Curitiba - Cidade Inteligente

APOIO

APOIO

PARTICIPE

PARTICIPE

SAP promove SAP FORUM BRASIL nos dias 12 e 13 de setembro


Dias 12 e 13 de setembro, a SAP Brasil realiza a 21a edição do SAP Forum Brasil. Este ano, o evento mostra que o futuro prometido pelas inovações tecnológicas já chegou. Além de palestras e sessões sobre os mais importantes temas atuais, cases de sucesso e show cases vão comprovar que as tendências de mercado já se transformaram em negócios digitais graças a novas e acessíveis plataformas e soluções. No ano passado, mais de 8 mil pessoas participaram do encontro no Transamérica Expo Center, em São Paulo.

Desde sua primeira edição, o SAP Forum Brasil mostra a importância de uma constante inovação para os negócios de empresas de todos os portes. Nos últimos anos, a transformação digital foi tema dominante do evento que, nesta edição, traz resultados concretos de setores que já trilham a nova jornada tecnológica e usufruem de seus resultados para os negócios.

“Nosso objetivo principal é mostrar como as novas tecnologias, como Big Data, Machine Learning, IoT, Blockchain e Inteligência Artificial já estão alavancando a inovação, a reinvenção e a transformação de negócios em grandes, médias e pequenas empresas”, destaca Odélia Avny, gerente de Marketing da SAP Brasil. Para isso, o evento vai contar com grandes nomes do mercado, clientes e os principais executivos locais e globais da companhia, que estarão à frente de palestras, show cases e mais de 400 sessões de conteúdo.

As sessões do SAP Forum Brasil 2017 estarão divididas em grandes categorias, como Tecnologia e Plataformas, Compras, Finanças, Recursos Humanos, Cadeia de Suprimentos e Marketing e Vendas, entre outras. O evento será aberto por um Congresso que já tem confirmados, entre outros palestrantes, Flavio Pripas, diretor do Cubo. Entre outros executivos globais da SAP estarão presentes: Pat Bakey, presidente da SAP Industries; Jennifer Morgan, presidente para Americas e APJ de Global Customer Operations, e Mala Anand, presidente global de SAP Leonardo e Data & Analytics. Todos vão participar de bate-papos sobre transformação digital e o portfólio SAP Leonardo.

Shark Tanks: inovação na prática

Um dos destaques do Congresso será uma sessão exclusiva do Shark Tank Brasil para o SAP Forum. Para mostrar a inovação na prática – que será o grande tema das sessões de conteúdo do evento – os tubarões Cristiana Arcangeli, João Appolinário, Camila Farani e Caito Maia, participarão de uma simulação de negociação ao vivo, com a apresentação de quatro startups.

SAP Forum Brasil 2017

Data: 12 e 13 de setembro de 2017

Hora: das 8h às 20h

Local: Transamérica Expo Center – Av. Dr. Mário Villas Boas Rodrigues, 387 – São Paulo, SP.

Para se inscrever e mais informações, acesse www.sapforum.com.br


OAB Paraná recebe Pelé para conversa com advogados


Foto: Bebel Ritzmann

A OAB Paraná recebeu na noite desta quinta-feira (17) o rei Pelé, que participou de um bate-papo exclusivo com os advogados. A visita histórica do craque lotou o auditório da Seccional e fez parte da programação do II Congresso Nacional de Direito Desportivo.

Edson Arantes do Nascimento foi saudado pelo presidente José Augusto Araújo de Noronha, que discorreu sobre os grandes feitos do atleta, como jogador de futebol, cidadão e homem público. “É o maior embaixador do Brasil em todos os tempos. Ninguém mais que Pelé divulgou e tornou nosso país conhecido em todos os continentes”, disse Noronha, manifestando em nome dos advogados paranaenses o orgulho de recebê-lo. “É um orgulho imenso, o maior da minha vida”, reiterou.

No início do encontro foi exibido um vídeo com imagens das suas principais jogadas nos campos de futebol desde o primeiro título mundial da seleção brasileira, em 1958. Noronha fez a apresentação e o descreveu : “Era um gênio da bola. O maior de todos, tanto que recebeu o título de Atleta do Século, depois de ter sido coroado Rei do Futebol. Único jogador a vencer três Copas do Mundo, além de ter ganho dois títulos mundiais com o Santos. Foi o maior goleador de todos os tempos com 1281 gols marcados na carreira. Foi responsável por um cessar-fogo na África, durante uma guerra civil, porque os soldados dos dois lados queriam vê-lo jogar”.

“Os brasileiros têm que se unir para tirar o Brasil da UTI”

Pelé agradeceu a homenagem e manifestou a sua alegria de estar em Curitiba, ainda em recuperação de uma segunda cirurgia. “Sou recebido com tanto carinho, tanto respeito. Quero aproveitar para agradecer as várias mensagens que recebi para que tivesse uma melhora rápida. Estou no andador, logo passarei à bengala e na próxima Copa com certeza estarei lá”, afirmou. Ao se referir às imagens dos gols que foram exibidas, brincou: “Fiz tudo isso com a ajuda de Deus e dos meus advogados.”

Pelé confirmou que antes da conquista de 1958, na Suécia, ninguém conhecia o Brasil. “Através do futebol trabalhamos para promover o Brasil e agora vemos o país passar por esse momento. É triste ouvir o que estão falando do Brasil lá fora. Os brasileiros têm que se unir. Temos que dar as mãos e tirar o Brasil da UTI”, conclamou.

Lei Pelé: “Foi uma das coisas certas que fizemos”

O presidente José Augusto Araújo de Noronha aproveitou a presença de advogados especialistas em Direito Desportivo para perguntar sobre a Lei Pelé e como ele avalia o atual momento do futebol brasileiro. Pelé explicou que a lei foi concebida quando era ministro, a partir de um pedido do presidente Fernando Henrique Cardoso para proteger os jogadores brasileiros e dar condições aos clubes de manter os atletas no Brasil. “Foi uma das coisas mais certas que fizemos. Hoje, infelizmente, está meio confuso, porque os empresários acertam com os jogadores e os clubes formadores ficam com a menor parte do bolo.”

O secretário-geral adjunto da OAB Paraná, Alexandre Quadros, também especialista em Direito Desportivo, questionou-o sobre a experiência nos Estados Unidos. “Tive todas as propostas para jogar na Europa, mas tinha um orgulho tão grande de ser brasileiro, que dizia: não quero sair do Brasil. Só aceitei ir para os Estados Unidos porque já tinha me despedido (dos gramados). Recebi a proposta de promover o futebol nos EUA e a experiência foi maravilhosa, porque foi mais uma oportunidade de tornar o nosso futebol conhecido. Hoje o futebol nos Estados Unidos é muito mais organizado do que no Brasil”, afirmou.

Em seguida, as crianças da plateia levaram suas camisas e bolas até o palco para serem autografadas pelo craque. Pelé lembrou que dedicou o seu milésimo gol às crianças brasileiras.

Estiveram presentes no encontro a secretária-geral da OAB Paraná, Marilena Winter, o diretor tesoureiro Fabiano Baracat, o presidente da CAA-PR Artur Piancastelli, o conselheiro federal Flávio Pansieri, o ex-presidente da Seccional Mansur Teophilo Mansur e o representante da Rede de Ensino Desportivo, Hélcio Kronberg, responsável pela vinda de Pelé a Curitiba.

Fonte: OAB Paraná


Tecnologia deve focar em soluções relevantes para o consumidor


Foto: Gelson Bampi/Agência Fiep

O consumidor final como protagonista e como alvo de todas as soluções é o que deve nortear os avanços tecnológicos na era da quarta revolução industrial. O tema foi debatido por especialistas nesta quarta-feira (16), em Curitiba, na Jornada para o Mundo Digital, realizada pelo Sistema Federação das Indústrias do Paraná (Fiep). O evento reuniu cerca de 850 pessoas entre industriais, lideranças empresariais e profissionais da área de tecnologia para mostrar os avanços tecnológicos que já aconteceram nas duas últimas décadas e falar sobre o que está por vir na Indústria 4.0.

O evento foi aberto pelo presidente do Sistema Fiep, Edson Campagnolo, que destacou o papel da entidade no apoio ao setor produtivo na adesão à indústria 4.0. “ Especialmente o Senai sempre foi reconhecido pela alta competência na área de educação profissionalizante. Nos últimos anos investimos também em inovação tecnológica com um reposicionamento de sua marca não só fortalecendo sua atuação como principal interlocutor da sociedade em educação profissional, mas também com capacidade de atender a indústria na área da inovação tecnológica”, destacou.

A presidente da Microsoft, Paula Bellizia, trouxe o dilema entre respeitar o legado das indústrias e buscar novas formas de contato com o consumidor. “A indústria de tecnologia não respeita a tradição, respeita, sim, a inovação. É preciso quebrar paradigmas e sempre fazer o melhor para o cliente e sem atalhos, de forma direta. Isso não tem erro”, disse Paula Bellizia. Segundo ela, a tecnologia deve empoderar as pessoas e as organizações para que elas conquistem cada vez mais. Nesta busca, de acordo com ela, a Microsoft mantém mais de 100 data centers em todo o mundo, onde investe US$ 5 bilhões ao ano.

Fazer e pensar diferente

“A transformação digital não pode ser mais do mesmo. Tem que ser algo diferente e deve acontecer em toda a organização e não mais apenas em um setor”, destacou Cassio Dreyfuss, vice-presidente de pesquisa da Gartner Research, organização de pesquisa na área tecnológica. Segundo ele, a tecnologia está disponível. “O problema é a cultura e isso não se muda do dia para a noite”, disse. Para ele, esta transformação deve estar pautada em quatro pilares: tecnologia, gestão, gente e liderança.

Dreyfus diz que a transformação digital vai acontecer num prazo de quatro a cinco anos e deve começar com o engajamento das pessoas. “É preciso engajar as pessoas, depois criar a visão e o plano. Este plano deve ser executado, monitorado e ajustado sempre que necessário”, disse. “A transformação digital prevê a mudança das organizações que trabalham no sistema de comando e controle para passar a trabalhar com liderança e colaboração”, frisou.

O prazo para implementar a digitalização e conexão dos processos pode variar, mas é algo que em breve será realidade. “A jornada digital é um caminho sem volta e sem fim. É permanente. É preciso falhar cedo e aprender rápido. É preciso ser rápido e sair na frente”, disse Rogério Martins, vice-presidente global da Whirlpool – Inovação e Desenvolvimento de Produtos de Refrigeração. Segundo ele, o tempo é o recurso mais valioso para todas as pessoas. Por isso, todas as empresas devem ter o consumidor no centro de suas atenções para promover soluções que facilitem a sua vida. “É preciso conhecer melhor o consumidor. É para ele que devemos fazer a transformação digital. Se focarmos em qualquer outra coisa que não seja o consumidor vamos nos desviar do nosso propósito. “A tecnologia sem propósito é complexidade”, disse.

No setor onde atua, Martins conta que a transformação digital viabiliza, por exemplo, o monitoramento da performance dos eletrodomésticos remotamente e consegue atuar de forma proativa com a prestação de serviços. “Não é um redesenho. É preciso repensar tudo e tudo tem que estar focado em soluções relevantes para o consumidor”, frisou.

Tecnologia e produtividade

O diretor de educação e tecnologia da Confederação Nacional da Indústria (CNI) Rafael Lucchesi informou que a indústria brasileira ainda usa a tecnologia de forma incipiente. “Embora 85% dos executivos brasileiros considerem a indústria 4.0 como algo importante, apenas 48% afirmam que fazem uso das modernas tecnologias de digitalização. “Temos que melhorar o uso da tecnologia, adotar plantas industriais inteligentes e customizadas. Segundo ele, a tecnologia pode contribuir para melhor os níveis de produtividade no Brasil. Hoje o rendimento de quatro trabalhadores brasileiros equivale a um trabalhador norte-americano. “Neste quesito estamos atrás de México e Argentina”, disse.

Lucchesi destacou a importância de formar o trabalhador para atuar na Indústria 4.0. “Hoje 78% do emprego no Brasil é desempenhado por pessoas com qualificação técnica e apenas 3% por profissionais com ensino superior”, informou. Ele lembrou que o Senai teve papel decisivo na terceira revolução industrial formando mão de obra e agora terá também papel decisivo na quarta revolução”, disse, acrescentando que cerca de 95% das vagas abertas pelo setor industrial demandam profissionais formados pelo Senai. Segundo Lucchesi, o desafio é grande porque estima-se que 65% das crianças de hoje atuarão no futuro em profissões que ainda não existem.

O diretor da CNI citou o programa Lean Manufacturing (Manufatura Enxuta), do Senai. O programa começou com a meta de buscar um ganho de 20% de produtividade e nas 2.300 indústrias que estão sendo atendidas já conseguimos alcançar um aumento médio de 52% em cerca de dois anos do programa.

Lucchesi falou também das soluções tecnológicas que estão em desenvolvimento na rede de institutos de tecnologia e de inovação do Senai, como robôs autônomos para trabalhos em poços de alta profundidade e tintas automotivas regenerativas.

Fonte: Fiep


Agrotis e SAP firmam parceria inédita para atuação no segmento agrícola


Referência em desenvolvimento de software para o agronegócio, a Agrotis Agroinformática firmou parceria inédita para a integração de soluções tecnológicas no segmento com a SAP, uma das maiores fornecedoras de soluções de gestão do mundo. Pelo acordo, o SAP Business One será customizado para atender as necessidades específicas do segmento do agronegócio.

Manfred Schmid, diretor-geral da Agrotis Agroinformática, comemora a parceria e afirma que as atividades das empresas serão complementares. “As duas empresas têm culturas muito similares e são referência em excelência no que fazem. A SAP se beneficiará com uma maior penetração no segmento agrícola e a Agrotis vai ganhar em escala para atender a todo o Brasil”.

O diretor de vendas da solução Business One na SAP Brasil, Ricardo Blancas, também está otimista com essa aliança entre as empresas. “A parceria da SAP com a Agrotis vai acelerar o nosso desempenho nessa vertical, onde o know-how do parceiro associado à expertise SAP Business One oferecerá uma grande contribuição para o crescimento do setor no país”.

A SAP Business One é uma solução de gestão empresarial voltada para pequenas e médias empresas alinhado com as melhores práticas de gestão do mundo com um preço acessível ao mercado brasileiro. O sistema, já consolidado em vários segmentos, terá uma versão especialmente voltada para os setores em que a Agrotis atua, como sementes, armazenamento, rações, grãos, fertilizantes, agroindústria e receituário agronômico.

As aplicações de gestão fiscal, contábil e financeira do SAP Business One virão embarcadas e serão totalmente integradas aos módulos Agrotis, para ampla utilização em todos os segmentos do agronegócio.

“Estamos vivendo uma mudança tecnológica, com os dados caminhando para a nuvem, o que permite que a tecnologia chegue amplamente no campo”, reforça Schmid.


Universidade Positivo recebe CEO’s da Copel, Madero e Grupo Thá


Antonio Guetter, presidente da Copel

Antonio Guetter, Junior Durski e Arsênio de Almeida Neto participam de talk show discutindo dificuldades e fatores de sucesso na crise

Nesta quinta-feira (17), a Universidade Positivo (UP) recebe os CEO’s da Copel, Madero e Grupo Thá – Antonio Guetter, Junior Durski e Arsênio de Almeida Neto, respectivamente -, no talk show: Impactos da Maior Crise Financeira das Últimas Décadas, Reflexões e Fatores de Sucesso. O evento, destinado ao público empresarial, é realizado pelo IBEF PR e acontece no câmpus Ecoville da UP, com intermediação do reitor da instituição, José Pio Martins. As inscrições são gratuitas e as vagas limitadas. O evento é promovido pelo Comitê de Finanças do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças.

Palestra IBEF PR: Impactos da Maior Crise Financeira das Últimas Décadas, Reflexões e Fatores de Sucesso.

Dia: quinta-feira, 17 de agosto

Local: Auditório do Bloco Azul da Universidade Positivo (Rua Professor Pedro Viriato Parigot de Souza, 5300 – Ecoville), das 18h30 às 21h.

Mais informações e inscrições no site www.ibefpr.com.br


Pernambucanas apoia Hospital Pequeno Príncipe


Pioneira no comércio varejista brasileiro, acompanhando e contribuindo para o desenvolvimento socioeconômico do país desde 1908, a Pernambucanas busca apoiar projetos sociais e instituições que visam colaborar com causas importantes para a sociedade. Um exemplo é o patrocínio das ações do Hospital Pequeno Príncipe, um dos maiores do Brasil no segmento de atendimento exclusivo na área de pediatria.

Localizado em Curitiba, o Pequeno Príncipe é uma instituição filantrópica sem fins lucrativos e habilitado pelo Ministério da Saúde, referência em 32 especialidades, entre elas, Cardiologia, Ortopedia, Nefrologia, Neurologia, Doenças Raras e Oncologia. Em média, são realizados 300 mil atendimentos ambulatoriais por ano em crianças e adolescentes de todo o País.

A Pernambucanas patrocinou via recursos do PRONON (Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica) ações do Hospital Pequeno Príncipe. A iniciativa, que teve início em 2015 e se estende ao longo de 2017, está promovendo a formação continuada dos profissionais que atuam no centro médico e no aperfeiçoamento do atendimento das crianças e adolescentes com câncer de 0 a 18 anos.

Referência em oncologia

O Pequeno Príncipe é o mais importante serviço oncológico pediátrico do Paraná. Cerca de 80% dos atendimentos são voltados ao SUS. Por ano, realiza cerca de nove mil atendimentos e recebe, em média, 100 novos pacientes. Além disso, é referência em Transplantes de Medula Óssea e, desde 2011, já realizou 95 procedimentos em pacientes de diferentes estados do país.


5 Fintechs para ficar de olho


O ano de 2016 foi, sem dúvida, importante para as startups, pois muitas das que surgiram nos anos anteriores se consolidaram em seus segmentos e, em contrapartida, muitas outras foram lançadas durante este período.

Um dos setores que mais se destacou pela criação de novas startups foi o de fintechs. As novas empresas têm como principal objetivo implantar inovações tecnológicas no mercado financeiro alterando os padrões tradicionais do setor, além de facilitar processos de pagamentos, melhorar fluxos de caixa e otimizar o gerenciamento financeiro das empresas. Com isso, há uma automatização de processos que antes eram arcaicos, favorecendo a entrada de novos consumidores e fortalecendo a estrutura operacional das empresas de qualquer porte ou segmento.

De acordo com um levantamento feito pela FintechLab, o número de fintechs no Brasil cresceu significativamente em menos de um ano, passando de 130 em abril de 2016, para 244 em janeiro de 2017, o que representa um crescimento de 87%. Segundo a consultoria CB Insights no mundo existem cerca de 12 mil fintechs, sendo que 26 delas já são consideradas unicórnios, empresas que possuem valor de mercado de mais de 1 bilhão de dólares cada.

Diante deste cenário, sugiro cinco fintechs para ficarmos de olho em 2017:

Contabilizei – Criada no início de 2012, a startup oferece serviços de contabilidade de forma automatizada e simples como, por exemplo, a elaboração de relatórios, registros contábeis, emissão de nota fiscal, controle de resultados e guia de impostos feito por meio de uma ferramenta online que permite simplificar, agilizar com um preço mais acessível;

Nubank – A startup, que foi criada em setembro de 2014, tem como objetivo automatizar alguns serviços bancários e melhorar a experiência do cliente, ao oferecer aos consumidores cartões de crédito sem tarifas, além de cobrar taxas de juros abaixo do mercado, em caso de atraso ou parcelamento da fatura. Uma das principais diferenças é o atendimento desburocratizado da startup e a satisfação dos seus clientes ao usar os cartões, principalmente porque os mesmos conseguem ter o controle do que foi gasto;

iugu - Fundada em 2012, a iugu é uma plataforma online de infraestrutura financeira e tem se consolidado no mercado como a principal solução para diminuir a barreira na implementação de pagamento digital, oferecendo serviços personalizados, de acordo com a necessidade de cada cliente. A empresa, pioneira no Brasil, em oferecer serviços financeiros 360º, desde o processamento de pagamentos e antecipação de recebíveis, até a conciliação financeira, diminuindo o custo da operação e tempo, tornando o negócio mais eficiente, atua como facilitadora para companhias que desejam realizar cobranças de forma recorrente e acompanhar métricas de negócios.

FoxBit - Criada em 2014, a startup é maior corretora de bitcoins do Brasil, que permite que vendedores encontram compradores em um ambiente simples, ágil e seguro, com a maior liquidez do Brasil. Possui cerca de 90 mil clientes cadastrados e mais de R$ 600 milhões transacionados;

Konduto - Primeira empresa do mundo a monitorar todo o comportamento de navegação e compra de um usuário em uma loja virtual ou aplicativo mobile e, com isso, calcular a probabilidade de fraude em uma transação on-line. Além disso, também leva em consideração informações “básicas” da análise de risco, como geolocalização, dados cadastrais e características do aparelho utilizado na compra utilizado na compra (fingerprint), gerenciamento de regras condicionais e revisão manual. A empresa já possui mais de 150 clientes e processa mais de 4 milhões de pedidos mensalmente.


Livraria promove Clube de Conversação de Idiomas gratuito


A Livrarias Curitiba, unidade localizada no Shopping Curitiba, oferece ao público, todas as sextas-feiras, o Clube de Conversação de Idiomas. De maneira descontraída e divertida, os interessados treinam, trocam conhecimentos e aperfeiçoam seu vocabulário com professores do Centro Europeu.

São três idiomas ofertados: francês, às 18h; alemão, às 19h e italiano, às 20h. O Clube é aberto ao público e gratuito. Não é necessário fazer inscrição.

Mais informações pelo fone (41) 3330-5183.
Shopping Curitiba

Rua Brigadeiro Franco, 2.300.

Curitiba (PR)


Curitiba receberá o 14º Fórum SAE BRASIL de Tecnologia de Motores Diesel


A conectividade avança tanto no desenvolvimento dos veículos comerciais, que são equipados com avançados sistemas de gerenciamento de frotas, quanto nos processos de manufatura, que dispõem de sistemas que realizam trabalhos remotos de engenharia. Debater os desafios e as oportunidades neste cenário é a proposta do 14º Fórum SAE BRASIL de Tecnologia de Motores Diesel, que será realizado no Teatro Positivo, em Curitiba/ PR, dias 22 e 23 de agosto, sob a direção de Michael Kuester, presidente da DAF no Brasil.

Reconhecido como principal fórum de discussão sobre motores diesel no Brasil, o encontro receberá lideranças de montadoras, fabricantes de motores e seus principais fornecedores de sistemas e componentes, além de indústria petroquímica, academia, sociedade e governo.

“Nesta edição, o fórum abordará o mundo conectado que tanto influencia os investimentos em inovação e as decisões estratégicas atuais, mas manterá o foco nos negócios ligados ao mercado diesel”, adianta Maurício Lavoratti, diretor de Engenharia da Bosch e chairperson da comissão organizadora do fórum. O objetivo é discutir tendências para veículos comerciais leves, pesados, extrapesados, fora de estrada, marítimos e de geração de energia.

PROGRAMAÇÃO – O encontro terá seis painéis com palestras e sessões de debate. No primeiro dia, o painel de abertura, “Perspectivas para América Latina”, colocará em debate visões de economia, mercado e regulamentação de emissões. À tarde, o painel “Conectividade” discutirá novas soluções para otimização de custos operacionais; seguido do painel “Inovação em Powertrain”, que abordará tendências como a eletrificação.

No segundo dia, haverá dois painéis sobre novas tecnologias, o primeiro focado em soluções para motores Euro 6 e o segundo destinado a lubrificantes e combustíveis. No último painel, “Desenhando o Futuro”, Michael Kuester, presidente da DAF no Brasil, fará considerações sobre as principais lições aprendidas durante o encontro.

“Os fóruns da SAE BRASIL são ferramentas eficazes para o acompanhamento de mudanças e de tendências tecnológicas na profundidade e na velocidade dos mercados”, afirma Mauro Correia, presidente da SAE BRASIL.

Organizado pela Seção Paraná e Santa Catarina da SAE BRASIL, sob direção de Massami Murakami, o 14º Fórum SAE BRASIL de Tecnologia de Motores Diesel é patrocinado pela AGCO, AVL, Basf, BorgWarner, Bosch, CBMM, CNH Industrial, Cummins, Curtiss-Wright, DAF, Ford Caminhões, FPT – Powertrain Technologies, Innospec, Mercedes-Benz, NGK, Perkins, Tenneco, Texaco e Volvo. O encontro também recebe o apoio da Abimaq, Afeevas, Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio e Indústria do Paraná, CREA-PR, CREA-SC, FIEP/ SESI/ SENAI/ IEL, NTC & Logística, NTU, Setcepar, Sobratema e Universidade Positivo.

14º Fórum SAE BRASIL de Tecnologia de Motores Diesel

Data: 22 e 23 de agosto
Local: Teatro Positivo – rua Pedro Viriato Parigot de Souza, 5.300, Campo Comprido, Curitiba/ PR


Enquanto as novas tecnologias avançam, mulheres ainda são minoria em TI


Celebrado em 15 de agosto por profissionais de tecnologia em todo o mundo, o Dia da Informática marca a data em que os norte-americanos John Eckert e John Mauchly apresentaram, em 1946, o ENIAC: o primeiro equipamento eletrônico chamado de computador no mundo. Criado a pedido do Exército dos EUA durante a Segunda Guerra Mundial, o equipamento tinha capacidade de processamento de 5 mil operações por segundo.

Se por um lado muita coisa mudou – de lá para cá – com o surgimento das novas tecnologias, por outro, este mercado pouco avançou com as diferenças de gênero. Apesar de as mulheres já representarem mais de 49% dos postos de trabalho no mundo, a área de TI ainda apresenta-se pouca aberta ao público feminino.

Entre as companhias do S&P 100, o ranking com as maiores empresas do mundo compilado pela agência de risco Standard & Poor’s, 20% delas têm, pelo menos, uma diretora. No Brasil, o quadro não é diferente. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio do IBGE, dos mais de 580 mil profissionais de TI que atuam no país, apenas 20% são mulheres.

A empresa britânica de software de gestão Sage, que tem como vice-presidente de Bots e Inteligência Artificial, Kriti Sharma, uma das 30 especialistas em tecnologia abaixo dos 30 anos escolhidas pela Forbes, vem investindo em uma série de iniciativas para reverter o atual cenário. “As empresas precisam redefinir o conceito de liderança, entender que a diversidade é necessária e benéfica para os seus negócios e, ainda, valorizar as competências das profissionais que têm o potencial para cargos estratégicos”, explica José Carlos Nascimento, diretor de RH da Sage Brasil. Na sua opinião, é inadmissível nos dias de hoje as mulheres ainda enfrentarem eventuais desvantagens em relação aos homens por questões de gênero, como a desigualdade salarial.

O Programa de mentoria chamado Women@Sage é uma das frentes escolhidas pela empresa para apoiar e desenvolver as competências de suas colaboradoras. Desde a sua criação em fevereiro de 2016, quase 80 mulheres já receberam algum tipo de aconselhamento, ideias e insights que ajudaram no enriquecimento das suas experiências profissionais na companhia. Indicados pelos Business Partners da empresa de acordo com suas aptidões e conhecimentos, os 29 mentores – compostos por homens e mulheres vindos de toda a organização, incluindo o comitê executivo – atuam como um consultor confidencial e confiável, fornecendo orientação, treinamento e ferramentas que contribuem para o desenvolvimento e aperfeiçoamento de seus mentorados. “O programa é um importante passo para o nosso compromisso com a diversidade e a inclusão na empresa”, esclarece Nascimento.


Concurso “Minha startup muda o mundo” chega à 5ª edição

A quinta edição do concurso “Minha startup muda o mundo” que substituiu o anterior “Minha ideia muda o mundo” promovido pela Associação Comercial do Paraná (ACP) por meio do Conselho de Jovens Empresários (CJE), com diferentes apoiadores e patrocinadores, foi lançada nessa quinta-feira (10) em evento realizado na sede da entidade do setor produtivo, com a presença de grande número de interessados que também ouviram as exposições dos especialistas Leonardo Jianoti, Allan Costa e Arthur Igreja. O presidente da ACP Gláucio Geara destacou a participação de jovens empresários na direção da entidade que completou 127 anos de história, afirmando que “os jovens entusiastas pelo empreendedorismo se aliam à experiência dos mais antigos na carreira empresarial, acreditando no futuro do Paraná e do Brasil”. O vice-presidente e coordenador do CJE, Gustavo Tacla, “o mais jovem de todos os vice-presidentes em toda a história da entidade”, segundo Gláucio, fez referência ao concurso cujo objetivo “é fomentar o empreendedorismo no Estado mediante a seleção de participantes indicados por uma comissão avaliadora, na quarta fase do concurso, para o recebimento de auxílio financeiro gratuito para o desenvolvimento das startups vencedoras”. Tacla explicou ainda que todas as informações sobre o concurso estão contidas no regulamento que pode ser acessado no site oficial www.minhastartupmudaomundo.com.br, assim como a ficha de inscrição dos projetos já em exploração ou a serem explorados pelo participante inscrito, voltados “exclusivamente para fins comerciais e de varejo”. Realizado pela ACP e CJE, o concurso “Minha startup muda o mundo” conta com o patrocínio da Fomento Paraná, Companhia Paranaense de Energia (Copel), World Trade Center, Snow Man Labs e Instituto Renault e apoio do Instituto ACP para Inovação, ISAE/PR, CuritibaAngels, Jupter, ECEticca e Andersen Balão Advogados.

Desbloqueie a sua mente e conquiste novos clientes

Por Mohamed Gorayeb Você tem dificuldade de vender porta a porta? Tem medo de receber não dos seus clientes, de chegar a algum lugar e não ser bem atendido? Ou, talvez acredite que não será bem tratado durante o atendimento? Se um dia isso aconteceu, é porque essa experiencia negativa está enraizada na sua mente. Como resposta, o seu corpo passa a procrastinar qualquer ação, tomando conta da “ vítima” e fazendo com que ela passe o dia tentando sair do sofá. Caso a resposta seja sim, ou se alguém na sua equipe é assim, leia as dicas que eu dou a seguir Para que o cérebro elimine essas crenças limitantes, é preciso fazer o desafio dos sete dias. E se você chegou até aqui, realmente significa que está precisando deste treino especial. Mas se o seu perfil for mais arrojado, e essa não for a sua realidade, pode ser que alguém no seu time esteja sofrendo com esse problema. Por isso, é preciso sempre observar os seus liderados. Seguindo esse método, é possível de uma vez por todas mudar e superar essa vergonha ou insegurança, independente da vivencia anterior. Ao final, irão acontecer duas coisas: se libertará e consequentemente, vai vender e superar as suas metas, ou se convencerá de que é preciso buscar outras formas de trabalho, além da porta a porta. 1º passo - Aceite o desafio Independentemente do que acontecer, não desista do desafio. Vá até o final. 2º passo - separe seu produto Antes de determinar a quantidade que será disponibilizada para esta ação, leve em consideração a sua atual situação financeira que vá comprometer o seu estoque. Vale lembra que esse desafio não é de vendas, mas sim para trabalhar paradigmas e algumas crenças que te bloqueiam em relação ao atendimento. 3º passo – vamos para a rua! Após separar os itens que darão suporte a sua venda, saia de casa. Não fique supondo ou elencando o que pode acontecer (afinal, se pararmos para pensar são infinitas chances) e também não coloque metas, apenas tenha em mente que é preciso atender 10 pessoas por dia. Lembre-se, o objetivo está na interação e não na comercialização do produto. Aqui vai uma regrinha: interagir em dez lugares diferentes. Caso você sinta-se seguro ao final dos dez lugares e queira se desafiar indo a outros, fique à vontade. Isso é um ótimo sinal! Significa que está vencendo e que o método deu certo. Vale lembrar que esses 10 lugares só serão válidos se você conseguir apresentar pelo menos um perfume. Tenha um caderno com espaço dedicado para anotações diárias. A ideia é relatar como foi a experiencia e a sua percepção. Assim é possível analisar pontos que podem ser aprimorados. Às vezes, uma palavra basta para descrever a situação. Adote esta rotina em todos os lugares, do 1 ao 10, independente se você vendeu algo. Entenda que investir tempo em métodos que aprimorem o seu desempenho é tão valioso quanto fechar uma venda. Mesmo se você não souber nada sobre vendas, vá. Ou, se tem um arcabouço de informações técnicas, a hora é esse para pôr em prática. Não tenha medo da pergunta do cliente, vá para a rua e não se preocupe. Simplesmente dê o melhor de si em cada atendimento. 4º passo – O sétimo dia Depois que concluir a tarefa, acesse o canal e deixe nos comentários como foi a sua experiencia neste período. Quero saber o que houve e como foi o seu atendimento. Fale se foi positivo, negativo, dificuldades, medos e se você conseguiu se desbloquear. Logico que não se trata de uma receita, mas eu já passei isso para muitas pessoas e deu certo. Se mesmo depois de 70 atendimentos os seus bloqueios persistirem, é preciso trabalhar outros pontos. Mas recomendo que se dedique aos desafios dos sete dias. Seguindo essas dicas, a realidade da sua vida vai se transformar em termos de abordagens em vendas. Mohamed Gorayeb é especialista em vendas e atendimento, criador de mais de mil técnicas de vendas para o mercado de varejo e autor do livro “Receba mais SIM e menos NÃO” pela editora Senac.

Universidade Positivo recebe mais de 10 mil pessoas na Mostra de Profissões

Com 14 horas ininterruptas de oficinas, shows, palestras, bate-papos e atrações para toda a família, a Mostra de Profissões da Universidade Positivo (UP) recebeu mais 10 mil pessoas na quarta-feira (9), em Curitiba. Entre estudantes de escolas públicas e privadas do Paraná e Santa Catarina, universitários e público em geral, o evento ofereceu atividades para ajudar os vestibulandos na escolha da profissão. Realizada desde 2001 nos meses que antecedem o vestibular de verão, o evento recebeu, nos mais de 400 mil metros quadrados do câmpus Ecoville, um número recorde de visitantes. O estudo realizado com 6.983 vestibulandos, por meio de questionário na ficha de inscrição para a Mostra de Profissões da UP, revelou que 37% dos estudantes são de fora de Curitiba e 77% terminam o Ensino Médio no final do ano, enquanto 12,4% já concluíram. Apenas 32% vão prestar um único vestibular – a maioria (63%) planeja se inscrever em 2 a 5 concursos. Entre os fatores que mais pesam na escolha da universidade, o principal é o programa e a qualidade do curso (40%), seguido pela avaliação da instituição pelo MEC (26%) e reputação da universidade no mercado (12%). Os fatores menos citados foram corpo docente (2%), localização (2%), infraestrutura (6%), preço (8%) e reconhecimento dos egressos (6%). A pesquisa também mostra que mais de 30% dos entrevistados ainda não decidiram qual curso pretendem seguir. Entre os que já escolheram, um dado interessante: quase 20% apresentam como primeira e segunda opções cursos de áreas muito diferentes, como por exemplo Arquitetura e Ciências Biológicas. Segundo a professora do curso de Psicologia, Samarah Freitas, o resultado reforça a complexidade da escolha profissional. “Hoje em dia, o estudante não precisa apenas conhecer todas as inúmeras profissões, mas também é importante ter autoconhecimento e não confundir habilidade com o fato de gostar da área”, explica. Para ajudar os jovens nessa missão tão importante para o futuro, os cursos de Psicologia e Engenharia da Computação da UP desenvolveram um aplicativo: o Quiz Profissões. Disponível para os sistemas Android e IOS, com download gratuito, o aplicativo traz situações comuns às mais variadas profissões. A cada passo, o usuário deve escolher com qual delas mais se identifica. O teste ajuda o estudante por meio do autoconhecimento, fazendo-o pensar nas situações apresentadas e se imaginar desempenhando determinados trabalhos. O resultado mostra com qual área - Humanas, Exatas ou Biológicas e Saúde - o usuário tem mais afinidade.

Sistema Fiep promove evento para discutir indústria 4.0

Imagine a possibilidade de ter a representação virtual do processo de produção de um carro: visualizar como o veículo seria, realizar melhorias e simulações, e, aí sim, implementar o produto real. A realidade parece distante, mas é dessa forma que iremos trabalhar nos próximos anos, na chamada Indústria 4.0, que já é considerada por muitos especialistas a “4ª Revolução Industrial”. O impacto desta revolução no progresso industrial paranaense é o foco da “Jornada para o Mundo Digital”, evento que é promovido pelo Sistema Federação das Indústrias do Estado do Paraná e acontece no dia 16 de agosto, no Campus da Indústria em Curitiba. Voltado para indústrias, startups, empresários, imprensa e pessoas interessadas em tecnologia e inovação industrial, a jornada tem o objetivo aprofundar conhecimentos e mostrar como a Indústria 4.0 impacta no progresso do setor industrial. O evento terá palestras, workshops e painéis de discussão com renomados profissionais da área. Entre os palestrantes estão Paula Bellizia – presidente da Microsoft Brasil; Cassio Dreyfuss – vice-presidente de pesquisa do Gartner; Cezar Taurion – head de Transformação Digital da Kick Ventures; Edson Campagnolo – presidente do Sistema Fiep; Rogerio Martins – vice-presidente global Whirlpool para Inovação e Desenvolvimento de Produtos de Refrigeração. Cases Serão apresentadas experiências de indústrias instaladas no Brasil que já implantaram processos alinhados com a quarta revolução industrial. Elas fazem parte de um grupo de empresas que já compreendeu os ganhos de competitividade trazidos por esta nova forma de produção. Porém, pesquisa realizada em 2016 pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), que ouviu 2.225 indústrias de todos os portes, mostra que mais da metade delas ainda não utiliza nenhuma das dez tecnologias digitais listadas no levantamento – como automação digital sem sensores; prototipagem rápida ou impressão 3D; utilização de serviços em nuvem associados ao produto; ou incorporação de serviços digitais nos produtos. Jornada para o mundo digital Data: 16 de agosto, das 8h às 17 horas. Local: Campus da Indústria do Sistema Fiep. Avenida Comendador Franco, 1341. Curitiba. Inscrições gratuitas: http://www.sistemafiep.org.br/jornadadigital/#inscreva-se Fonte: Fiep

Revitalização da Praça 19 de Dezembro começa na sexta-feira (11/08)

[caption id="attachment_4966" align="aligncenter" width="800" caption="Foto:Lucilia Guimarães/FCC - Prefeitura de Curitiba"][/caption] O presidente Gláucio Geara e o vice-presidente Camilo Turmina, da Associação Comercial do Paraná (ACP), ao lado de autoridades municipais, dirigentes da Fundação Cultural de Curitiba (FCC) e empresários, participam nessa sexta-feira (11), às 11 horas do início dos trabalhos de revitalização do monumento da Praça 19 de Dezembro, na área central da cidade. A ideia partiu do presidente Gláucio Geara que entrou em contato com algumas empresas, especialmente a Performance Econano, com o objetivo de prospectar a viabilidade do projeto de recuperação do monumento histórico da Praça 19 de Dezembro, um dos mais degradados do cenário urbano de Curitiba. O estado atual de degradação do monumento coberto de pichações chamou a atenção das autoridades, líderes de entidades representativas do setor produtivo e empresários, a ponto de se unirem para devolver a Curitiba um de seus mais expressivos ícones, popularmente conhecido como a “Praça do Homem Nu”. Os trabalhos de limpeza do monumento terão início nessa sexta-feira, sob a supervisão da empresa Performance Econano, uma das idealizadora do projeto e responsável pelo acompanhamento técnico das ações previstas e doação dos produtos destinados à remoção de manchas, tratamento de fungos e musgos. Segundo Fabiano Polak, diretor industrial da referida empresa, os equipamentos de limpeza e impermeabilização com emprego de lavadoras de alta pressão fornecidos pela empresa Vonder (OVD), incluem a necessidade da prática de rapel tendo em vista a altura do monumento. A mão de obra, bem como a feitura de andaimes, cessão de mangueiras e indicação de pontos de água e luz serão de responsabilidade da Fundação Cultural de Curitiba (FCC), sendo a execução dos trabalhos suspensa no final da semana e retomada na segunda-feira (14). Também está envolvida nas ações de despiche da Praça 19 de Dezembro a sessão estadual da Associação dos Condomínios Garantidos do Brasil (ACGB). O vice-presidente Camilo Turmina destacou a importância do plano de revitalização da Praça 19 de Dezembro, lembrando a campanha lançada pela ACP há alguns anos – “Pichação é crime. Denuncie” – e as ações ainda em desenvolvimento, parabenizando a iniciativa de empresários preocupados com a recuperação do patrimônio público e privado atacado pelo vandalismo.

Saiba o que é mais importante quando usar chatbots

Por Paulo Sérgio Cougo, diretor técnico da Tree Tools Não precisa ser nenhum Sherlock Holmes para ver que muita gente está buscando as tecnologias certas, mas, algumas vezes, não sabendo o que produzir com elas. Ainda ontem, li a notícia de que uma grande corporação implementou um chatbot usando inteligência artificial para atender melhor a seus clientes. Perfeito não? Nem tanto, meu caro. Ao ler mais detalhadamente a notícia, pois me deixou curioso, cheguei ao produto gerado com tanta nova tecnologia: uma base de milhares de perguntas para esclarecer dúvidas dos clientes. Mas, espera aí. Criar uma base de perguntas, que, no meu tempo, se chamava de FAQ, para esclarecer as questões mais frequentes dos clientes (FAQ, portanto) não lhe parece um projeto de 10 ou 20 anos atrás? Será que os clientes já não estão cansados de páginas de FAQ? Seja com Inteligência Artificial ou sem IA? Vai fazer diferença se ele procura por palavras-chave, ou usando o motor do Google, ou por processamento de linguagem natural? O que ele receberá no fim? Dicas do tipo "faça você mesmo"? Clientes já não ligam só para pedir dicas e, se ligam, não tem muita paciência para executar procedimentos. Eles querem que você faça para eles. Eles querem ser atendidos nas suas necessidades. Um cliente não quer saber como se faz para parcelar uma dívida. Ele quer é realmente negociar um plano de pagamento, escolhendo quantidades de parcelas, vendo se o valor cabe no seu orçamento, escolhendo o melhor dia para pagar, escolhendo se vai pagar em boleto ou via cartão. E sair desta conversa com a dívida renegociada. Para mim, parece elementar: Se o máximo que você consegue oferecer de IA é uma tecnologia que entenda a pergunta, para depois trazer uma resposta sempre igual, então ainda há muito mais a ser descoberto. Se você investigar (e Sherlock Holmes faria isto), verá que seus clientes já não estão mais no estágio de consultar FAQs, seja com processamento de linguagem natural ou não. Chatbots podem oferecer muito mais. Elementar meu caro.

10 direitos dos trabalhadores em caso de demissões depois da reforma trabalhista

Apesar da economia já apresentar melhoras, ainda é grande o temor de muitos trabalhadores em relação a possibilidade de serem os próximos demitidos e com a Reforma Trabalhista a preocupação é ainda maior, já que essa terá impacto nos direitos nesse caso. Ponto importante a ser lembrado é que as mudanças só devem começar a valer em novembro deste ano. Contudo, mesmo que ocorra a demissão depois desse prazo o trabalhador continuará a ter uma série de direitos que permitem um fôlego inicial para retomar a busca por uma melhor colocação profissional. “Esses são direitos trabalhistas garantidos pela constituição, contudo, existem os casos das demissões por Justa Causa, nas quais os trabalhadores perdem parte dos direitos citados abaixo quando ocorre alguma conduta considerada inaceitável pelo empregador, desde que seja comprovado que ela ocorreu”, conta Gilberto Bento Jr., sócio da Bento Jr. Advogados. Contudo, fora as exceções, após a reforma trabalhista, quais os direitos trabalhistas garantidos aos trabalhadores em caso de demissão? Gilberto Bento Jr., detalhou esses: 1. Quando o empregador deve pagar o valor da rescisão: Salvo se empresa combinar por escrito data diferente com o trabalhador, quando o aviso prévio for indenizado, deve pagar até 10 (dez) dias após a dispensa, e quando o aviso prévio for trabalhado, tem que pagar no 1º (primeiro) dia útil após a dispensa. 2. Saldo de salário: deve ser pago na proporção aos dias trabalhados no mês da demissão. Isto é, o salário mensal, dividido por 30 e multiplicado pelo número de dias trabalhados. Com ou sem justa causa. 3. Aviso prévio: pode ser indenizado ou trabalhado, o empregador tem a opção de avisar ao trabalhador sobre a demissão com 30 dias de antecedência ou, pagar o salário referente a esses 30 dias sem que o empregado precise trabalhar. 4. Aviso prévio indenizado proporcional: instituído por lei no fim de 2011, quando a dispensa é sem justa causa, para cada ano trabalho, há acréscimo de 03 (três) dias no aviso prévio, com limite de adicional de até 60 (sessenta) dias, portanto, no máximo o aviso prévio poderá ser de 90 (noventa) dias. 5. Férias e adicional constitucional de um terço: todo mês trabalhado dá direito à uma proporção de férias, que equivale a um salário inteiro, mais um terço, após 1 ano de trabalho, este valor deve ser pago independente do motivo da dispensa. Só não será pago caso haja faltas não justificadas e outras infrações constatadas. 6. 13º salário: deve ser pago todo fim de ano ou em época combinada em convenção coletiva, caso ocorra dispensa, com ou sem justa causa, deve ser pago na proporção dos meses trabalhados, ou seja, divida o valor do salário por 12 meses para saber o valor proporcional de 1 mês trabalhado, e multiplique pela quantidade dos meses que trabalhou para chegar o valor correto. Lembrando que as datas de pagamento podem ser negociadas. 7. Fundo de Garantia do Tempo de Serviço - FGTS: só para quem foi dispensado sem motivo, nasce o direito de sacar os valores do FGTS, incluindo o depósito correspondente ao aviso prévio e outras verbas pagas na rescisão. O FGTS atualizado corresponde a aproximadamente um salário por ano. 8. Multa de 40% sobre o saldo do FGTS: Nas demissões sem justa causa, o empregador por lei deve pagar uma multa de 40% do valor depositado no FGTS do trabalhador. Após a reforma trabalhista esse direito continua igual e não pode ser alterado por acordo entre empresa e trabalhador, mas observamos que agora nasce o direito de demissão acordada onde a empresa paga multa de 20% e o trabalhador pode sacar 80% do valor depositado. 9. Liberação de guias para saque de seguro desemprego: nos casos de dispensa sem justa causa, se o empregado trabalhou o tempo necessário exigido por lei, tem o direito de solicitar as guias para receber seguro desemprego, estas guias devem vir junto com o TRTC – termo de rescisão do contrato de trabalho. Esse direito pode sofrer alterações após a reforma trabalhista, e vai variar de acordo com os novos contratos de trabalho. 10. Obrigação de homologação da rescisão: A obrigação de homologação sindical após a reforma trabalhista não existirá mais. No entanto, sobre a obrigação de homologação da dispensa após 12 meses no Ministério do Trabalho a nova lei ainda não é clara. Fonte – Gilberto Bento Jr, advogado trabalhista e sócio da Bento Jr. Advogados

Hospital Pequeno Príncipe promove workshop beneficente sobre comunicação persuasiva e oratória

No próximo dia 01 de setembro, das 13h30 às 18h30, acontecerá o workshop “Comunicação de alta performance: os segredos para resultados extraordinários”, promovido pelo Hospital Pequeno Príncipe, em parceria com o Instituto Heverson Barbosa. As inscrições iniciaram no último dia 13 de junho e vão até o dia do evento. Os valores variam entre R$ 180 para o público em geral e R$ 100 para investidores do Hospital Pequeno Príncipe, com vagas limitadas de 25 pessoas. No preço está incluso um coffee break oferecido durante o evento e acesso ao material “Discurso Hipnótico”, do Prof. Heverson Barbosa. O workshop tem como objetivo captar recursos e promover networking entre investidores do Hospital Pequeno Príncipe, e toda renda arrecadada será revertida para as melhorias no atendimento às crianças do hospital. Segundo Heverson Barbosa, palestrante do workshop e proprietário do Instituto Heverson Barbosa, durante o evento os participantes terão a oportunidade de aprender a desenvolver uma boa comunicação que gera resultados rápidos, transformadores e duradouros. “O conteúdo da palestra irá auxiliar na melhoria da confiança dos participantes para falar, persuadir e influenciar pessoas em qualquer situação. Além de proporcionar o destaque dos participantes em suas áreas de atuação, mesmo em momentos de crise, e também desenvolver capacidades de liderança, comunicação e vendas para um cenário dinâmico e exigente como o de hoje”, destaca Heverson. O evento é uma boa oportunidade para empresários, empreendedores e formadores de opinião aprimorarem suas habilidades, além de apoiarem uma causa nobre. Parceria e solidariedade A parceria entre o Instituto Heverson Barbosa e o Hospital Pequeno Príncipe é de longa data. São palestras e workshops desenvolvidos e oferecidos pelo Instituto Heverson Barbosa como treinamento aos funcionários responsáveis pela captação de recursos. “Nós acreditamos muito na causa do Hospital Pequeno Príncipe e a apoiamos fortemente, todo o trabalho executado na instituição é incrível e admirável. Além disso, ficamos muito felizes em poder colaborar com o que temos de melhor, nosso conteúdo e missão, para a qualificação daqueles que tanto fazem pelas crianças no hospital”, finaliza Heverson. Workshop solidário - “Comunicação de alta performance: os segredos para resultados extraordinários” Data: 01.09.2017 Horário: 13h30 às 18h30 Local: Impact Hub | Rua Fernando Amaro, 60 – Alto da XV Inscrições: 13.07 a 01.09 Valores: R$ 180 público geral e R$ 100 para investidores do Hospital Pequeno Príncipe

5 novas formas de pagamento usando tecnologias inovadoras

O brasileiro já está acostumado a usar dinheiro de plástico na hora de efetuar suas compras no varejo físico e online. Não por acaso, o setor de cartões de crédito deve crescer neste ano 7,5% por conta da forte adesão dos brasileiros a esse meio de pagamento, segundo informações fornecidas pela Associação Brasileira das Empresas de Cartão de Crédito (Abecs). À medida que o cartão de crédito se torna “carne de vaca” no mercado brasileiro de meios de pagamentos, surgem novas iniciativas que apontam para o futuro das compras no país. Na era do chamado “pagamento sem atrito”, as palavras de ordem são conveniência, agilidade e segurança. Veja abaixo cinco novas formas de pagamento que prometem mudar a vida dos consumidores brasileiros nos próximos anos: Pulseiras inteligentes A Stone, empresa de maquininha que processa pagamentos, desenvolveu pulseiras equipadas com tecnologia NFC, de comunicação por proximidade, que permite que motoristas paguem o pedágio sem qualquer contato físico. A pulseira inteligente promete resolver problemas de atrito no pagamento que afetam principalmente os motociclistas, que até hoje não contam com dispositivos instalados no veículo para pagamento automático de pedágio. Pagamento online na lotérica Para fazer uma compra pelo e-commerce, não é mais necessário ter uma conta bancária. A gateway MundiPagg se uniu à SafetyPay, plataforma para pagamento no débito online, para lançar uma solução que permite ao comércio eletrônico realizar suas vendas para consumidores que não dispõem de cartões de crédito nem possuem uma conta no banco, permitindo o pagamento em dinheiro na casa lotérica mais próxima. O cliente só precisa apresentar um token de identificação e a confirmação da compra acontece em tempo real, agilizando também a entrega do produto adquirido pela internet. Ônibus no cartão Em São Paulo, parceria da adquirente Stone com a Autopass, a Mastercard e a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) permitiu desenvolver uma solução pioneira que deve facilitar a vida dos passageiros de ônibus da capital: por ela, o pagamento de passagens pode ser feito com uso de cartões de débito, crédito ou pré-pagos. O sistema funciona graças à tecnologia contactless (sem contato), em que o usuário aproxima o cartão de um leitor digital para efetuar a compra da passagem. Pagamento por selfie O banco digital Neon lançou uma função que permite aos portadores de cartões Visa validarem suas compras online por reconhecimento facial. Pelo recurso, o cliente tira uma foto na abertura de sua conta no banco e essa imagem fica armazenada no banco de dados da instituição, como uma espécie de senha facial, que funciona exatamente como uma senha numérica ou digital. Ao fazer uma compra, o consumidor, então, tira uma selfie e o sistema de segurança e autenticação faz o pareamento para verificar se a imagem corresponde à foto cadastrada no sistema. Compra por identificação biométrica A Mastercard já está testando no País um sistema que, além de reconhecimento facial, usa leitura biométrica de impressões digitais para pagamentos de compras realizadas na internet. A Mastercard Identity Check, que já opera em 14 países, funciona por meio de smartphones, tablets e desktops conectados à rede. Como esse tipo de “senha” é imutável, ele torna todas transações mais rápidas e seguras, o que é particularmente importante para garantir o fechamento das compras no ambiente online.

Positivo lança aplicativo para ajudar estudante na escolha da profissão

Escolher a profissão é, para muitos jovens, tarefa quase tão difícil quanto passar no vestibular. Pesquisa realizada pela Universidade Positivo (UP) com 6.983 estudantes mostra que mais de 30% deles ainda não decidiram qual curso pretendem seguir. Entre os que já escolheram, um dado interessante: quase 20% apresentam como primeira e segunda opções cursos de áreas muito diferentes, como por exemplo Arquitetura e Ciências Biológicas. Para ajudar os jovens nessa missão tão importante para o futuro, os cursos de Psicologia e Engenharia da Computação da UP desenvolveram um aplicativo: o Quiz Profissões. A ferramenta é uma das atrações da Mostra de Profissões UP 2017, que será realizada na próxima quarta-feira, 8 de agosto, das 8h às 22h, no câmpus Ecoville da Universidade Positivo. Disponível para os sistemas Android e IOS, com download gratuito, o aplicativo traz situações comuns às mais variadas profissões. A cada passo, o usuário deve escolher com qual delas mais se identifica. O teste ajuda o estudante por meio do autoconhecimento, fazendo-o pensar nas situações apresentadas e se imaginar desempenhando determinados trabalhos. O resultado mostra com qual área - Humanas, Exatas ou Biológicas e Saúde - o usuário tem mais afinidade. “O aplicativo não pretende oferecer respostas prontas, e sim ajudar o estudante a fazer as perguntas certas que vão levá-lo à tomada de decisão”, observa a professora do curso de Psicologia da UP, Samarah Freitas, que participou do desenvolvimento do quiz. De acordo com o psicólogo Ivo Carraro, orientador educacional do Curso Positivo e autor do livro “Profissões: pais preocupados, filhos inseguros’’, o jovem precisa conhecer a diversidade de opções que o mercado oferece e identificar quais atividades mais lhe agradam. “Para ser um profissional bem-sucedido, é preciso gostar do que faz”, ressalta. O orientador aconselha que o candidato procure vivenciar o dia a dia das profissões que mais lhe encantam. “Entre dois caminhos a seguir, o cérebro prefere o mais prazeroso. E ele vai apontar qual a direção”, garante.