindo 717 Tbps até 2021;
No Brasil, o tráfego IP crescerá duas vezes entre 2016 e 2021, uma taxa de crescimento anual de 18%. No Brasil, o tráfego de IP atingirá 5,5 Exabytes por mês em 2021, acima de 2,4 Exabytes por mês em 2016.
No Brasil, o usuário médio da Internet gerará 44,3 gigabytes de tráfego na Internet por mês em 2021, um aumento de 88% em comparação aos 23,6 gigabytes por mês em 2016, um CAGR de 13%. – tráfego médio por usuário e doméstico.

2. Wi-Fi e dispositivos conectados por celular gerarão 73% do tráfego da Internet até 2021

Percentagem de acesso à Internet em 2021 – Wi-Fi: 53%; Celular: 20%; Fixo: 27%
Percentagem de acesso à internet em 2016 – Wi-Fi: 52%; Celular: 10%; Fixo: 38%
O tráfego Wi-Fi/fixo no Brasil foi de 57% do total em 2016 e será de 53% em 2021.
O tráfego Móvel no no Brasil foi 7% do total em 2016 e será de 16% em 2021.

3. Globalmente, o total de hotspots Wi-Fi públicos (incluindo homespots) crescerá seis vezes entre 2016 e 2021, de 94 milhões em 2016 para 541,6 milhões até 2021.

Globalmente, o total de homespots Wi-Fi crescerá de 85 milhões em 2016 para 526,2 milhões em 2021.
Globalmente, eram 91% de hotspots Wi-Fi públicos em 2016 e se projetam 97% até 2021. Principais países em hotspots: China (170 milhões até 2021), Estados Unidos (86 milhões até 2021), Japão (33 milhões até 2021) e França (30 milhões até 2021).

4. Até 2021, mais da metade (56%) dos aparelhos de TV de tela plana conectados será 4K, em comparação com a parcela de 15% em 2016

Televisores 4K Instalados/em serviço aumentarão de 85 milhões em 2016 para 663 milhões até 2021 e,
No Brasil, as TVs 4K representarão 35% (17,2 milhões) de todas as TVs de tela plana em 2021, em comparação com 6,1% (1,1 milhão) em 2016 (72,5% CAGR).
No Brasil o tráfego de Video em IP alcançará 4.7 Exabytes por mês em 2021, comparado a 1.7 Exabytes por mês 2016. Isso representará 86% do tráfego IP total.

5. O tráfego dos usuários de Internet está cada vez mais próximo à borda das redes: até 2021 mais de um terço do tráfego não passará pelo núcleo das redes.

Globalmente, até 2021 35% do tráfego da Internet será transportado dentro das redes metropolitanas, em comparação com 22% em 2016;

Globalmente, até 2021 23% do tráfego da Internet será realizado em backbones regionais, em comparação com 20% em 2016 e,

Globalmente, até 2021 41% do tráfego da Internet atravessará os backbones globais entre países, em comparação com 58% em 2016.

6. O tamanho médio dos ataques DDoS (Distributed Denial of Service) tem crescimento estável e se aproxima de 1,2 Gpbs — o suficiente para deixar a maioria das organizações completamente off-line.

Incidentes de DDoS podem paralisar as redes ao congestionar servidores e dispositivos de rede com tráfego proveniente de várias origens de IP;
O tamanho médio dos ataques DDoS aumentou 22%, e durante seus picos esse aumento chegou a 60% na relação ano a ano. Isso pode representar até 18% do tráfego total de um País consumido por um ataque durante sua ocorrência;
Os ataques DDoS cresceram 172% em 2016 e vão crescer 2,5 vezes, totalizando 3,1 milhões globalmente até 2021.

Detalhes do crescimento regional do tráfego IP

APAC: 107,7 exabytes/mês até 2021, 26% de taxa composta de crescimento anual, crescimento de 3,2 vezes
América do Norte: 85 exabytes/mês até 2021, 20% de taxa composta de crescimento anual, crescimento de 2,5 vezes
Europa ocidental: 37,4 exabytes/mês até 2021, 22% de taxa composta de crescimento anual, crescimento de 2,7 vezes
Europa central: 17.1 exabytes/mês até 2021, 22% de taxa composta de crescimento anual, crescimento de, 2,75 vezes
América Latina: 12.9 exabytes/mês até 2021, 21% de taxa composta de crescimento anual, crescimento de 2,6 vezes
Oriente Médio e África: 15,5 exabytes/mês até 2021, 42% de taxa composta de crescimento anual, crescimento de 5,8 vezes

Metodologia Cisco VNI

A previsão do Cisco® VNI para tráfego IP global e adoção de serviços para o período de 2016-2021 se baseia na avaliação de analistas independentes e dados sobre uso da rede no mundo real. Sobre essa base são colocadas estimativas da própria Cisco para o tráfego IP global a adoção de serviços. Uma descrição detalhada da metodologia pode ser encontrada na íntegra do relatório. Ao longo de seus 12 anos de história, o estudo Cisco® VNI se tornou uma medida de crescimento da Internet amplamente reconhecida. Governos, reguladores de rede, pesquisadores acadêmicos, empresas de telecomunicações, especialistas em tecnologia, analistas e imprensa, além de área de negócios usam esse estudo anual para ajudar a se planejar para o futuro digital.

Linktel expande rede Wi-Fi segura no Aeroporto Internacional de Curitiba

A Linktel, operadora brasileira de telecomunicações, liberou o serviço Wi-Fi Hotspot no segundo terminal do Aeroporto Internacional de Curitiba – Afonso Pena. A empresa oferece a conectividade segura com a tecnologia NGH2.0- Next Generation Hotspot, que permite conexão automática, criptografada homologada pela WBA (Wireless Broadband Alliance), que reúne os maiores fabricantes e operadores para o desenvolvimento da Wi-Fi segura em todo o mundo.

A tecnologia NGH2.0 estabelece uma nova experiência ao usuário, reduzindo as etapas de navegação. O dispositivo móvel identificará a área de cobertura que faz parte do acordo de roaming e a conexão poderá ser realizada sem interrupções. “O projeto contempla a expansão da tecnologia os aeroportos e as novas instalações devem ter início em breve”, explica Carlos Real, gerente de projetos da Linktel.

O Aeroporto Internacional Afonso Pena é um dos mais movimentados da região Sul. O terminal movimenta mais de 6,3 milhões de passageiros por ano e opera diariamente voos regulares de passageiros para as principais cidades do Brasil e do Exterior. O Wi-Fi da Linktel também está presente com a mesma tecnologia em outros 14 terminais espalhados em todo território nacional.

Urbs testa wi-fi e carregador de celular em biarticulado

Foto: Everson Bressan/SMCS

Usuários da linha Santa Cândida/Capão Raso têm sido surpreendidos com a possibilidade de carregar o celular e acessar internet grátis dentro do ônibus. A novidade está disponível no biarticulado GE 720 e faz parte da modernização da frota definida na atual gestão com a revisão do manual de especificação que integra o contrato com as empresas operadoras.

O teste está sendo feito a pedido das próprias empresas, uma vez que, quando voltarem a comprar ônibus, estes terão que ter obrigatoriamente os novos acessórios. No GE 720 estão instalados dois modens para acesso à internet e 37 tomadas com entrada USB.

Iniciado em setembro, o teste tem registrado, em média, 40 acessos à internet por viagem. Os equipamentos foram instalados em setembro. A previsão é de seis meses para avaliação final do desempenho.

Não há qualquer custo para o Município ou para o usuário do transporte coletivo. A tecnologia utilizada é cedida pela empresa Plenatec, de Caxias do Sul, polo de produção de carrocerias de ônibus. A qualidade do sinal e desempenho dos equipamentos são acompanhados pela Urbs e, na sequência, serão avaliados por uma equipe da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR).

O número de tomadas USB será variável de acordo com o tipo de ônibus e será definido na planta da carroceria, submetida à aprovação da Urbs quando o veículo é encomendado na montadora.

Curitiba já poderia ter vários ônibus com wi-fi e tomada para celular caso a renovação da frota, determinada pela Urbs, tivesse sido feita. Em 2013, as empresas conseguiram na Justiça uma liminar que suspendeu a compra de novos veículos. A Urbs recorreu ao STF e o processo ainda está em tramitação.

Além dos ônibus, o usuário do transporte coletivo também terá acesso gratuito à internet nos terminais. O serviço foi disponibilizado em setembro no Terminal Capão Raso e estará em outros cinco terminais até o fim deste ano. O cronograma elaborado na atual gestão prevê a disponibilização de wi- fi em todos os terminais nos primeiros meses do ano que vem.

Câmeras

A revisão do Manual garantiu outras novidades que na sequência passarão a fazer parte da frota do transporte coletivo de Curitiba. É o caso, por exemplo, de ventiladores elétricos de alta vazão para melhorar a circulação de ar, câmeras de monitoramento interno e porta mochila, entre outras novidades.

Além das câmeras internas, os biarticulados terão câmeras de apoio ao motorista, instaladas nas portas. Três biarticulados já circulam com câmeras nas portas, medida que, embora não seja percebida pela maioria dos usuários, tem merecido elogios dos motoristas.

As imagens captadas pelas câmeras são visualizadas pelo motorista no painel quando o ônibus está com velocidade de até 10km/h ou estiver parado. Isso significa que ele tem apoio visual na manobra de parar o ônibus na estação para encaixe das plataformas e pode observar o movimento de passageiros nas cinco portas no embarque e desembarque. O objetivo da obrigatoriedade dessas câmeras é oferecer melhores condições ao condutor, o que significa mais segurança ao passageiro.

Disponibilizado no site da Urbs, o Manual de Especificação é um dos documentos que integram o contrato de operação do transporte coletivo firmado em 2010 com os consórcios Pontual, Pioneiro e Transbus. Por determinação contratual, só podem ser incorporados à frota veículos que atendam a todas as especificações definidas pela Urbs.

O documento especifica todos os itens que compõem o ônibus, de adesivos, sensores semafóricos e campainhas, a caixas de rodas, sanfonas, limitadores de velocidade, pneus, freios, características mecânicas, etc, ilustrados por mapas, plantas e desenhos.

Fonte: Prefeitura de Curitiba

Terminais e estações-tubo metropolitanos têm internet

Usuários do transporte público portadores do cartão Metrocard, podem utilizar o serviço da rede wifi nas estações tubo enquanto aguradam o ônibus. Curitiba, 24/03/2016. Foto: Pedro Ribas/ANPr

Enquanto aguardam a chegada dos ônibus, os usuários de 9 terminais e 5 estações-tubos metropolitanos já podem se conectar à internet gratuitamente. O serviço de rede Wi-Fi nestes locais iniciou no mês passado e pode ser utilizado por todos os portadores do cartão Metrocard.

“Em breve, como todos os ônibus da Região Metropolitana de Curitiba estarão equipados com aparelho GPS, os usuários terão à disposição um aplicativo para saber com exatidão que horas o ônibus passará no seu ponto”, informa Omar Akel, diretor-presidente da Comec (Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba). Por meio deste aplicativo também será possível acompanhar o itinerário de todas as linhas metropolitanas.

“A nossa preocupação com a melhoria da qualidade de vida da população inclui também a eficiência e eficácia dos serviços prestados nos mais diferentes setores, inclusive no transporte público metropolitano”, diz o secretário estadual do Desenvolvimento Urbano, Ratinho Júnior. Segundo ele, a bilhetagem eletrônica, o acesso à internet gratuita, o sistema de biometria facial e o aplicativo dos horários dos ônibus são parte desses serviços que beneficiam o dia a dia dos cidadãos. “E vamos melhorar ainda mais a mobilidade urbana para todos”, afirmou.

INTERNET – Para fazer a conexão com a internet basta procurar, no smartphone ou tablet, pela rede Metrocard Wi-Fi. O usuário deve informar o CPF e o número do cartão Metrocard e preencher um breve cadastro para fazer a autenticação. Assim, poderá desfrutar do serviço durante 30 minutos, podendo renovar a conexão após 10 minutos. Em média a utilização tem sido de 10 minutos, tempo que os usuários aguardam a chegada do ônibus.

Todos os portadores do cartão Metrocard têm acesso à internet para consulta de horários e para navegar no site da Metrocard. Os usuários que utilizaram o cartão Metrocard nos últimos 60 dias (colocaram crédito ou pagaram uma passagem) podem acessar a internet em outros aplicativos e sites, exceto streaming de vídeos e sites impróprios.

Os 09 terminais metropolitanos onde a rede Wi-Fi já pode ser acessada são: Colombo (Maracanã e Guaraituba), Fazenda Rio Grande (Novo e Velho), Almirante Tamandaré (Cachoeira), Pinhais, Araucária (Central), São José dos Pinhais (Central) e Campo Largo.

A rede também está disponível em 05 estações-tubo metropolitanas: 19 de Dezembro (Centro Cívico), Rui Barbosa (Centro), Carlos Gomes (Centro), PUC (Prado Velho) e Camilo Di’Lellis (Pinhais).

NOVOS PONTOS – Nos próximos meses novos pontos permitirão o acesso à internet gratuita. São os terminais de Almirante Tamandaré; Araucária (Maria Angélica); Colombo (Roça Grande), Campina Grande do Sul (Jardim Paulista); Quatro Barras e Piraquara.

E as estações-tubo Autódromo (Pinhais); Paulo Kissula (Capão da Imbuia); Pastor Manoel Virgílio de Souza (Cajuru); Vila Nova (Capão da Imbuia); Ferrari (Campo Largo) e Aeroporto (São José dos Pinhais).

Fonte: AEN/PR

Copel Telecom dobra pontos de internet sem fio no Litoral

A Copel Telecom finalizou nesta semana a instalação de cem equipamentos transmissores de internet sem fio no Litoral – o dobro do que foi usado no ano passado. Paranaguá, Antonina e Morretes também receberam pontos de acesso neste ano, além das oito praias já tradicionalmente incluídas no projeto e da Ilha do Mel.

O serviço é gratuito e permanece ativo até o fim do Carnaval de 2016. “É o quinto ano consecutivo que fornecemos wi-fi nas praias”, disse o diretor-presidente da Copel Telecom, Adir Hannouche. “A cada edição tivemos o cuidado de aprimorá-lo. Ano passado já usamos tecnologia superior em relação a anos anteriores e para esta temporada instalamos mais e melhores equipamentos. Esperamos atender às expectativas de veranistas e moradores”, afirma Hannouche.

PONTOS DE ACESSO – São cem pontos de acesso distribuídos por Guaratuba, Caiobá, Matinhos, Pontal do Paraná (Praia de Leste, Santa Terezinha, Ipanema, Shagri-lá e Pontal do Sul) e Ilha do Mel. A novidade deste ano são os pontos instalados em Paranaguá, Antonina e Morretes.

PARA ACESSAR – O usuário deve acessar a conexão “Copel Telecom” e preencher um pequeno cadastro no portal que abre automaticamente ao usar o navegador, seja no laptop, no tablet ou no celular. A base de usuários cadastrados no ano passado continua valendo, se o usuário lembrar seu login e senha, poderá utilizá-los, ou poderá fazer novo cadastro.

Os endereços dos locais de acesso podem ser consultados no aplicativo Verão Paraná, criado pela Secretaria de Estado da Comunicação Social para informações sobre condições das estradas, das áreas próprias para banho, dicas de segurança, formas de economia de água. O aplicativo é gratuito e está disponível para download na App Store (plataforma Apple) e na Google Play (para Android).

Locais dos pontos de acesso (Google Maps):

https://www.google.com/maps/d/viewer?hl=pt-BR&authuser=0&mid=zBeq4ZuTQBXA.kx9deMmHSwl0

Aplicativo Verão Paraná (Android):

https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.veraopr

Aplicativo Verão Paraná (Apple):

https://itunes.apple.com/br/app/verao-parana/id1067439150?mt=8

COPEL TELECOM EM PARANAGUÁ – Em 2015, a Copel Telecom lançou em Paranaguá o serviço de internet fixa em banda extralarga para clientes residenciais e pequenas e médias empresas. Os moradores podem contratar planos de 20 a 100 Mbps (megabits por segundo), em conexão feita totalmente em fibra óptica, com garantia de velocidade de download e também de upload.

A internet residencial da Copel Telecom está disponível em 51 municípios do Paraná e em parte de Porto União, em Santa Catarina. A empresa também oferece serviços corporativos de telecomunicações em todos os 399 municípios paranaenses. Mais informações: www.copeltelecom.com

Fonte: Agência de Notícias do Paraná

Curitiba oferece acesso sem fio à internet na Rodoviária

Foto:Cesar Brustolin/SMCS

Usuários da Rodoviária de Curitiba passam a contar, a partir de agora, com acesso gratuito à internet. O wi-fi free foi inaugurado na manhã desta sexta-feira (20) pelo prefeito Gustavo Fruet, que anunciou a implantação, nos próximos meses, do serviço também em mais 50 escolas municipais. Atualmente, o wi-fi está disponível em 90 escolas do município.

“Curitiba está retomando a governança em tecnologia e informação para que possamos levar os benefícios da tecnologia a toda a população, a começar pela abertura dos dados e informações para todo tipo de aplicativo, e ampliação da transparência, levando à população todas as informações da administração municipal”, disse ele.

O wi-fi free da Rodoviária faz parte das comemorações de aniversário da cidade que completará 322 anos no próximo dia 29 e está disponível em toda a área coberta do espaço, com suporte técnico para atendimento ao usuário 24 horas por dia, sete dias por semana.

Para usar a rede “Rodoviária – CTBA”, basta fazer um breve cadastro no primeiro acesso, quando o usuário recebe uma senha. Usuários da empresa de telefonia Oi que já tenham cadastro podem usar sua própria senha, uma vez que a companhia é a responsável pela implantação do serviço.

“Esse é mais um serviço que estamos disponibilizando para a população, dentro de um projeto amplo de tecnologia e informação. Estamos investindo na informação, na transparência total. Queremos que o cidadão saiba a origem dos recursos públicos e onde eles são investidos”, afirmou o prefeito.

“É importante que as pessoas saibam o custo dos equipamentos e serviços e saibam a origem dos recursos para isso”, afirmou, citando como exemplo o fato de que a cidade tem nove unidades de pronto atendimento que custam, no mínimo, R$ 1,5 milhão por mês cada uma. A manutenção de uma creche custa em torno de R$ 2 milhões, lembrou.

O presidente da Urbs, Roberto Gregório da Silva Junior, disse que a intenção de ampliar o serviço wi-fi para os terminais e outros equipamentos públicos faz parte do esforço da Prefeitura na modernização e inovação na cidade. “O número de celulares ativos é praticamente o mesmo da população, então temos que trabalhar nesse sentido, informar e facilitar a vida do cidadão. Estamos cuidando da Curitiba de hoje, com um olhar para o futuro”, afirmou.

Para os terminais do transporte público, a Prefeitura trabalha atualmente em formas de viabilizar o acesso em parceria com a iniciativa privada.

Aprovação

Pessoas que passavam pela Rodoviária no momento da inauguração do wi-fi free, aprovaram a iniciativa. Em viagem de passeio por Curitiba, as paulistas Gleidis Bonfim Carvalho e Silvia Bonfim, gostaram da novidade e imediatamente fizeram o cadastro para garantir acesso. “É um serviço que tem que ter mesmo, é muito bom e necessário. É uma linda cidade, cada vez mais moderna”, disse Gleidis que também gostou de saber que encontra na internet todas as informações sobre a própria Rodoviária.

“Isso é importante para quem está em viagem. A cidade está de parabéns mesmo”, disse Silvia ao saber que se tratava de uma comemoração pelo aniversário de Curitiba.

Semida Silveira, coordenadora de uma delegação da Suécia que se encontra em Curitiba dentro do projeto de parcerias com universidades e institutos de pesquisa para soluções de eletromobilidade, fez questão de acompanhar a cerimônia de lançamento do wi-fi na Rodoviária. “Toda iniciativa que envolva parceria, pesquisa, tecnologia é extremamente importante. A viagem a Curitiba foi muito positiva e estamos encerrando nossa estada participando de um evento importante para a cidade”, afirmou.

Fonte: Prefeitura de Curitiba

Atlético Paranaense garante que WI-FI vai funcionar normalmente na Arena da Baixada durante a Copa

O Clube Atlético Paranaense divulgou comunicado em que desmente notícias de que a Arena da Baixada não teria condições de oferecer serviço de internet WI FI durtante os jogos da Copa do Mundo.

Veja o que diz o clube:

Muito tem se falado a respeito da qualidade do sinal de telefonia móvel nos estádios brasileiros durante a Copa do Mundo. Chega a ser até engraçado ouvir das operadoras e suas entidades representativas que a culpa de um mau serviço durante a competição da FIFA é dos administradores dos estádios. Tal afirmação até teria lógica caso os usuários de telefones celulares tivessem um serviço de excelência no dia a dia, ao contrário, todos conhecem a precariedade de tal serviço e prova maior são as milhares de reclamações feitas aos órgãos de defesa do consumidor. A mídia noticia diariamente a situação pela qual passam os usuários de telefonia celular no Brasil, as centenas de multas aplicadas as operadoras em função de serviços de péssima qualidade vendidos são a prova que a situação calamitosa não acontece apenas quando realizam-se grandes eventos em nosso país.

As exigências da FIFA em relação a melhoria do sinal de telefonia nos estádios da Copa 2014 tratam única e exclusivamente da instalação de sistema de antenas, sendo que o serviço de Internet WI FI nunca foi solicitado. Para melhor entendimento, descrevemos abaixo como está a situação do sinal de telefonia móvel e WI FI na Arena do Atlético Paranaense:

1 – Dentre as exigências da FIFA para os estádios está a melhoria do sinal de telefonia móvel, o que exige a instalação de um Sistema de Distribuição de Antenas (DAS). Para isto, é necessário um espaço físico para a sala de controles e a permissão para a instalação de antenas em vários pontos do estádio;

2 – As operadoras constituíram um consórcio para negociar com os estádios a utilização destes espaços. A líder do consórcio para a negociação com o Atlético Paranaense é a TIM;

3 – Recebemos do consórcio uma proposta para a utilização do espaço, que foi prontamente rechaçada pois iria contra os interesses do Clube. Tentamos de todas as formas um acordo, mas, infelizmente o consórcio se mostrou irredutível em suas pretensões para obter a autorização do uso do estádio em condições extremamente prejudicais ao CAP;

4 – Fomos então à procura de alternativas para podermos atender às exigências da FIFA e fizemos uma parceria com a Lemcon Américas, empresa especializada neste tipo de serviço. Esta parceria não só atende as exigências da FIFA em prover para os torcedores durante a Copa do Mundo um ótimo sinal de telefonia como também dá ao Atlético Paranaense condições de oferecer excelentes serviços de comunicação aos frequentadores do seu estádio no legado;

5 – Quanto ao WI FI, apesar desta tecnologia não ser exigência FIFA para a Copa, nós a teremos sim disponível em nosso Estádio

O Atlético Paranaense vem demonstrando seu compromisso em dotar seu estádio do que há de melhor para recebermos os aficcionados de diversas partes do mundo para as disputas da Copa do Mundo FIFA 2014. No caso do sinal para a telefonia celular, estamos realizando tarefas além das exigências da FIFA – caso do WI FI – como forma de colaborar para o sucesso do evento. O que não podemos admitir é que as operadoras de telefonia, que prestam um serviço no nível que seus usuários bem conhecem, queiram jogar a responsabilidade de prover sinal de qualidade durante a Copa do Mundo aos proprietários dos estádios.

Conforme está demonstrado acima, o Atlético Paranaense tomou todas as providências necessárias para dotar o estádio de excelência na área tecnológica, mas o fez pensando também nos seus interesses e de seus torcedores não permitindo ser a instituição explorada por quem quer que fosse!

Fonte: Atlético Paranaense

Largo da Ordem recebe internet wi-fi

A internet gratuita chegou ao Largo da Ordem. Por meio de tecnologia sem fio, a região tem o sinal disponível desde o início da semana. O acesso à rede, com velocidade de 10MB, pode ser realizado de qualquer dispositivo com tecnologia wi-fi. O Largo da Ordem é o terceiro ponto a receber o sinal gratuito de internet no mês de julho; Praça da Espanha e Jardim Botânico já contam com o serviço, realizado pelo Instituto Curitiba de Informática. Segundo o gerente de Produção de TI, Fernando Matesco, o acesso se dá a partir de um cadastro individual no site do Passaporte Curitiba (HTTP://www.passaportecuritiba.com.br).
“A ampliação do acesso gratuito à internet é mais uma demonstração de que Curitiba está à frente nos serviços de tecnologia da informação”, avalia o diretor-presidente do ICI, Renato Rodrigues, referindo-se ao destaque do município como cidade mais digital do Brasil. O título foi concedido no início de julho pelo Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD), responsável pelo Índice Brasil de Cidades Digitais. O ranking mede o nível de inovação e de digitalização das cem cidades brasileiras que melhor utilizam as tecnologias da informação e da comunicação.
O advogado Cassiano Ricardo Régis, que trabalha no Largo, descobriu a novidade nessa quarta-feira (25), ao sair para o almoço. “A internet deve mesmo ser um serviço público”, apoia, comentando que acessa diariamente a web quando está na rua: “Consulto e-mails e acesso aplicativos do tablet e do celular”. Leia mais…